• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2014.tde-15082014-094112
Documento
Autor
Nome completo
Flavia Cristina Volpato
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2014
Orientador
Banca examinadora
Rocha, Juan Stuardo Yazlle (Presidente)
Forster, Aldaísa Cassanho
Valsecki Junior, Aylton
Título em português
Estudo de fatores que interferem na implementação da Estratégia Saúde da Família
Palavras-chave em português
Atenção Básica
Estratégia Saúde da Família
Sistema Único de Saúde
Resumo em português
A Estratégia Saúde da Família surgiu como uma nova estratégia de atenção à saúde e de reorientação do modelo de assistência, porém há uma discrepância entre a concepção da Atenção Básica no desenho da política nacional e sua expressão nas realidades locais. Partindo desses pressupostos, os objetivos deste estudo foram: avaliar fatores capazes de interferir limitando ou potencializando o processo de implementação da Estratégia Saúde da Família, no município de Araraquara, SP; caracterizar o perfil dos profissionais que compõem as equipes de saúde da família e caracterizar o processo de trabalho das equipes de saúde da família, segundo a perspectiva de profissionais médicos, odontólogos e enfermeiros. Para isso, foi utilizado o método do estudo de caso, com coleta de dados através de entrevista semi-estruturada. O município de Araraquara conta com 17 unidades de saúde da família, onde estão inseridas 25 equipes de saúde e 14 equipes de saúde bucal, totalizando 64 profissionais médicos, odontólogos e enfermeiros. O estudo foi realizado com 28 profissionais, que responderam a uma entrevista realizada na unidade de saúde. As entrevistas foram realizadas nos meses de dezembro de 2013 e janeiro de 2014. Os profissionais eram, na maioria, do sexo feminino, variando entre a faixa etária de 26 a 55 anos. O tempo de formado variou na faixa de 11 a 30 anos, sendo que a maioria trabalha no SUS a um período de tempo que varia de 11 a 25 anos. A maioria realizou curso de especialização na área sendo 32% especialistas na área de saúde da família e comunidade. A jornada de trabalho semanal é de 40 horas e a maioria dedica-se exclusivamente ao trabalho na ESF. Os profissionais são contratados por meio de concurso público e participaram de um processo seletivo interno para trabalharem na ESF. Em relação ao processo de trabalho das equipes, identificou-se que as equipes são multiprofissionais, trabalham com território definido e os planejamentos e avaliações são realizados nas reuniões de equipe. As equipes têm dificuldade de realizar o diagnóstico da situação territorial e não utilizam dados epidemiológicos do território para organizarem suas ações. As avaliações das ações são realizadas pelo instrumento do Programa de Melhoria do Acesso e da Qualidade. As ações desenvolvidas estão relacionadas ao atendimento clínico individual, acolhimento, visitas domiciliares, grupos coletivos de orientação, atividades de educação permanente e atividades burocráticas. A coordenação da USF é realizada pela enfermeira e há um gestor de território que faz a articulação das USF com a Secretaria Municipal de Saúde. Em relação aos fatores que potencializam o processo de implementação da ESF em Araraquara, foram identificados fatores relacionados a: infraestrutura física e condições de trabalho, especificamente reforma, ampliação e construção de USF demostrando o investimento do municipio, na melhoria das condições de trabalho e ampliação da cobertura da população; atuação de profissionais especialistas na área de saúde da família e comunidade ou áreas afins; realização do curso introdutório e das atividades de educação permanente; matriciamento do NASF melhorando a resolutividade na própria USF; sistema referência e contra-referencia, na saúde bucal,favorecendo tanto a resolutividade dos casos quanto a longitudinalidade do cuidado através da rede de apoio. Em relação aos limitantes do processo de implementação da ESF, foram identificados fatores relacionados a: falta de materiais de consumo e de medicamentos insuficiência de equipamentos, falta de planejamento de manutenção preventiva de equipamentos; discrepância entre quantidade de equipes de saúde da família e quantidade de equipes de saúde bucal; fata de atividades de capacitação profissional, educação permanente não significativa; atenção secundária deficiente; ausência de contra-referência; processo de trabalho médico-centrado; dificuldade de planejamento baseado em dados epidemiológicos; deficiência da participação popular nos processos decisórios das equipes.
Título em inglês
Study of factors affecting the implementation of the Family Health Strategy
Palavras-chave em inglês
Family Health Strategy
Primary Health Care
Single Health System
Resumo em inglês
Family Health Strategy has emerged as a new strategy for health care and reorganization of the care model, but there is a discrepancy between the conception of primary care in the design of national policy and its expression in local realities. Based on these assumptions, the aim of this study were to assess factors that can affect limiting or enhancing the implementation process of the Family Health Strategy, in the city of Araraquara, SP; characterize the profile of professionals who make up the family health teams and characterize the working process of family health teams, from the perspective of physicians, dentists and nurses. For this method, the case study was used to collect data through semi-structured interviews. The city of Araraquara has 17 family health centers, which are located 25 health teams and 14 oral health teams, totaling 64 doctors, dentists and nurses. The study was conducted with 28 professionals, who responded to an interview at the health unit. The interviews were conducted in the months of December 2013 and January 2014. The professionals were mostly female, ranging between the age group 26-55 years. The time varied formed in the range of 11 to 30 years, most of which work on the SUS a period of time ranging from 11 to 25 years. The majority held specialization course in the area being 32% specialists in family health and community. The working week is 40 hours and the majority is dedicated exclusively to work in the ESF. Professionals are hired through public competition and participated in an internal selection process to work in the ESF. Regarding the team work process, it was identified that teams are multidisciplinary, working with defined territory and the plans and evaluations are conducted at staff meetings. Teams have difficulty in making the diagnosis of territorial situation and not using epidemiological data from the territory to organize their actions. Share valuations are performed by the instrument Improvement Program Access and Quality. Actions developed are related to individual clinical care, hospitality, home visits, collective orientation groups, continuing education activities and bureaucratic activities. The coordination of USF is performed by the nurse manager and there is a territory which is the articulation of USF with the Municipal Health. Regarding the factors that enhance the process of implementation of ESF in Araraquara, factors were identified: physical infrastructure and working conditions, specifically renovation, expansion and construction of USF demonstrating the investment of the municipality, the improvement of working conditions and expansion coverage of the population; action of specialists in the area of family health and community or related areas; completion of the introductory course and continuing education activities; matricial the NASF improving the resolution in the USF own; reference and counter-reference system, oral health, both favoring the resolution of cases as longitudinality care through the support network. Regarding limiting the implementation of the ESF process, factors were identified: lack of consumables and medicines insufficient equipment, lack of planning preventive maintenance of equipment; discrepancy between the amount of family health teams and amount of oral health teams; fata of professional training, continuing education activities not significant; poor secondary care; absence of counter-reference; Work-centered medical procedure; difficulty of planning based on epidemiological data; disabled people's participation in decision-making teams.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FlaviaVolpato.pdf (684.52 Kbytes)
Data de Publicação
2015-06-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.