• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2016.tde-22052015-122056
Documento
Autor
Nome completo
Lívia Pimenta Bonifácio
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2015
Orientador
Banca examinadora
Vieira, Elisabeth Meloni (Presidente)
Souza, João Paulo Dias de
Tanaka, Ana Cristina D'Andretta
Título em português
Avaliação do conhecimento dos Agentes Comunitários de Saúde sobre a assistência pré-natal
Palavras-chave em português
Agentes Comunitários de Saúde
Assistência Pré-Natal
Conhecimento
Resumo em português
Introdução: A assistência pré-natal é fundamental no controle e na minimização dos riscos à saúde da mulher e da criança. Além disso, o pré-natal tem como intuito aproximar a gestante dos serviços de saúde para contribuir na melhora da qualidade de vida da mulher no ciclo gravídico puerperal. A oferta e o acesso ao cuidado pré-natal aumentaram, mas garantir a qualidade desse cuidado ainda é um grande desafio. Para isto é necessária uma mudança sensível na prestação de serviços de saúde adequados e na atitude e eficiência do trabalho dos profissionais de saúde. Faz parte da atribuição dos profissionais envolvidos na Atenção Primária orientar e auxiliar no pré-natal. Uma figura chave nesse contexto é o Agente Comunitário de Saúde (ACS) que possui grande contato com a comunidade e que pode ser um importante aliado nessa estratégia de assistência à gestante. Objetivo: Avaliar o grau de conhecimento dos ACSs das unidades de saúde de Ribeirão Preto - SP em relação à Assistência Pré-Natal. Método: Um questionário foi construído especificamente para o propósito deste estudo transversal cuja investigação é fundamentada na mensuração do grau de conhecimento em relação à assistência pré-natal de 194 ACSs. O questionário avaliou cinco blocos, incluindo: 1) atribuição geral do ACS; 2) abordagem inicial da gestante; 3) exames e vacinas recomendados à gestante; 4) sinais e sintomas de risco para a gestante e seu bebê e sinais de trabalho de parto e 5) orientações gerais à gestante. Pontuações foram estabelecidas para cada bloco em escala de 0 a 10. As pontuações foram agrupadas em conhecimento alto e baixo nos blocos 2 e 5, e para os três blocos restantes as pontuações foram agrupadas em conhecimento baixo, médio e alto. Dados demográficos (idade, sexo, raça/cor, escolaridade, classificação socioeconômica, vínculo institucional e anos de atribuição como ACS e na unidade atual) também foram coletados. A análise descritiva foi realizada. Além disso, a proporção de pessoas com diferentes níveis de conhecimento foi comparada através de cada variável demográfica, separadamente para cada bloco de conhecimento, usando os testes qui-quadrado (2) e teste exato de Fisher. Resultados: De maneira geral, a maioria dos ACSs obteve nível alto de conhecimento nos blocos 1 (43%), 2 (59%) e 5 (83%). Entretanto, no bloco 3 a proporção de pessoas com nível alto de conhecimento sobre os exames e vacinas recomendados foi de 35 e 40% respectivamente. Apenas 24% dos participantes apresentaram nível alto de conhecimento no bloco 4. A análise bivariada dos dados sugere, estatisticamente, que as mulheres têm maior chance de possuir conhecimento alto em relação aos homens. Conclusão: Os resultados encontrados sugerem que o ACS, em especial o ACS do sexo feminino, possui grande potencial como apoio na assistência voltada a gestante. Os achados ajudam a traçar e estabelecer um guia de capacitação aos ACSs nas áreas de conhecimento que requerem atenção maior e mais específica, para que assim eles possam ter maior conhecimento sobre o assunto e sintam segurança em passar as orientações de forma adequada
Título em inglês
Assessment of knowledge of Community Health Workers on prenatal care
Palavras-chave em inglês
Community Health Workers
Knowledge
Prenatal Care
Resumo em inglês
Introduction: The routine prenatal care is critical in reducing health risks in women and their children. Prenatal care visits also create opportunities for the pregnant woman to be educated in health lifestyle choices. Whilst the availability and access to prenatal care services have been improved, the quality of care remains a major challenge. To address this problem sensible changes are needed in the provision of prenatal health care and training of health professionals involved. One of the responsibilities of primary health care professionals is the provision of prenatal care. A community health worker (CHW) with his/her frequent contact with populations, works to improve health outreach efforts, and thus may be a key role player in prenatal care. Objective: This study aimed to assess knowledge on prenatal care of the CHW health units of Ribeirão Preto (São Paulo state). Methodology: A questionnaire developed specifically for the purpose of this cross-sectional study was used to ascertain the degree of knowledge on prenatal care of 194 CHWs. The questionnaire assessed five blocks of knowledge, including: 1) general responsibilities of CHWs; 2) the initial contact with a pregnant woman; 3) lab exams and vaccinations recommended for pregnant women; 4) pregnancy complications and signs of labor and 5) lifestyle considerations for pregnant women. Possible scores for each block ranged from 0 to 10. Responses were categorized into high and low levels for knowledge on blocks 2 and 5, and for the remaining three blocks responses were grouped into low, medium and high levels. Demographic data (age, gender, race, educational levels, economic status, institutional link and numbers of years of experience in community health work and in the current health care unit) was also collected. Descriptive analyses were conducted. Moreover, proportions of people with different levels of knowledge were compared across each demographic variable, separately for each block of knowledge, using chi-square and Fisher-exact tests. Results: Overall, the majority of CHWs had high levels of knowledge in blocks 1 (43%), 2 (59%) and 5 (83%). However, in block 3 the proportions of people with high levels of knowledge on exams and vaccinations were 35 and 40% respectively. Only 24% of the participants had the high level of knowledge in block 4. Stratified data analyses suggest that females were statistically more likely to have high levels of knowledge. Conclusion: The results suggest that the CHW, and especially female CHWs, have an important role in assisting pregnant women in the community. The study indicates the areas of knowledge that require more specific attention of training providers
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
DISSERTACAO.pdf (1.20 Mbytes)
Data de Publicação
2016-01-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.