• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2007.tde-29022008-110214
Documento
Autor
Nome completo
Crís Renata Grou Volpe
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2007
Orientador
Banca examinadora
Netto, Antonio Ruffino (Presidente)
Ferriolli, Eduardo
Ueta, Julieta Mieko
Título em português
Análise das condições do uso de medicamentos por idosos atendidos em ambulatório de hospital universitário
Palavras-chave em português
adesão ao tratamento
Idoso
uso de medicamentos
Resumo em português
O envelhecimento é inevitável, a população brasileira está envelhecendo, fazendo necessário um sistema que direcione as questões que surgem com esta situação. O presente estudo, uma investigação epidemiológica descritiva, inquérito prospectivo, teve como objetivo estudar as condições do uso de medicamentos em pacientes,com idade igual ou superior a 60 anos, atendidos em ambulatório de um hospital universi tário de Ribeirão Preto-SP, bem como avaliar a adesão desses pacientes ao tratamento farmacológico. Foram entre vistados 127 pacientes que utilizavam medicamento domiciliar do ambulatório de geriatria do referido hospital, aleato riamente, 79,5% pertenciam ao sexo feminino, com idade média de 75,37 anos e 32,3% analfabetos. Houve predo minância dos casados com 45,7% e viúvos 45,7% e aposentados 69,3%, com predominância também da baixa renda familiar 39,3%, renda de 2 salários mínimos. O grupo estudado fazia uso em média de 6,5 medicamen tos por dia, a maioria dos pacientes adquiriam seus medicamentos no posto e complementavam com a farmácia. Os pacientes tinham, em média, 6,6 diagnós ticos por cada um, demonstrando a complexidade dos entrevistados. O Teste Morisky e Green foi utilizado para mensurar a adesão individual ao trata mento farmacológico, sendo que do total de 127 entrevistados, 55 % esqueciam de tomar seus medicamentos, enquanto 36 % se descuidavam do horário, 81 % não tomam quando se sentiam bem e ainda, 64,6 % deixavam de tomar, caso os medicamentos faziam mal. Quando utilizado o Critério 1, obtivemos uma adesão de 47%, e ao Critério 2, uma adesão de 22%. Foram consideradas as atividades de vida diária (AVD), avaliadas pela aplicação da Escala de Barthel de AVD, sendo que 91,3% apresentam grau leve de dependência, a Escala de depressão geriátrica (EDG) foi aplicada nos pacientes e os índices de depressão encontrados na população estudada foram um quanto preocupan tes, 60% dos pacientes tinham sintomas depressivos, dos quais 24% apresenta vam sintomas de depressão grave. Quanto aos resultados do Mini Exame do Estado Mental (MEEM), 63% dos pacien tes estavam com alterações cognitivas significantes. Foi possível relacionar os índices de adesão com os resultados obtidos na EDG, MEEM e Barthel, e concluiu-se que, enquanto mais presente os sintomas de depressão e as alterações cognitivas menor a ade são, bem como quanto maior a indepen dência, avaliada pela escala de AVD de Barthel, maior a adesão. O proces samento dos dados foi efetuado pelo programa EXCEL e SAS. Os dados apresentados evidenciam que a adesão ao tratamento farmacológico é um padrão de comportamento individual, que reflete nas crenças, medos, danos causados pela doença e vantagens do tratamento farmacológico. Também se identificou necessidade de estratégias que visem racionalizar o uso de medicamentos em idosos para melho ria de sua qualidade de vida.
Título em inglês
Analyzing the conditions of medication use by elderly patients assisted at a university hospital. 2007.
Palavras-chave em inglês
Elderly
medication use
treatment compliance
Resumo em inglês
Aging is inevitable. The Brazilian population is aging and, thus, there is a growing need for a health system that addresses the issues related to this situation. The present study is a descriptive epidemiologic survey, a prospective inquiry. The objective is to study the conditions of medication use in elderly patients (60 years or more), who were assisted at the out clinic of a university hospital in the city of Ribeirao Preto (SP, Brazil). The study also aimed to evaluate patient complian ce to the pharmacological treatment. Random interviews were carried out with 127 patients who used home medication from the geriatrics out clinic of the referred hospital. Patients were mostly women (79.5%), with an average age of 75.37 years, and 32.3% were illiterate. Most were widowed (45.7%) and retired (69.3%). Family income was low for most patients (39.3%), that being of 2 minimum wages. The studied group took, in average, 6.5 medications per day, and most patients received their medication from the health unit and supplemented any additional need at a regular drugstore. Patients were rather complex, with an average of 6.6 diagnosis each. The Morisky and Green test was used to measure compliance to the pharmacological treatment, and revealed that 127 patients (55 %) forget to take their medication, 36 % did not pay close attention to the hours, 81 % did not take the medication when feeling healthy, and 64.6% stop taking their medication if it makes them feel sick. When Criterion 1 was used, compliance was 47%, whereas for Criterion 2 it was 22%. Daily life activities (DLA) were taken into consideration and evaluated in order to administrate the Barthel DLA scale, and 91.3% presented low degree of dependence. The geriatric depression scale (GDS) was administered and the rates for the studied population were rather alarming: 60% of the patients were considered as symptoms depression, with 24% presenting seri ous depression symptoms. Regarding Mini-Mental State (MMS) results, 63% of the patients presented significant cognitive deficit. Compliance rates were related to the results from GDS, MEEM, and Barthel. It is concluded that compli ance decreases as the rates for depression and cognitive deficit increase. Moreover, higher independence rates (evaluated by Barthel DLA scale), were obtained for higher compliance. Data were proces sed using EXCEL and SAS. It is eviden ced that that compliance to pharmacolo gical treatment is an individual behavior pattern, which reflects on the beliefs, fears, harms caused by the disease, and to the advantages of the treatment. It was also observed that there is a need for strategies that aim to rationalize medication use in the elderly so quality of life can be enhanced.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
tese_final.pdf (552.83 Kbytes)
Data de Publicação
2008-03-03
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.