• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-06042018-112419
Documento
Autor
Nome completo
Cibele Santini de Oliveira Imakawa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Moisés, Elaine Christine Dantas (Presidente)
Hirakawa, Humberto Sadanobu
Braga, Giordana Campos
Duarte, Geraldo
Título em português
Influência do índice de massa corporal sobre a taxa de atividade física de gestantes e puérperas portadoras ou não de diabetes mellitus gestacional
Palavras-chave em português
Diabetes mellitus gestacional
Exercício físico
Gravidez
Prognóstico
Resumo em português
A prática de atividade física durante a gestação está relacionada a controle de ganho de peso materno, redução de desenvolvimento de distúrbios metabólicos e síndromes hipertensivas. Está indicada também como intervenção importante no tratamento de Diabetes mellitus, distúrbio metabólico mais comum durante a gravidez. Para a orientação de um adequado programa de exercícios físicos durante o período gestacional, torna-se necessário o conhecimento do conjunto de atividades e do gasto energético de cada paciente durante este período da vida da mulher. O Objetivo do trabalho foi avaliar a taxa de atividade física durante o ciclo gravídico-puerperal e a influência do Índice de Massa Corporal (IMC) em mulheres com ou sem Diabetes Mellitus Gestacional (DMG). As pacientes foram estratificadas de acordo com presença ou ausência de diagnóstico de DMG e IMC pré- concepcional, resultando em quatro grupos com 66 participantes cada (grupo de gestação de risco habitual - GRH com IMC adequado, >=18,5 e <= 24,9 kg/m2, e IMC alterado, >= 25 kg/m e grupo com DMG com IMC adequado, >=18,5 e <= 24,9 kg/m2, e IMC alterado, >= 25 kg/m2). As pacientes selecionadas foram submetidas a análise socioeconômica e foi aplicada a versão validada para o português do Questionário de Atividade Física para Mulheres Grávidas-QAFMG (do inglês Pregnancy Physical Activity Questionnaire-PPAQ) para avaliação do nível de atividade física no período pré-gestacional, no terceiro trimestre da gestação e três meses após o parto, que foram expressos em Equivalente Metabólico da Tarefa (do inglês Metabolic Equivalent of Task-MET). Os resultados mostraram que classificaram-se como de etnia branca 54,55% das entrevistadas no grupo DMG - IMC 0; 63,10% no grupo DMG - IMC 1; 60,24% no grupo GRH- IMC 0; 53,25% no grupo GRH - IMC1; como donas de casa 49,35%; 54,76%; 62,65 e 53,25% nos respectivos grupos. Já em estado civil as porcentagens encontradas foram de 80,52%; 89,29%; 75,90% e 80,52%.A variável escolaridade mostrou que 63,03% das gestantes do grupo DMG de IMC 0, 65,48% das gestantes do grupo DMG - IMC 1, 75,90% das gestantes do 8 grupo GRH e IMC 0 e 72,73% das gestantes do grupo GRH e IMC 1 apresentava entre 8 e 11 anos de estudo. A classe econômica mais predominante em todos os grupos foi a C2 em que a renda familiar é de 1.446,24 reais. (DMG - IMC 0 = 40,26%; DMG - IMC 1 = 31,33%; GRH - IMC 0 = 43,90%; GRH - IMC 1 = 38,96%). Ao comparar as médias dos valores de MET´s encontrados na amostra, notou-se que os valores encontrados na avaliação três meses após o parto (representado pelo tempo 2) foram superiores a 1 (1,10 MET para grupo DMG de IMC adequado e 1,06 MET para IMC alterado e no grupo GRH 1,02 MET de IMC adequado e 1,07 MET de IMC alterado). Já nas análises pré-gestacional (tempo 0) e de terceiro trismestre (tempo 1), os valores foram inferiores a 1 MET. Concluiu-se que o nível de atividade física não foi influenciado pelo diagnóstico de DMG e nem pelo IMC pré- gestacional. No entanto, alterou-se de acordo com a evolução temporal, com aumento da atividade física no período pós-parto.
Título em inglês
Influence of body mass index on physical activity taxa of pregnant and postpartum women with or without gestational diabetes mellitus
Palavras-chave em inglês
Gestational diabetes mellitus
Physical exercise
Pregnancy
Prognosis
Resumo em inglês
The practice of physical activity during pregnancy is related to the control of weight gain in the mother's part, and the reduced development of metabolic disorders and hypertensive syndromes. It is also indicated as an important intervention in the treatment of Diabetes mellitus, the most common metabolic disorder during pregnancy. In order to achieve an adequate program of physical exercises to be done during the gestational period, it becomes necessary the knowledge of a set of activities and the energy expenditure of each patient during this period of a woman's life. The goal of this study was to evaluate the rate of physical activity during the pregnancy- postpartum cycle and the influence of the Body Mass Index (BMI) in women with or without Gestational Diabetes Mellitus (GDM). Patients were stratified according to the presence or absence of the GDM diagnosis and their preconception BMI, resulting in four groups with 66 participants in each (group of gestational habitual risk - GHR with normal BMI >=18.5 and <= 24.9 kg/m², and with altered BMI, >= 25 kg/m² and group with GDM, with normal BMI, >=18.5 and <= 24.9 kg/m², and with altered BMI, >= 25 kg/m²). The selected patients were submitted to a socioeconomic analysis and to did the Portuguese-validated version of the Pregnancy Physical Activity Questionnaire (PPAQ) to assess the level of physical activity in the pregestational period, in the third trimester of gestation and three months postpartum, which were expressed in Metabolic Equivalent of Task (MET). The results showed that 54.55% of the interviewees in the GDM - BMI 0 group; 63.10% GDM - BMI 1 group; 60.24% in the GHR-BMI 0 group; 53.25% no GHR - BMI 1 group; as housewives 49.35%; 54.76%; 62.65 and 53.25% in the respective groups. Already in civil status as percentages found were of 80.52%; 89.29%; 75.90% and 80.52%. The educational variable showed that 63.03% of the pregnant women in the GDM - BMI 0 group, 65.48% of the pregnant women in the GDM - BMI 1 group, 75.90% of the pregnant women in the GRH - BMI 0 group and 72.73% of the pregnant women in the GHR - BMI 1 group had between 8 and 11 years of study. The most predominant economic class in all groups for a C2 in which the family income is 1.446,24 reais. (GDM - BMI 0 = 40.26%, DMG - BMI 1 = 31.33%, GHR - BMI 0 = 43.90%, GHR - 10 BMI 1 = 38.96%). When comparing as mean values of METs found in the sample, it was observed that the values found in the evaluation three months after childbirth (represented by time 2) were higher than 1 (1.10 MET for adequate BMI of GDM group 1.06 MET for altered BMI and no GHR 1.02 MET for adequate BMI and 1.07 MET for altered BMI). In the pre-gestational analyses (time 0) and the third trimester (time 1), the values lower than 1 MET.It was concluded that the level of physical activity was not influenced by the diagnosis of GDM neither by the pre-gestational BMI. However, it changed according to a temporal development, with increased physical activity in the postpartum period.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.