• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.17.2013.tde-07022014-213147
Documento
Autor
Nome completo
Leila Costa Volpon
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2013
Orientador
Banca examinadora
Carlotti, Ana Paula de Carvalho Panzeri (Presidente)
Andrade, Olberes Vitor Braga de
Costa, José Abrão Cardeal da
Facincani, Inalda
Martinez, Francisco Eulógio
Título em português
Estudo epidemiológico dos pacientes com lesão renal aguda na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica e avaliação do marcador cistatina C para detecção precoce de comprometimento renal
Palavras-chave em português
Cistatina C.
Classificação RIFLE pediátrica
Lesão renal aguda
Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica
Resumo em português
A disfunção renal é uma complicação comum associada a desfechos clínicos negativos em pacientes pediátricos gravemente doentes. Na prática clínica, a medida de creatinina sérica continua sendo o marcador mais usado e aceito para monitoramento da função renal, embora haja várias limitações relacionadas ao seu uso. A cistatina C é uma proteína de baixo peso molecular que apresenta características ideais para um marcador da taxa de filtração glomerular. Neste estudo, nossos objetivos foram descrever e analisar o perfil epidemiológico dos pacientes pediátricos gravemente doentes com lesão renal aguda (LRA); classificar a gravidade da LRA segundo o critério RIFLEp, verificar sua praticabilidade; e avaliar a utilidade da cistatina C sérica em detectar comprometimento da taxa de filtração glomerular e sua associação com a creatinina sérica nos 2 primeiros dias de internação na Unidade de Terapia Intensiva Pediátrica (UTIP). Para a estimativa da taxa de filtração glomerular, foi medido o clearance de creatinina. No estudo epidemiológico, foram analisados 174 pacientes internados na UTIP. LRA foi diagnosticada em 45% dos pacientes. Idade menor ou igual a 12 meses, escore PRISM maior ou igual a 6, hipotensão arterial, sepse, tempo de circulação extracorpórea maior do que 120 minutos, pressão intra-abdominal maior ou igual a 8 mmHg e subnutrição proteico-calórica foram fatores de risco associados à LRA. A presença de LRA foi associada a piores desfechos clínicos como maior tempo de internação na UTIP e maior tempo de uso de ventilação mecânica. Na alta da UTIP, 41% dos pacientes com LRA mantinham função renal alterada. No estudo da cistatina C, foram envolvidos 122 pacientes. Observamos que, no grupo de pacientes com LRA (41,8%) segundo o critério RIFLEp, as medidas de cistatina C foram significativamente mais altas tanto no momento da admissão na UTIP quanto de 24 a 36 h após. O desempenho da cistatina C como biomarcador na análise da curva ROC (AUC=0,77) e dos valores de eficiência diagnóstica foi melhor do que o da creatinina sérica (AUC=0,65) em pacientes pediátricos gravemente doentes. Concluímos que o critério RIFLEp mostrou-se importante na detecção precoce de LRA em pacientes de risco e que a cistatina C é melhor marcador do que a creatinina sérica para detectar LRA em pacientes pediátricos gravemente doentes.
Título em inglês
Epidemiological study of patients with acute kidney injury in a Pediatric Intensive Care Unit and assessment of cystatin C as a biomarker for early detection of kidney disfunction.
Palavras-chave em inglês
Acute kidney injury
Cystatin C.
Pediatric intensive care unit
Pediatric RIFLE
Resumo em inglês
Kidney disfunction is a common complication associated with poor clinical outcomes in critically ill pediatric patients. In the clinical setting, serum creatinine is still the most widely used and accepted biomarker for the assessment of renal function; however, it carries a number of limitations. Cystatin C is a low molecular weight protein that has ideal features for measuring the glomerular filtration rate. The present study aims to describe and analyze the epidemiological profile of critically ill pediatric patients with acute kidney injury (AKI); to classify the severity of AKI according to the pRIFLE criteria; to assess its feasibility; and to evaluate the utility of serum cystatin C in determining the deterioration of glomerular filtration rate and its association with serum creatinine in the first two days following PICU admission. In order to estimate glomerular filtration rate, creatinine clearance was used. The epidemiological study assessed 174 patients admitted to PICU; 45% of these were diagnosed with AKI. Age equal or lower than 12 months, PRISM score equal or higher than 6, hypotension, sepsis, cardiopulmonary bypass time longer than 120 minutes, intra-abdominal pressure equal or higher than 8 mmHg and protein-energy malnutrition were risk factors for AKI. AKI was associated with poorer clinical outcomes, such as PICU inpatient time and prolonged mechanical ventilation. When discharged from PICU, 41% of patients with AKI still had altered renal function status. In the cystatin C study, 122 patients were enrolled. The AKI patients' subgroup (41.8%), according to pRIFLE, showed significantly higher cystatin C levels, both at the time of PICU admission as well as 24 to 36 hours afterwards. Cystatin C performance as a biomarker in ROC curve analysis (AUC=0,77) and its diagnostic efficiency values were better than serum creatinine (AUC=0,65) in critically ill pediatric patients. We conclude that the pRIFLE criteria is definetely important for the early diagnosis of AKI in risk patients and that cystatin C is a more reliable biomarker than serum creatinine to detect AKI in critically ill pediatric patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
2.pdf (1.44 Mbytes)
Data de Publicação
2015-06-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.