• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-17042018-162515
Documento
Autor
Nome completo
Joana Carolina Martins Simões
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Trawitzki, Luciana Vitaliano Voi (Presidente)
Freitas, Luiz Carlos Conti de
Monteiro, Silvana Bommarito
Xavier, Samuel Porfirio
Título em português
Análise da morfologia facial e da força de mordida nas deformidades dentofaciais
Palavras-chave em português
Deformidade dentofacial
Face
Força de mordida
Resumo em português
A função mastigatória é uma das principais constituintes do sistema estomatognático e impreterivelmente antecede a absorção de nutrientes pelo organismo humano. A força de mordida é um componente dessa função e um indicador clínico do funcionamento desse sistema. Em sujeitos com deformidade dentofacial, a mastigação está prejudicada devido ao desequilíbrio das relações esqueléticas e musculares maxilomandibulares e da oclusão. A abordagem investigativa tridimensional é única que possui a vantagem de avaliar a morfologia facial nos três planos do espaço, tal como se configura a face humana e a deformidade dentofacial. Portanto, o objetivo deste trabalho foi analisar a variação da morfologia facial em diferentes medidas tridimensionais, assim como verificar possível assimetria na força de mordida e diferenças na distribuição de força e área dos contatos oclusais entre sujeitos com deformidades dentofaciais padrão dentoesquelético II, padrão dentoesquelético III e controles. O estudo foi realizado com 77 sujeitos que compuseram dois diferentes grupos, a saber: deformidade dentofacial (DDF) e controle (GC). O grupo com o diagnóstico de deformidade dentofacial (DDF) foi subdividido segundo a classificação da mesma. Assim, 20 sujeitos classe II (4 homens e 16 mulheres, com média de idade de 26 anos) integraram o subgrupo DDF II, 32 classe III (15 homens e 16 mulheres, com média de idade de 27 anos) formaram o DDF III e 25 voluntários saudáveis (9 homens e 16 mulheres, idade média de 24 anos) compreenderam o GC. Todos foram submetidos à avaliação tridimensional da morfologia facial, por meio de escaneamento facial a laser, medidas de força de mordida pelo gnatodinamômetro, análise da distribuição de força oclusal e área de contato dentário pelo sistema T-Scan. As comparações entre GC e DDF foram realizadas pela Análise de Variância (ANOVA) para amostras independentes. O teste de correlação de Spearman foi aplicado para avaliar as possíveis associações entre as medidas de força de mordida e as medidas antropométricas, além da análise de regressão linear múltipla para identificar as variáveis antropométricas associadas à força de mordida. Foi adotado nível de significância de 5%. Na investigação da morfologia, os sujeitos com DDF apresentaram características específicas e compatíveis com as classes II e III esqueléticas, com aumento da altura facial principalmente em retrognatas. A força de mordida foi menor para o grupo DDF, porém não se diferenciou entre os grupos e não houve assimetrias nesse quesito. A área de contato oclusal evidenciou-se mais deficitária para sujeitos com padrão dentoesquelético III, porém a distribuição de força oclusal não demonstrou diferenças entre os grupos. Pode-se concluir o método de análise tridimensional confirmou achados específicos relevantes no que diz respeito às deformidades dentofacias estudadas. E as proporções faciais foram consideradas fatores influenciadores da magnitude da força de mordida em sujeitos com a deformidade dentofacial.
Título em inglês
Facial Morphology and bite force analysis in dentofacial deformities
Palavras-chave em inglês
Bite force
Dentofacial deformity
Face
Resumo em inglês
The masticatory function is the one of the main constituents of stomatognathic system and necessarily precedes the absorption of nutrients by the human organism. Bite force is a component of this function and a clinical parameter of this system's health. In dentofacial deformity, chewing is impaired due the imbalance of skeletal and muscular maxillomandibular relationships and of the occlusion. Three-dimensioal investigative approach is unique and has the advantage about the evaluation of facial morphology in the three planes of space, such as the configuration of the human face and dentofacial deformity. Therefore, the objective of this study was to analyze the variation of facial morphology in different three-dimensional measurements, as well as to verify possible asymmetry in bite force and the difference in the distribution of force in dental arc and occlusal contact area between subjects with dentofacial deformities class II, class III and control. The study was performed with 77 subjects who composed two different groups: dentofacial deformity (DDF) and control (CG). The group of dentofacial deformity (DDF) was subdivided according to its classification. Thus, 20 class II subjects (4 men and 16 women, mean age of 26 years old) were included in the DDF II subgroup, 32 class III (15 men and 16 women, mean age of 27 years old) formed DDF III, and 25 healthy volunteers (9 men and 16 women, mean age of 24 years old) comprised the CG. All were submitted to the threedimensional assessment of the facial morphology by laser scanning, bite force measurements by gnatodynamometer, analysis of occlusal force distribution and occlusal contact area by the T-Scan system. Comparisons between CG and DDF groups were performed by Analyses of Variance (ANOVA) for independent samples. Spearman's correlation test was applied to evaluate the possible association between bite force and anthropometric measurements, as well as multiple linear regression analysis to identify the anthropometric variables associated to the bite force. A significance level of 5% was adopted. In the investigation of morphology the subjects with dentofacial deformities presented specific features and compatible with the skeletal class II and skeletal class III, with increase of facial height, mainly in retrognathic subjects. The bite force was lower for DDF, did not differentiate between the groups and there were no asymmetries about them. The occlusal contact area was found to be poorer for subjects with class III deformity, but the occlusal force distribution did not show differences between the groups. It can be concluded the three-dimensional analysis method confirmed specific and relevant findings to the studied dentofacial deformities. And the facial proportions were considered factors influencing the magnitude of the bite force in subjects with deformity.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-25
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.