• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2008.tde-25032009-210215
Documento
Autor
Nome completo
Wolme Cardoso Alves Neto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2008
Orientador
Banca examinadora
Ben, Cristina Marta Del (Presidente)
Cairasco, Norberto Garcia
Silva Filho, Humberto Correa da
Título em português
Efeitos do escitalopram sobre a identificação de expressões faciais
Palavras-chave em português
emoção.
escitalopram
expressões faciais
reconhecimento de faces
serotonina
Resumo em português
ALVES NETO, W.C. Efeitos do escitalopram sobre a identificação de expressões faciais. Ribeirão Preto, SP: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo; 2008. Os inibidores seletivos da recaptura de serotonina (ISRS) têm sido utilizados com sucesso para o tratamento de diversas patologias psiquiátricas. Sua eficácia clínica é atribuída a uma potencialização da neurotransmissão serotoninérgica, mas pouco ainda é conhecido sobre os mecanismos neuropsicológicos envolvidos nesse processo. Várias evidências sugerem que a serotonina estaria envolvida, entre outras funções, na regulação do comportamento social, nos processos de aprendizagem e memória e no processamento de emoções. O reconhecimento de expressões faciais de emoções básicas representa um valioso paradigma para o estudo do processamento de emoções, pois são estímulos condensados, uniformes e de grande relevância para o funcionamento social. O objetivo do estudo foi avaliar os efeitos da administração aguda e por via oral do escitalopram, um ISRS, no reconhecimento de expressões faciais de emoções básicas. Uma dose oral de 10 mg de escitalopram foi administrada a doze voluntários saudáveis do sexo masculino, em modelo duplo-cego, controlado por placebo, em delineamento cruzado, ordem randômica, 3 horas antes de realizarem a tarefa de reconhecimento de expressões faciais, com seis emoções básicas raiva, medo, tristeza, asco, alegria e surpresa mais a expressão neutra. As faces foram digitalmente modificadas de forma a criar um gradiente de intensidade entre 10 e 100% de cada emoção, com incrementos sucessivos de 10%. Foram registrados os estados subjetivos de humor e ansiedade ao longo da tarefa e o desempenho foi avaliado pela medida de acurácia (número de acertos sobre o total de estímulos apresentados). De forma geral, o escitalopram interferiu no reconhecimento de todas as expressões faciais, à exceção de medo. Especificamente, facilitou a identificação das faces de tristeza e prejudicou o reconhecimento de alegria. Quando considerado o gênero das faces, esse efeito foi observado para as faces masculinas, enquanto que para as faces femininas o escitalopram não interferiu com o reconhecimento de tristeza e aumentou o de alegria. Além disso, aumentou o reconhecimento das faces de raiva e asco quando administrado na segunda sessão e prejudicou a identificação das faces de surpresa nas intensidades intermediárias de gradação. Também apresentou um efeito positivo global sobre o desempenho na tarefa quando administrado na segunda sessão. Os resultados sugerem uma modulação serotoninérgica sobre o reconhecimento de expressões faciais emocionais e sobre a evocação de material previamente aprendido.
Título em inglês
Effects of escitalopram on the processing of emotional faces.
Palavras-chave em inglês
emotion.
escitalopram
faces recognition
facial expression
serotonin
Resumo em inglês
ALVES NETO, W.C. Effects of escitalopram on the processing of emotional faces. Ribeirão Preto, SP: Faculty of Medicine of Ribeirão Preto, University of São Paulo; 2008. The selective serotonin reuptake inhibitors (SSRI) have been used successfully for the treatment of various psychiatry disorders. The SSRI clinical efficacy is attributed to an enhancement of the serotonergic neurotransmission, but little is known about the neuropsychological mechanisms underlying this process. Several evidences suggest that serotonin is involved with the regulation of social behavior, learning and memory process and emotional processing. The recognition of basic emotions on facial expressions represents an useful task to study the emotional processing, since they are a condensate, uniform and important stimuli for social functioning. The aim of the study was to verify the effects of the SSRI escitalopram on the recognition of facial emotional expressions. Twelve healthy males completed two experimental sessions each (crossover design), in a randomized, balanced order, double-blind design. An oral dose of 10 mg of escitalopram was administered 3 hours before they performed an emotion recognition task with six basic emotions angry, fear, sadness, disgust, happiness and surprise and neutral expression. The faces were digitally morphed between 10% and 100% of each emotional standard, creating a 10% steps gradient. The subjective mood and anxiety states through the task were recorded and the performance through the task was defined by the accuracy measure (number of correct answers divided by the total of stimuli presented). In general, except of fear, escitalopram interfered with all the emotions tested. Specifically, facilitated the recognition of sadness, while impaired the identification of happiness. When the gender of the faces was analyzed, this effect was seen in male, but not female faces, where it improves the recognition of happiness. In addition, improves the recognition of angry and disgusted faces when administered at the second session and impaired the identification of surprised faces at intermediate levels of intensity. It also showed a global positive effect on task performance when administered at the second session. The results indicate a serotonergic modulation on the recognition of emotional faces and the recall of previous learned items.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Wolme.pdf (1.04 Mbytes)
Data de Publicação
2009-09-17
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.