• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2006.tde-05032007-225332
Documento
Autor
Nome completo
Claudia Maria Gaspardo
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2006
Orientador
Banca examinadora
Linhares, Maria Beatriz Martins (Presidente)
Jorge, Salim Moysés
Perosa, Gimol Benzaquen
Título em português
Dor em neonatos pré-termo em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal: avaliação e intervenção com sacarose
Palavras-chave em português
dor
manuseio
prematuridade
sacarose
Resumo em português
A dor encontra-se inerente aos procedimentos de tratamento intensivo dos recém-nascidos pré-termo em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal. As experiências precoces e repetidas de dor podem ter efeitos a longo prazo para os recém-nascidos vulneráveis. A Academia Americana de Pediatria e a Sociedade Pediátrica Canadense recomendam o uso da solução de sacarose como rotina para alívio da dor em Unidade de Terapia Intensiva Neonatal, durante os procedimentos invasivos e dolorosos. O presente estudo teve por objetivo avaliar as reações de dor de neonatos pré-termo durante procedimento de coleta de sangue, analisando o momento da punção, assim como os efeitos do manuseio dos neonatos para a anti-sepsia e o curativo e avaliar a eficácia da intervenção com solução de sacarose a 25% no alívio da dor administrando-a em dose única de 0,5ml/Kg. Trinta e três neonatos foram distribuídos randomicamente em dois grupos: Grupo Sacarose (n=17) e Grupo Água (n=16). Os neonatos foram avaliados durante dois dias consecutivos. Na primeira avaliação, os neonatos de ambos os grupos não receberam nenhuma substância antes do procedimento doloroso. Na segunda avaliação, o Grupo Sacarose recebeu sacarose oral e o Grupo Água recebeu água estéril, dois minutos antes do procedimento invasivo e doloroso de punção para coleta de sangue. Cada avaliação foi dividida em cinco fases: Linha de Base, Preparação para Punção (anti-sepsia), Punção, Recuperação com Manuseio (curativo) e Recuperação sem Manuseio. O indicador de dor foi avaliado pela atividade facial, que foi mensurada pelo Neonatal Facial Coding System. O nível de ativação dos neonatos foi medido pelo estado de vigília e sono e pela freqüência cardíaca. A análise entre grupos e intra-grupo dos dados revelou que no primeiro dia de avaliação os neonatos anteciparam a reação ao estímulo doloroso de punção, apresentando elevação significativa dos indicadores atividade facial, estado de vigília e sono e freqüência cardíaca avaliados na Preparação para Punção. Ambos os grupos mostraram alta reatividade comportamental e fisiológica na fase de Punção, em comparação à Linha de Base. Durante a recuperação, o indicador fisiológico de freqüência cardíaca continuou elevado. No segundo dia de avaliação os neonatos que receberam 0,5ml/Kg de solução de sacarose a 25% apresentaram menores escores de atividade facial, indicativo de menos dor, em comparação aos neonatos que receberam água estéril, antes, durante e após o procedimento de punção para coleta de sangue. Entretanto, o indicador fisiológico de freqüência cardíaca não apresentou diferença significativa entre os grupos. Conclui-se que a dose de 0,5ml/Kg de solução de sacarose a 25%, recomendada para a administração da substância em doses repetidas, foi eficaz no alívio de dor, avaliada por meio da redução de indicadores comportamentais. Entretanto, o indicador fisiológico continuou elevado, sugerindo a necessidade de outras medidas de conforto associadas à sacarose, com a finalidade de atenuação do estado de ativação e irritabilidade do sistema nervoso central.
Título em inglês
Pain in preterm neonates in a Neonatal Intensive Care Unit: assessment and intervention with sucrose
Palavras-chave em inglês
handling
pain
preterm
sucrose
Resumo em inglês
Pain is inherent to the intensive treatment procedures offered to preterm neonates in Neonatal Intensive Care Units. The early and repeated experiences of pain may have a long-term effects for the vulnerable neonates. The American Academy of Pediatrics and the Canadian Pediatric Society recommend using a sucrose solution for pain relief in NICU during invasive and painful procedures. The present study had the purpose to assess the pain reactions of preterm neonates during a procedure for blood collection, evaluating the moment of puncture as well as the effects of handling the neonates for antisepsis and for bandages, and evaluating the efficacy of the intervention with the sucrose solution at 25% for pain relief by administering a single dose of 0.5 ml/Kg. Thirty-three neonates were randomly assigned to two groups: Sucrose Group (n=17) and Water Group (n=16). The neonates were evaluated during two consecutive days. In the first assessment, the neonates from both groups did not receive the solution before the painful procedure. In the second assessment, the Sucrose Group received oral sucrose and the Water Group received sterile water, two minutes before the invasive painful procedure of puncture for blood collection. Each evaluation was divided into five phases: Baseline, Preparation for Puncture (antisepsis), Puncture, Recovery with Handling (bandage), and Recovery without Handling. The indicators of pain were evaluated by the facial activity, measured by the Neonatal Facial Coding System. The level of activation of the neonates was measured by their sleep-awake state and heart rate. The between and within-group data analysis revealed that, on the first day of evaluation, the neonates anticipated their reaction to the painful puncture stimulus, and showed a significant increase in the behavioral indicators of facial activity, sleep-awake state, and heart rate evaluated at the Preparation for Puncture. Both groups showed a high behavioral and physiological reactivity in the Puncture phase, in comparison to the Baseline. During recovery, the physiological indicator of heart rate continued high. In the second day of evaluation, the neonates who received 0.5 ml/Kg of the sucrose solution at 25% showed lower scores of facial activity, which indicates they experienced less pain in comparison to the neonates who received sterile water before, during, and after the procedure of puncture for blood collection. However, there were no significant differences in terms of the physiological indicator of heart rate. It is concluded that the dose of 0.5 ml/kg of sucrose solution at 25%, recommended for the administration in repeated doses, was efficient for pain relief, evaluated by means of the reduction of behavioral indicators. However, the physiological indicator remained high, which suggests there is a need for other comfort manegement associated to sucrose, with the aim to diminish the state of activation and irritability of the central nervous system.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-03-16
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • GASPARDO, Cláudia Maria, et al. Pain and tactile stimuli during arterial puncture in preterm neonates [doi:10.1016/j.pain.2008.07.004]. PAIN [online], 2008, vol. 140, n. 1, p. 58-64.
  • GASPARDO, Cláudia Maria, LINHARES, Maria Beatriz Martins, e MARTINEZ, Francisco Eulógio. A eficácia da sacarose no alívio de dor em neonatos : revisão sistemática da literatura. Jornal de Pediatria, 2005, vol. 81, p. 435-442.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.