• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.17.2018.tde-20072018-100203
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Tabajara Parreiras e Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Ribeirão Preto, 2018
Orientador
Banca examinadora
Paula, Francisco Jose Albuquerque de (Presidente)
Braga, Lúcia Libanez Bessa Campelo
Issa, João Paulo Mardegan
Suen, Vivian Marques Miguel
Título em português
Influência do tecido adiposo, adiposidade da medula óssea e das incretinas sobre a densidade mineral óssea de pacientes com síndrome do intestino curto
Palavras-chave em português
densida
incretinas
nutrição parenteral
osteoporose
ressonância magnética
síndrome do intestino curto
tecido adiposo. adiposidade da medula óssea
Resumo em português
A Síndrome do Intestino Curto (SIC) é uma doença complexa que ocorre após extensa ressecção do intestino delgado, levando a uma má absorção de nutrientes e fluidos, uma condição que pode causar diarreia, desnutrição e perda de peso graves com alto risco para o desenvolvimento da osteoporose. Estudos recentes mostram existir ampla interação fisiológica do esqueleto com os diversos sistemas, incluindo o metabolismo energético e o trato digestório. Peptídeos originados não só no tecido adiposo, mas também no intestino como as incretinas [GIP (polipeptídeo trópico insulínico dependente de glicose) e GLP1 (peptídeo 1 tipo glucagon)] modulam a atividade de remodelação óssea. O objetivo principal do atual estudo foi avaliar a relação entre os tecidos adiposos subcutâneo (TAS), visceral (TAV), lipídeos intra-hepáticos (LIH), tecido adiposo da medula óssea (TAMO), bem como do GIP, GLP1, e grelina com a densidade mineral óssea (DMO) em pacientes com SIC. Tratase de um estudo observacional prospectivo composto por dois grupos experimentais pareados por altura, idade e sexo: a) o grupo controle (GC) (n = 18; 9M,9F) e b) o grupo de pacientes com SIC, o qual foi avaliado em 2 ocasiões, com intervalo de um ano entre as análises, sendo denominados SIC0 (n = 14; 7M,7F) e SIC1 (n = 11; 6M,5F). Em comparação com o GC, pacientes com SIC ao longo do estudo apresentaram menor DMO e maior LIH e GIP (p< 0,05). Os valores de TAMO, GLP1 e grelina foram similares entre os grupos. O TAMO teve correlação negativa e significativa com DMO de L3 no GC (r= -0,6; p< 0,05), porém, no grupo SIC esta correlação foi positiva, mas sem significância estatística ao longo do estudo: SIC0 (r= 0,45; p= 0,13) e SIC1 (r= 0,45; p= 0,17). LIH associou-se negativamente com DMO do colo do fêmur (R²= 0,16; p< 0,05) e quadril total (R²= 0,27; p< 0,05). Existe alta prevalência de osteoporose em pacientes com SIC. No entanto, não se observou nem expansão de TAMO e nem relação negativa da DMO com o TAMO. O acesso a calorias parece afetar positivamente a relação entre TAMO e massa óssea. A deposição hepática de lipídeos parece afetar negativamente a massa óssea de pacientes com SIC.
Título em inglês
Influence of adipose tissue, bone marrow fat and incretins on bone mineral density in short bowel syndrome patients
Palavras-chave em inglês
adipose tissue
bone marrow fat
bone mineral density
incretins
magnetic resonance imaging
osteoporosis
parenteral nutrition
short bowel syndrome
Resumo em inglês
Short bowel syndrome (SBS) is a complex disease that occurs after extensive resection of the small intestine leading to malabsorption of nutrients and fluids, a condition that can cause severe watery diarrhea, dehydration and acute weight loss, developing high risk for the appearance of osteometabolic disease. Studies have shown the progress on the physiological interaction of the skeleton with the various systems, including energetic metabolism and the gastrointestinal tract. Peptides originated not only in adipose tissue but also in the intestine such as incretin [GIP (Glucose-dependent insulinotropic polypeptide) and GLP1 (glucagonlike peptide 1) modulate bone remodeling activity. The main objective of the current study was to evaluate the influence of subcutaneous (SAT), visceral (VAT) adipose tissue, intrahepatic lipids (IHL), bone marrow fat adipose tissue (MAT), as well as the influence of GIP, GLP1, and ghrelin on the bone mineral density (BMD) of SBS patients. It is a prospective observational study composed by two experimental groups matched by height, age and sex: a) the control group (CG) (n = 18; 9M,9F) and b) the SBS group which were evaluated in two occasions with a period between analyzes of one year: named SBS0 (n = 14; 7M,7F) and SBS1 (n = 11; 6M,5F). Compared to CG, SBS patients throughout the study had significantly lower BMD and elevated IHL and GIP (p< 0.05). Values of MAT, GLP1 and ghrelin were similar between groups. MAT was negatively and significantly correlated with L3 BMD in the CG (r = -0.6; p< 0.05) and positively correlated, but not significant with L3 BMD in the SBS group throughout the study: SBS0 (r= 0.45; p= 0.13) and SBS1 (r= 0.45; p= 0.17). IHL was negatively and significantly associated with femoral neck BMD (R²= 0.16; p< 0.05) and total hip BMD (R²= 0.27; p< 0.05). The occurrence of osteoporosis is frequent in SBS patients, but MAT is not increased in these patients and had positive correlation with BMD, although not significant. Access to calories seems to positively affect the relationship between MAT and bone mass. IHL appear to negatively affect bone mass in SBS patients.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-08-07
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.