• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.16.2019.tde-16012019-092152
Documento
Autor
Nome completo
Márcia Maria Lopes de Mello
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Bruna, Paulo Julio Valentino (Presidente)
França, Elisabete
Bueno, Beatriz Piccolotto Siqueira
Fehr, Lucas
Guadanhim, Sidnei Junior
Título em português
Modernidade, colagem e tropicalidade: os hotéis de Morris Lapidus em Miami nos anos 1950.
Palavras-chave em português
Arquitetura de Interiores
Arquitetura moderna
Arquitetura tropical
Balneários
Classe média
Colagem (Artes Plásticas)
Cultura de massa (Indústria cultural)
Edifícios para recreação
Hibridismo
Hospitalidade
Hotel Fontainebleau
Hotelaria
Morris Lapidus
Sociedade de consumo
Resumo em português
Genericamente, esta tese busca identificar a relação entre arquitetura e cultura de consumo, como definidora da identidade da arquitetura moderna de Miami no segundo pós-guerra. O conceito de cidade-balneário de Miami Beach foi transformado durante o decorrer da sua história. Os seus hotéis de inverno de meados da década de 1910 até 1945--destinados aos milionários associados à indústria automobilística--dão lugar a uma nova tipologia de hotel no pós-guerra, o hotelbalneário para a classe média norte-americana. Especificamente, este trabalho analisa os hotéis-balneários de Morris Lapidus (1902-2001) em Miami Beach na década de 1950, que definem a identidade da arquitetura moderna da cidade e que, por sua vez, caracterizam a sua própria imagem como cidade-balneário. A obra do setor da hospitalidade de Lapidus surge como informante de uma arquitetura com atenção máxima à escala humana do usuário. Suas lojas, construídas na época da Depressão, e seus hotéis do segundo pós-guerra, meticulosamente projetados para a classe média, surgem como veículos que contribuíram para a formação da cultura nacionalista, otimista e progressista, incentivada pelo governo federal de Franklin Roosevelt nesses períodos históricos. A histórica polêmica gerada sobre essa obra hoteleira de Lapidus, associada aos paradoxos presentes na composição arquitetônica de seus edifícios, está dividida entre a dogmática interpretação moderna do International Style e a leitura pós-moderna centrada na recuperação humanista. A narrativa da tese está fundamentada nessa polêmica cujo cerne está na questão sobre gosto e qualidade em arquitetura instigada por essa obra controversa. Este trabalho interpreta os paradoxos desses hotéis-balneários como uma metodologia de projeto de Lapidus, centrada na dialética de elementos de projeto contrastantes. Dessa dialética compositiva, nasce uma arquitetura híbrida, acessível à emergente classe-média, consumista e móvel, do pós-guerra. Esse hibridismo é estrategicamente elaborado como metodologia de projeto--uma colagem. A arquitetura como colagem nasce das escolhas de elementos extraídos de fontes diversas, que são apropriados e recriados pelo arquiteto. A diversidade de fontes de projeto advém da circulação de ideias--exposições, publicações e viagens. O apogeu da carreira de Lapidus é o hotel Fontainebleau (1954), o primeiro edifício do arquiteto de interiores que foi validado pelo seu conjunto de lojas da Main Street norte-americana. Os interiores derivam do método de projeto desenvolvido para as suas lojas, enquanto que a arquitetura do Fontainebleau descende da obra formativa de Oscar Niemeyer. A arquitetura moderna tropical do edifício contribuiu para a tipologia de hotel-balneário de Miami Beach no segundo pósguerra que, por sua vez, redefiniu o seu conceito de cidade-balneário. Após meio século, a arquitetura moderna hoteleira de Miami, originada com o Fontainebleau, está "preservada" sob a denominação Miami Modern-MiMo. No terceiro milênio, o MiMo, transformado em "marca" de consumo, é o veículo imobiliário da preservação da arquitetura moderna de Miami.
Título em inglês
Modernity, collage and tropicality: Morris Lapidus' Miami hotels in the 1950s.
Palavras-chave em inglês
Buildings for recreation
Collage (Fine Arts)
Consumer society
Hospitality, Hotel-Resort
Hotel Fontainebleau
Hybridism
Interior Design
Mass culture (Cultural industry)
Middle class
Modern architecture
Morris Lapidus
Tropical architecture
Resumo em inglês
Generally, this dissertation aims at identifying the relationship between architecture and consumer culture, which defines the identity of Miami's modern architecture in the second post-war. The concept of Miami Beach as a seaside resort has been transformed throughout its history. Its winter hotels from the mid-1910s to 1945--intended for the auto industry millionaires--are replaced by a new typology of post-war hotel, the hotel-resort for the American middle class. Specifically, this work examines Morris Lapidus (1902-2001)' hotel-resorts in Miami Beach in the 1950s, which define the identity of the city's modern architecture and which, in turn, characterizes the image of the city as a seaside resort. Lapidus' hospitality industry work emerges as an informant of an architecture with maximum attention on the user's human scale. Its stores, built in the Depression era, and its post-war hotels for the middle class, both meticulously designed, have emerged as vehicles that contributed to the formation of the optimistic and progressive nationalist culture encouraged by the Franklin Roosevelt federal government in these historic periods. The historical polemic generated on such Lapidus' hotel work, associated with the paradoxes present in the architectural design composition of its buildings, is divided between the dogmatic modern interpretation of the International Style and the postmodern review, centered on the rediscovery of humanism. The narrative of the thesis is based on this controversy, whose core is the question about taste and quality in architecture instigated by this controversial work. This work interprets the paradoxes of these hotel-resorts as a Lapidus' design methodology, centered on the dialectic of contrasting design elements. From this compositional dialectic, a hybrid architecture is formed, accessible to the emerging middle-class, consumerist and mobile, of the second postwar. This hybridism is strategically planned as a design methodology--a collage. Architecture as collage is assembled from the choices of elements drawn from diverse sources, which are appropriated and recreated by the architect. The diversity of project sources comes from the circularity of ideas--exhibitions, publications, and travel. The heyday of Lapidus' career as an architect is the Fontainebleau Hotel (1954), the first building by the then interior designer, who was validated by its collection of American Main Street stores designed during the Depression. The Fontainebleau Hotel interiors are derived from the design method developed for his stores, while its architecture descends from the formative work of the Brazilian architect Oscar Niemeyer. The tropical modern architecture of the Fontainebleau established the typology of the post-war Miami Beach hotel-resort, which in turn redefined its seaside resort concept. After half a century, Miami's modern hotel architecture, originated with the Fontainebleau Hotel, is "preserved" under the slogan Miami Modern-MiMo. In the third millennium, the MiMo, transformed into a consumer brand, is the real estate vehicle for the preservation of the modern architecture in Miami.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2019-01-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.