• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Disertación de Maestría
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-26042018-133509
Documento
Autor
Nombre completo
Taciana Cristina Carvalho Ragazzi
Dirección Electrónica
Instituto/Escuela/Facultad
Área de Conocimiento
Fecha de Defensa
Publicación
Ribeirão Preto, 2017
Director
Tribunal
Ben, Cristina Marta Del (Presidente)
Menezes, Paulo Rossi
Loureiro, Sonia Regina
Título en portugués
Experiências tipo-psicóticas na população geral: Evidências de fidedignidade e validade da Escala de Avaliação das Experiências Psíquicas na Comunidade (Community Assessement Psychic Experiences - CAPE) e caracterização de amostra brasileira
Palabras clave en portugués
Evidências psicométricas
Experiências tipo-psicóticas
População geral
Resumen en portugués
Existem evidências de que as manifestações psicóticas não são vivenciadas apenas por pessoas diagnosticadas com transtornos mentais, mas também por pessoas saudáveis da população geral, as denominadas experiências tipo-psicóticas. A Escala de Avaliação das Experiências Psíquicas na Comunidade (CAPE) é um instrumento usado em pesquisas epidemiológicas e foi desenvolvido especificamente para a detecção e avaliação da frequência de experiências tipo-psicóticas na população geral. A CAPE, em sua apresentação original é composta por 42 itens, distribuídos em três dimensões: positiva, negativa e depressiva. O objetivo deste estudo foi verificar as evidências de fidedignidade e validade da CAPE em uma amostra brasileira e investigar a associação de traumas na infância e uso de cannabis com a ocorrência de experiências tipo-psicóticas em indivíduos da população geral. A amostra foi composta por 217 pacientes em primeiro episódio psicótico, 104 irmãos de pacientes psicóticos e 319 controles de base populacional, todos residentes na área de cobertura do Departamento Regional de Saúde do Estado de São Paulo (DRS XIII). Os participantes responderam a instrumentos de avaliação e diagnósticos, incluindo a Entrevista Clínica Estruturada para o DSM IV (SCID), o Questionário sobre Traumas na Infância (CTQ), Questionário de Experiências com Maconha (CEQ), além da CAPE. Os dados clínicos foram analisados por meio do pacote estatístico SPSS e as evidências psicométricas por meio do software AMOS. Após a retirada de nove itens, a CAPE, com 33 itens, mostrou bons índices de ajustamento [CFI = 0,895; GFI = 0,822; PGFI = 0,761; RMSEA = 0,055 p (rmsea <= 0,05) = 0,04] e boa consistência interna (> 0,70) em todos as suas dimensões. Nas análises realizadas apenas com a amostra de base populacional, não foram encontradas diferenças significativas entre as pontuações totais da CAPE-33 e das suas três dimensões quanto a intervalos de idade, estado civil e escolaridade. Mulheres apresentaram pontuações significativamente mais elevadas do que os homens no escore total (p<0,001) e nas dimensões negativa (p < 0,001) e depressiva (p < 0,001). A vivência de traumas na infância (abuso emocional, abuso físico, abuso sexual, negligência emocional, negligência física) associou-se com pontuações mais elevadas no escore total da CAPE (p <0,001) e nas suas três dimensões (positiva p = 0.001, negativa p = 0,004, depressiva p < 0,001). Indivíduos que relataram uso de cannabis alguma vez na vida apresentaram maiores pontuações na dimensão positiva da CAPE-33, em comparação às pessoas que nunca usaram a substância (p = 0,016). A CAPE adaptada para o Brasil (CAPE-33) mostrou bons índices de ajustamento e consistência interna, como encontrado em outras culturas. Presença de trauma precoce e uso de cannabis associaram-se à ocorrência de experiências tipo-psicóticas, à semelhança do que os estudos epidemiológicos mostram para a esquizofrenia. Nossos dados corroboram a abordagem dimensional das psicoses, com frequência e gravidade das manifestações se distribuindo num continnum na população geral.
Título en inglés
Psychotic-like experiences in general population: Reliability and validity of the Community Assessment Psychic Experiences (CAPE) and description of Brazilian sample
Palabras clave en inglés
General Population
Psychometric properties
Psychotic-like experiences
Resumen en inglés
There is evidence that psychotic manifestation is not experienced only by people diagnosed with mental disorders but also by healthy people in the general population, known as psychotic-like experiences. The Community Assessment Psychic Experiences (CAPE) is an instrument used in epidemiological research and was developed specifically for the detection and evaluation of the frequency of psychotic-like experiences in the general population. The CAPE, in its original submission, is composed of 42 items, distributed in three dimensions: positive, negative and depressive. The objective of this study was to verify the evidence of reliability and validity the CAPE in a brazilian sample and to investigate the association of childhood traumas and cannabis use with the occurrence of psychotic-like experiences in individuals of the general population. The sample consisted of 217 patients in the first psychotic episode, 104 siblings of psychotic patients and 319 population-based controls, all residents in the coverage area of the São Paulo Regional Health Department (DRS XIII). Participants responded to assessment and diagnostic tools, including the Structured Clinical Interview for DSM IV (SCID), the Childhood Trauma Questionnaire (CTQ), the Cannabis Experience Questionnaire (CEQ), and CAPE. Clinical data were analyzed using SPSS statistical package and the psychometric evidence using AMOS software. After the removal of nine items, CAPE, with 33 items, showed good adjustment indices [CFI = 0.895; GFI = 0.822; PGFI = 0.761; RMSEA = 0.055 p (rmsea <= 0.05) = 0.04] and good internal consistency (> 0.70) in all its dimensions. In the analyzes performed only with the population-based sample, no significant differences were found between the CAPE-33 total scores and its three dimensions regarding age, marital status and schooling intervals. Women presented scores significantly higher than men in the total score (p <0.001) and in the negative (p <0.001) and depressive (p <0.001) dimensions. The experience of childhood traumas (emotional abuse, physical abuse, sexual abuse, emotional neglect, physical neglect) was associated with higher scores in the CAPE total score (p <0.001) and its three dimensions (positive p = 0.001, negative p = 0.004, depressive p <0.001). Individuals who reported cannabis use in their lifetime had higher scores in the positive dimension of the CAPE-33 compared to people who had never used the substance (p = 0.016). The CAPE adapted to Brazil (CAPE-33) showed good adjustment indices and internal consistency, as found in other cultures. Presence of early trauma and use of cannabis were associated with the occurrence of psychotic-like experiences, in accordance with what epidemiological studies show for schizophrenia. Our data corroborate the dimensional approach of the psychoses, with frequency and severity of the manifestations being distributed in a continnum in the general population.
 
ADVERTENCIA - La consulta de este documento queda condicionada a la aceptación de las siguientes condiciones de uso:
Este documento es únicamente para usos privados enmarcados en actividades de investigación y docencia. No se autoriza su reproducción con finalidades de lucro. Esta reserva de derechos afecta tanto los datos del documento como a sus contenidos. En la utilización o cita de partes del documento es obligado indicar el nombre de la persona autora.
Fecha de Publicación
2018-07-23
 
ADVERTENCIA: Aprenda que son los trabajos derivados haciendo clic aquí.
Todos los derechos de la tesis/disertación pertenecen a los autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Tesis y Disertaciones de la USP. Copyright © 2001-2019. Todos los derechos reservados.