• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-27082018-111300
Documento
Autor
Nome completo
Tamires Machado Moreira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Souza, João Paulo Dias de (Presidente)
Diniz, Carmen Simone Grilo
Polido, Carla Betina Andreucci
Santos, Luciane Loures dos
Título em português
Efeito das mensagens curtas de texto (mHealth) sobre fatores relacionados à atenção ao parto e nascimento: análise secundária de um ensaio aleatorizado por conglomerados
Palavras-chave em português
Mensagem de texto; Parto; Pesquisa sobre serviços de saúde; Satisfação do paciente
Resumo em português
Introdução: Um dos objetivos mundiais para a melhoria da qualidade de vida da população é a redução da mortalidade materna. Visto que esta expressa não só contextos relacionados à saúde, mas também, epidemiológico, social e econômico. Uma maneira de promover mudança nas taxas de mortalidade materna é por meio do enfrentamento de barreiras para a melhoria do cuidado obstétrico. Países que já superaram a falta de serviços e de acesso à assistência obstétrica enfrentam problemas relacionados à qualidade da atenção ao parto e nascimento. Como por exemplo, danos a saúde materna e neonatal decorrentes de intervenções desnecessárias ou até desaconselhadas. A utilização da tecnologia móvel por meio de mensagens enviadas às gestantes tem se mostrado eficaz, com melhorias no cuidado durante o pré-natal e pós-parto. Esta dissertação foi desenvolvida por acreditar que o uso de mensagens enviadas às gestantes no pré-natal poderia modificar fatores relacionados à assistência ao parto. Objetivo: Avaliar se mensagens enviadas por celular às gestantes produz efeito sobre a satisfação das mulheres com o atendimento ao parto, sobre o uso de boas práticas no parto e sobre a percepção delas sobre a ocorrência de abuso, desrespeito e/ou maus-tratos durante o parto. Métodos: Esta é uma análise secundária de um ensaio aleatorizado por conglomerados em 20 unidades básicas de saúde (UBS) com maior número de seguimento pré-natal. As 20 UBS foram aleatorizadas (1:1) de forma balanceada, por meio de um software, formando um grupo Intervenção e um Controle, com dez UBS cada. Do grupo Intervenção origina o grupo que efetivamente recebeu a intervenção (grupo PRENACEL). A intervenção compreendeu o oferecimento de um pacote de mensagens enviadas para o celular das gestantes como um complemento ao pré-natal padrão da rede pública. Participaram do estudo mulheres com 18 anos ou mais, com até 20 semanas de gestação, que estavam em seguimento pré-natal nas UBS selecionadas. A coleta de dados foi realizada em quatro maternidades, e para o presente estudo, foram avaliadas mulheres que tiveram partos por via vaginal e sem gestações de alto risco. Os desfechos avaliados foram: a satisfação dasmulheres com o atendimento ao parto; o uso de boas práticas na assistência ao parto e a percepção das mulheres sobre a ocorrência de abuso, desrespeito e/ou maus-tratos. Resultados: Esta pesquisa foi composta por 241 mulheres no grupo Controle e 427 no grupo Intervenção, sendo 63 pertencentes ao grupo PRENACEL. Não houve diferença estatística entre os grupos em relação à satisfação ou uso de boas práticas. Nem sobre a percepção das mulheres sobre a ocorrência de abuso, desrespeito e/ou maus-tratos durante o parto. Encontramos alta satisfação das mulheres com o atendimento e alta frequência de uso de boas práticas durante o parto comparado ao cenário nacional. Já a percepção delas sobre ocorrência de abuso, desrespeito e/ou maus-tratos foi baixa. Conclusão: O uso de mensagens enviadas a gestantes no pré-natal não demonstrou efeito sobre os desfechos avaliados.
Título em inglês
Effect of short text messages (mHealth) on factors related to attention to childbirth and birth: secondary analysis of a randomized cluster trial
Palavras-chave em inglês
Health services research; Parturition; Patient satisfaction; Text messaging
Resumo em inglês
Introduction: One of the world's goals for improving the population's quality of life is to reduce maternal mortality. This is because it expresses not only contexts related to health, but also epidemiological, social and economic. A way to promote change in maternal mortality rates it is by facing barriers to improve obstetric care. Countries that have overcome the lack of services and access to obstetric care face problems related to the quality of childbirth care. As for example, damage to maternal and neonatal health still occurs from unnecessary or non-advisable interventions. The use of mobile technology through messages sent to pregnant women has been shown to be effective, with improvements in antenatal and postpartum care. Objective: To evaluate whether messages sent by cell phones to pregnant women have an effect on women's satisfaction with delivery, on the use of good practices during childbirth and on their perception of abuse, disrespect and / or mistreatment during the delivery. Methods: This is a secondary analysis of a cluster-randomized trial in 20 Primary Health Care Units (PHCU) with a higher number of prenatal followup. The 20 PHCU were randomized (1:1) in a balanced manner, using software, forming an Intervention and a Control group, with ten UBS each. From the Intervention group, the group that actually received the intervention (PRENACEL group). The intervention included the provision of a package of messages sent to the pregnant women's cell phone as a complement to the prenatal standard of the public network. Participants were women 18 years of age or older, up to 20 weeks of gestation, who were undergoing prenatal follow-up at selected PHCU. Data were collected in four maternity hospitals, and for the present study, women who had deliveries vaginally and without high-risk pregnancies were evaluated. The outcomes evaluated were: the satisfaction of women with delivery; the use of good practices in childbirth care and women's perception of abuse, disrespect and / or mistreatment. Results: This study was composed of 241 women in the Control group and 427 in the Intervention group, of which 63 belonged to the PRENACEL group. There was no statistical difference between groups regarding satisfaction or use of good practices. Neither about the perception of women about the occurrence of abuse, disrespectand / or mistreatment during childbirth. We found high satisfaction of women with the attendance and high frequency of use of good practices during childbirth compared to the national scenario. Their perception of abuse, disrespect and / or mistreatment was low. Conclusion: The use of messages sent to pregnant women during prenatal care did not show any effect on the outcomes evaluated.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-09-21
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.