• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.16.2018.tde-09062017-110211
Documento
Autor
Nome completo
Veronica Garcia Donoso
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2017
Orientador
Banca examinadora
Queiroga, Eugênio Fernandes (Presidente)
Ribeiro, Sandra Maria Patricio
Ferreira, João Sette Whitaker
Silva, Jonathas Magalhães Pereira da
Zarricueta, Ricardo Eduardo Tapia
Título em português
Paisagem e cotidiano em habitação social nas regiões metropolitanas de São Paulo e Santiago do Chile
Palavras-chave em português
(Des)prática
Cotidiano
Espaços livres
Habitação social
Práticas sociais
Resumo em português
Esta tese discute a paisagem gerada por políticas de habitação social latino-americanas, observando especificamente casos da Região Metropolitana de Santiago do Chile (RMS) e da Região Metropolitana de São Paulo-SP (RMSP). Foca-se a análise nas práticas sociais em espaços livres de empreendimentos de habitação social, observando resultados de 2009 a 2016 da faixa 1 do Programa Minha Casa Minha Vida na RMSP e de 2006 a 2016 dos Programas de Bairro na RMS. Observam-se as práticas sociais nos espaços livres, tanto públicos quanto privados, pelo olhar da paisagem, que possibilita à análise ser ampliada para as relações sociais cotidianas que ocorrem nesses espaços. Para tanto, observa-se a formação de ambas as Regiões Metropolitanas, o histórico das políticas habitacionais, o modus operandi de produção habitacional social que concentrou empreendimentos em trechos sem cidade, analisando o impacto de modelos urbanos e arquitetônicos aplicados em situações de vulnerabilidade social e econômica para o cotidiano das práticas sociais. O cotidiano intramuros, resultado do modelo de condomínio habitacional social, amplamente aplicado em ambos os países, é confrontado com os programas chilenos de bairro, que se focam nas práticas sociais em espaços livres públicos. As análises demonstraram que, apesar de diversas alterações nos programas políticos, mantêm-se as práticas de construir conjuntos habitacionais pautados nos aspectos quantitativos, em um modelo de inspiração neoliberal, ou de mitigar os impactos do modelo com programas de recuperação de bairros, que esbarram em dificuldades pelo contexto vulnerável do local, resultando em espaços pouco representativos para a completude das práticas sociais. Salienta-se a necessidade de se criarem ações voltadas para as práticas sociais, em que haja a possibilidade de se superar o dia a dia alienado, e apontam-se as qualidades e fragilidades das políticas de ambos os países para os cotidianos praticados ou (des)praticados.
Título em inglês
Landscape and everyday life in social housing in the metropolitan regions of São Paulo and Santiago of Chile
Palavras-chave em inglês
Daily life
Open spaces
Social housing
Social practices
Un-practice
Resumo em inglês
This thesis discusses the landscape created by Latin American social housing policies, specifically cases related to the Metropolitan Region of Santiago de Chile (MRS) and the Metropolitan Region of São Paulo-SP (MRSP). The analysis focuses on social practices in open spaces of social housing projects, considering results from 2009 to 2016 of the first data compilation of the federal government's housing program Minha Casa Minha Vida in the MRSP and from 2006 to 2016 of the Neighborhood Programs in the MRS. Social practices in the public and private open spaces are observed, in light of the view of the landscape, which allows expanding the analysis to the everyday social relations that occur in these spaces. Therefore, the formation of both Metropolitan Areas is observed, as well as the history of housing policies, the modus operandi of social housing production which concentrated developments in fringe areas without a city, analyzing the impact of urban and architectural models applied in situations of social and economic vulnerability for the daily life of social practices. The intramural daily life, a result of the gated community social housing model and widely applied in both countries, is compared with Chilean neighborhood programs which focus on social practices in public spaces. The analysis evidenced that, despite a number of changes in the political programs, the practices of constructing housing projects based on quantitative aspects, a neoliberal inspired model, or based on mitigating the impacts of the model with neighborhood rehabilitation programs continue, notwithstanding the difficulties they face due to the location's vulnerable context and which result in spaces that are not really representative of social practices. It is necessary to create actions aimed at social practices, with the possibility of overcoming the alienated day-to-day reality, and identify the qualities and weaknesses in the policies of both countries for the daily practices which are practiced or un-practiced.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-04-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.