• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Célia Kazue Abiko
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Covas, Dimas Tadeu (Presidente)
Cozac, Ana Paula Costa Nunes da Cunha
Leite, Amauri Antiquera
Traina, Fabíola
Título em português
Aplicação da técnica da glicina-ácida/EDTA e avaliação da eficácia no tratamento de hemácias com teste direto da antiglobulina positivo
Palavras-chave em português
AHAI
fenotipagem
Glicina-ácida/EDTA
Teste direto da antiglobulina
Resumo em português
Os testes pré-transfusionais são o conjunto de técnicas imuno-hematológicas aplicadas nas amostras do receptor e do doador com a finalidade de fornecer uma unidade de hemácias compatível e segura para a transfusão. Além da fenotipagem ABO e RhD obrigatória nos testes pré-transfusionais, a determinação do perfil antigênico de outros antígenos eritrocitários de importância clínica, melhora a segurança transfusional, especialmente para pacientes previamente aloimunizados ou candidatos à transfusões crônicas. Para tais pacientes, conhecer o fenótipo eritrocitário permite a seleção de concentrados de hemácias com o mesmo fenótipo, o que previne reações transfusionais hemolíticas, assim como nova aloimunização. Indivíduos que apresentam as hemácias sensibilizadas "in vivo" por anticorpos anti-eritrocitários, como ocorre na anemia hemolítica autoimune (AHAI), terão o teste direto da antiglobulina (TDA) positivo, dificultando a realização da fenotipagem. O TDA positivo provoca resultados falsos positivos especialmente quando são utilizados para a fenotipagem soros comerciais da classe IgG que exigem a fase de antiglobulina humana, ou teste indireto da antiglobulina (TIA), para leitura. Em 1982 Edwards, Moulds e Judd propuseram a utilização da técnica da cloroquina para dissociar os complexos de antígenoanticorpo preservando a membrana eritrocitária e permitindo a fenotipagem. Atualmente é a técnica mais utilizada nos centros brasileiros. A técnica da glicina-ácida/EDTA foi primeiramente descrita por Louie, Jieng e Zeroulis em 1986, porém é pouco utilizada por não haver os reagentes prontos comercialmente no mercado brasileiro. O presente estudo avaliou a técnica da glicina-ácida-EDTA com reagentes preparados "in house" em paralelo à técnica da cloroquina, que é atualmente a técnica aplicada no Hemocentro de Ribeirão Preto. Para isso, amostras de hemácias de doadores (n=50) com fenótipo conhecido foram sensibilizadas com anticorpos humanos de especificidade conhecida e ambas as técnicas foram aplicadas. Foi verificado ainda o efeito da técnica sobre a expressão dos antígenos eritrocitários (Fya, Fyb, Jka, Jkb, S e s) através da fenotipagem das amostras que tiveram o TDA negativado. A viabiliadade dos anticorpos presentes no eluato recuperado após tratamento com a glicina- ácida/EDTA também foi testada. A glicina-ácida/EDTA foi efetiva em negativar o TDA em 33 amostras (66%), comparável com a cloroquina que negativou 28 amostras (56%). O eluato apresentou-se viável no tratamento com a glicina-ácida/EDTA e não foi constatada destruição dos antígenos eritrocitários após o tratamento. Concluímos que a técnica da glicina- ácida/EDTA pode ser utilizada como uma opção no tratamento de hemácias com TDA positivo com a vantagem de seu tempo de execução ser inferior ao da cloroquina (2 minutos x 30 a 120 minutos), o que lhe torna útil em situações de maior urgência. Quando ambas as técnicas são utilizadas em hemácias diferentes de uma mesma amostra a efetividade está significativamente aumentada (p<0,05).
Título em inglês
Application of the glycine-acid/EDTA technique and efficacy evaluation in the treatment of red blood cells with positive antiglobulin test
Palavras-chave em inglês
AIHA
direct antiglobulin test
EDTA/glycine-acid
phenotyping
Resumo em inglês
The pre-transfusion tests are the group of immunohematology techniques applied in the receptor and donor samples in order to provide a unit of red blood cells compatible and safe for transfusion. In addition to the obligatory ABO and RhD phenotyping in the pretransfusion tests, the determination of the antigenic profile of other red cells antigens of clinical importance improves transfusion safety, especially for patients previously alloimmunized or candidates for chronic transfusion. For such patients, knowing the phenotype allows the selection of red blood cell concentrates with the same phenotype, which prevents hemolytic transfusion reactions, as well as new alloimmunization. Individuals who have antibody-coated red blood cells sensitized in vivo, such as in autoimmune hemolytic anemia (AHAI), will have a direct antiglobulin test (DAT) positive, making it difficult to perform phenotyping. Positive DAT causes false positive results especially when commercially available IgG serums which require the human antiglobulin phase or indirect antiglobulin test (IAT) for reading are used for phenotyping. In 1982 Edwards, Moul ds and Judd proposed the use of the chloroquine technique to dissociate antigen-antibody complexes by preserving the erythrocyte membrane and allowing phenotyping. It is currently the most used technique in Brazilian centers. The EDTA/glycine-acid technique was first described by Louie, Jieng and Zeroulis in 1986, but it is little used because commercially available reagents are not available in the Brazilian market. The present study evaluated the EDTA/glycine-acid technique with reagents prepared in house in parallel to the chloroquine technique, which is currently the technique applied at the Hemocentro de Ribeirão Preto. For this, donor red cells samples (n = 50) with known phenotype were sensitized with human antibodies of known specificity and both techniques were applied. The effect of the technique on the expression of erythrocyte antigens (Fya, Fyb, Jka, Jkb, S and s) was also verified by the phenotyping of the samples that had negative DAT. The viability of the antibodies present in the recovered eluate after treatment with EDTA/glycine-acid. A was also tested EDTA/glycine-acid was effective in negatively affecting DAT in 33 samples (66%), comparable to chloroquine that negatived 28 samples (56%). The eluate was viable in treatment with EDTA/glycine-acid and no destruction of erythrocyte antigens after treatment. We conclude that the EDTA/ glycine-acid technique can be used as an option in the treatment of red cells with TDA positive, with the advantage that its execution time is inferior to that of chloroquine (2 minutes x 30 to 120 minutes), which makes it useful in emergency situations. When both techniques are used in different erythrocytes of the same sample, the effectiveness is significantly increased (p <0.05).
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CeliaKazueAbiko.pdf (1.84 Mbytes)
Data de Publicação
2017-10-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.