• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-26042018-114018
Documento
Autor
Nome completo
Simone Marcia da Silva Lopes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2017
Orientador
Banca examinadora
Mello, Luane Marques (Presidente)
Franco, Laercio Joel
Orlandi, Fabiana de Souza
Título em português
Perfil e nível de adesão ao autocuidado de idosos com diabetes mellitus tipo 2 usuários de serviço secundário de atenção à saúde
Palavras-chave em português
Autocuidado
Diabetes Mellitus
Idoso
Resumo em português
À medida que a população envelhece, a prevalência das doenças crônicas não transmissíveis aumenta. Dentre as doenças que acometem a população idosa, destaca-se o diabetes mellitus (DM). Por ser uma doença crônica e envolver riscos de complicações e sequelas, a realização de atividades de autocuidado pode contribuir para o controle da doença. Dessa forma, o objetivo dessa pesquisa foi estudar o perfil clínico, epidemiológico e sociodemográfico, bem como o nível de adesão ao autocuidado de idosos com DM Tipo 2 (DM2). Trata-se de um estudo observacional do tipo transversal, sendo selecionados 115 indivíduos com idade igual ou superior a 60 anos, com DM2 e cadastrados no Ambulatório do Estágio Integrado do Centro de Saúde Escola Joel Domingos Machado no município de Ribeirão Preto/SP há pelo menos um ano. Os instrumentos de coleta de dados foram o Instrumento de Caracterização dos Participantes, Critério de Classificação Econômica Brasil e o Questionário de Atividades de Autocuidado com o Diabetes. Todos os preceitos éticos foram respeitados. Quanto aos resultados obtidos, observou-se um predomínio de mulheres e de participantes com ensino fundamental incompleto (68,7%). O tempo médio de diagnóstico da doença foi de 13,6 anos para os homens e 14,4 anos para as mulheres. Em relação ao tipo de tratamento farmacológico utilizado, 50,4% dos participantes relataram utilizar apenas antidiabético oral, 37,4% antidiabético oral associado à insulina, 9,6% apenas insulina e 2,6% não faziam uso de nenhum medicamento. Cerca de 88% mencionaram a hipertensão arterial como doença associada e 11,3% apresentavam nefropatia como complicação decorrente do DM. Quanto às atividades de autocuidado, verificou-se níveis baixos de adesão tanto para adesão geral quanto para as recomendações alimentares, especialmente entre as mulheres. Por outro lado, o domínio medicação foi o que apresentou maior adesão por parte dos participantes. A avaliação dos itens "avaliar o açúcar no sangue o número de vezes recomendado" e "examinar os pés" mostrou diferença significativa quando mulheres e homens foram comparados. Em elação ao tabagismo, a maioria relatou não fumar. A análise multivariada mostrou que no domínio adesão geral, não utilizar nenhum e/ou apenas um antidiabético oral foram considerados fatores preditores para baixa adesão. Já os preditores de alta adesão foram não utilizar metformina e apresentar hemoglobina glicada alterada. No que se refere ao domínio adesão à alimentação, não utilizar nenhum antidiabético oral foi fator preditor de baixa adesão, enquanto ser negro e apresentar glicemia de jejum não controlada representaram fatores preditores de alta adesão. Aderir às recomendações gerais e alimentares se correlacionaram positivamente com o tempo de diagnóstico [(r=0,34964; p<0,001); (r=0,25947; p=0,005), respectivamente]. Conclui-se que fatores sociodemográficos, clínicos e epidemiológicos influenciam a adesão ao autocuidado. Obter informações para orientar e planejar ações que possam aumentar a adesão ao tratamento do DM é fundamental para melhorar o controle da doença, diminuir riscos de complicações e proporcionar melhor qualidade de vida aos pacientes.
Título em inglês
Profile and level of adherence to self-care of elderly with type 2 diabetes mellitus users of secondary health care service
Palavras-chave em inglês
Aged
Diabetes Mellitus
Self Care
Resumo em inglês
As the population ages the prevalence of chronic non-communicable diseases increases. Amongst the diseases that affect the elderly population, diabetes mellitus (DM) stands out. As a chronic disease and involve risks of complications and sequelae, the performance of self-care activities may contribute to disease control. The objective of this research was to study the clinical, epidemiological and sociodemographic profile, as well as the level of adherence to self-care of the elderly with type 2 DM (DM2). This is a cross-sectional observational study, in which were selected 115 individuals aged 60 years and over with type 2 DM and registered at the School Health Center Joel Domingos Machado Ambulatory of Integrated Internship for at least one year. The data collection instruments were: Instrument of Participants Characterization, Brazilian Criterion of Economic Classification and the Summary of Diabetes Self-Care Activities Questionnaire. All ethical guidelines were respected. Regarding the results, it was observed that the women and individuals with incomplete elementary school (68.7%) were predominated. The average time of diagnosis was 13.6 years for men and 14.4 years for women. Regarding the type of pharmacological treatment, 50.4% of the participants reported only oral antidiabetic use, 37.4% oral antidiabetic associated with insulin, 9.6% only insulin and 2.6% did not use any medication. About 88% reported hypertension as an associated disease and 11.3% had nephropathy as a complication of diabetes. As for self-care activities, it was verified low adherence levels for both general adherence and dietary recommendations, especially among women. However, the medication domain has presented the highest adherence by the participants. The evaluation of the items "assessing blood sugar the recommended number of times" and "examining the feet" showed a significant difference when women and men were compared. Regarding smoking, the majority reported do not smoke. The multivariate analysis showed that in the general adhesion domain, not using any and / or only an oral antidiabetic were considered predictive factors for low adhesion. On the other hand, the predictors of high compliance were not to use metformin and to have altered glycated hemoglobin. Regarding the adherence to food domain, no oral antidiabetic agent was used as a predictor of low adherence, while being black and presenting uncontrolled fasting glucose represented predictors of high adherence. Adhering to general and dietary recommendations had a positive correlation with the time of diagnosis [(r = 0.34964; p <0.001); (R = 0.25947; p = 0.005)]. We conclude that the factors sociodemographic, clinical and epidemiological factors to influence adherence to self-care. Obtaining information to guide and plan actions that can increase adherence to DM treatment is fundamental to improve disease control, reduce risks of complications, and provide better quality of life for patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-19
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.