• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.17.2016.tde-07012016-085137
Documento
Autor
Nombre completo
Luciana Avila dos Santos
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2015
Director
Tribunal
Dantas, Roberto Oliveira (Presidente)
Ricz, Hilton Marcos Alves
Vale-Prodomo, Luciana Passuello do
Título en portugués
Eficácia e importância da avaliação clínica da deglutição
Palabras clave en portugués
Acidente Vascular Cerebral
Doença de Alzheimer
Doença de Parkinson
Endoscopia
Transtornos de deglutição
Resumen en portugués
O corpo humano executa uma determinada função ao se alimentar, a qual promove a condução do alimento ao estômago. Esta função é denominada deglutição. A deglutição pode ser afetada, pela falta de secreção salivar, por processos mecânicos que dificultam a passagem do bolo, ou pela fraqueza das estruturas musculares responsáveis pela disfunção da rede neuronal que coordena e controla a deglutição, e também pela propulsão do bolo alimentar. A dificuldade na deglutição ou disfagia, geralmente reflete problemas que envolvem a transição esofagogástrica, a cavidade oral, faringe e esôfago. Esta disfagia pode trazer alguns problemas ao indivíduo, como entrada de alimento na via aérea, na qual provocam problemas pulmonares, tosse, sufocação/ asfixia ou aspiração. Além disso, traz danos relacionados ao estado nutricional do indivíduo, como perda de peso, desidratação e até mesmo morte. A disfagia orofaríngea neurogênica pode ser causada por doenças neuromusculares degenerativas, encefalopatias, demências, traumas de cabeça ou pescoço, ou acidente vascular cerebral (AVC). A avaliação clínica da deglutição, tem como objetivo identificar alterações da fisiologia da dinâmica da deglutição, fornecer a necessidade ou não de exames objetivos, identificar as fases comprometidas, o grau de severidade, a classificação da disfagia, enfim, colher informações que possam auxiliar num diagnóstico e conduta terapêutica mais adequada. Este estudo teve como objetivo descrever a eficácia e importância da avaliação clínica da deglutição, tendo como referência a avaliação objetiva da deglutição (nasolaringofibroscopia), em pacientes com disfagia orofaríngea neurogênica, com diagnóstico de Acidente Vascular Cerebral (Isquêmico ou Hemorrágico), Doença de Alzheimer e Doença de Parkinson. Foram avaliados 35 pacientes, 6 do gênero feminino e 29 do gênero masculino, que apresentaram a faixa etária de 52-82 anos. A avaliações foram realizadas no mesmo dia, sendo feita primeiramente a avaliação clínica seguindo protocolo proposto por Silva (2004) e posteriormente a avaliação nasofibroscópica da deglutição, seguindo protocolo proposto por Langmore et al (1988); Aviv et al (1998); Macedo Filho (2003). Ocorreram coincidências entre os achados dos resultados da avaliação clínica da deglutição, tendo como padrão a avaliação nasofibroscópica. Houve uma forte correspondência e associação entre as escalas da avaliação clínica e nasofibroscópica. Com base nos achados adquiridos neste estudo, conclui-se que a avaliação clínica da deglutição deve ser realizada no paciente com disfagia orofaríngea neurogênica, pois o fonoaudiólogo pode determinar um diagnóstico adequado, classificar a disfagia quanto ao tipo e grau de severidade; detectar os problemas durante a deglutição; auxiliar na conduta terapêutica; determinar qual via de alimentação e determinar quais manobras específicas da deglutição podem ser utilizadas no paciente avaliado.
Título en inglés
Effectiveness and importance of clinical evaluation of swallowing
Palabras clave en inglés
Deglutition disorders
Endoscopy
Parkinson Disease
Stroke. Alzheimer disease
Resumen en inglés
The human body performs a certain function by feeding, which promotes driving of the food to the stomach. This is called swallowing. Swallowing can be affected by the lack of saliva secretion, by mechanical means which hinder the passage of the bolus, or muscle weakness of the structures responsible for the dysfunction of the neuronal network that coordinates and controls swallowing, and also by propulsion of the bolus. The difficulty in swallowing or dysphagia, generally reflects problems involving the esophagogastric junction, oral cavity, pharynx and esophagus. This dysphagia may bring some trouble to the individual, such as food intake in the air, which cause lung problems, coughing, choking / suffocation or aspiration. Furthermore, brings harm related to the nutritional status of the individual, such as weight loss, dehydration and even death. The neurogenic oropharyngeal dysphagia can be caused by degenerative neuromuscular diseases, encephalopathy, dementia, head trauma or neck, or stroke. Clinical evaluation of swallowing, aims to identify physiological changes of the swallowing dynamics, provide the necessity of objective tests, identify compromised phases, the degree of severity, dysphagia classification, finally, gather information that can help a diagnosis and improve treatment. This study aimed to describe the effectiveness and importance of clinical evaluation of swallowing, with reference to the objective evaluation of swallowing (nasolaringofibroscopia) in patients with neurogenic oropharyngeal dysphagia, with a diagnosis of stroke (ischemic or hemorrhagic), Alzheimer's Disease and Parkinson's disease. We evaluated 35 patients, 6 females and 29 males, who presented the age group of 52-82 years. The evaluations were performed on the same day, being first made the following clinical evaluation protocol proposed by Silva (2004) and later the nasofibroscopy swallowing, following the protocol proposed by Langmore et al (1988); Aviv et al (1998); Macedo Filho (2003). There were similarities between the findings of the results of the clinical evaluation of swallowing, and defaults to nasofibroscopy. There was a strong correlation and association between the scales of clinical and nasofibroscopy. Based on the findings obtained in this study, it is concluded that the clinical evaluation of swallowing should be performed in patients with neurogenic oropharyngeal dysphagia because the audiologist can determine a proper diagnosis, sort dysphagia on the type and severity; detect problems during swallowing; support therapeutic conduct; determine which power via determine which specific maneuvers of swallowing can be used in the patient assessed.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
LUCIANAAVILA.pdf (944.80 Kbytes)
Fecha de Publicación
2016-01-08
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.