• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2018.tde-27112018-092808
Documento
Autor
Nome completo
Edivaldo Constantino das Neves Júnior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2018
Orientador
Banca examinadora
Azzoni, Carlos Roberto (Presidente)
Freguglia, Ricardo da Silva
Igliori, Danilo Camargo
Monasterio, Leonardo Monteiro
Título em português
Habilidades, mudanças de firma e prêmio salarial urbano
Palavras-chave em português
Aglomerações urbanas
Habilidades
Mobilidade interfirma
Salários
Resumo em português
Essa tese possui dois objetivos que dialogam entre si. O primeiro consiste em investigar a relação existente entre aglomerações urbanas, habilidades e salários, enquanto que o segundo explora a importância da mobilidade interfirma na determinação dos salários e sua relação com o tamanho urbano. No primeiro estudo, a ideia é verificar se os efeitos associados ao aumento do tamanho populacional diferem de acordo com as habilidades ocupacionais dos trabalhadores. Essa análise avança ao considerar as heterogeneidades individuais sob o ponto de vista do que os trabalhadores fazem no posto de trabalho, ao invés de incluir métricas como escolaridade formal. Essa nova perspectiva possibilita interpretar com novos insights a estrutura do mercado de trabalho. Foram utilizadas informações de Maciente (2013) para construir medidas que representam as dimensões cognitiva, social e motora associadas com a ocupação nas quais os indivíduos estão empregados. Além disso, foi utilizada a base da Relação Anual de Informações Sociais (RAIS) para identificar e acompanhar trabalhadores e firmas ao longo do tempo. Através de modelagem via regressões que exploram a estrutura de dados em painel como forma de superar a questão do sorting espacial dos trabalhadores, os resultados sugerem que o prêmio salarial urbano está associado diretamente com as habilidades cognitivas e sociais, mas não totalmente com as motoras. O retorno salarial vinculado com a magnitude dos centros urbanos está fortemente relacionado com as habilidades cognitivas e sociais. O segundo estudo dessa tese analisa a estrutura evolutiva do mercado de trabalho, sob a ótica da mobilidade interfirma. A ideia é discutir a importância da mudança de emprego no mercado de trabalho e sua relação com o tamanho dos centros urbanos. As implicações teóricas que abordam a relação entre mobilidade interfirma e os efeitos sobre os rendimentos dos indivíduos são ambíguas. Indivíduos que mudam de firma possuem diferentes motivações para praticar tal empreitada: voluntária ou involuntária. A distinção entre esses tipos de mobilidade interfirma é uma contribuição para a literatura nacional. Ademais, as transições entre os empregos são encaradas como canais através dos quais as vantagens comparativas das densas metrópoles se manifestam. Do ponto de vista empírico, foram utilizados os microdados da RAIS e a estratégia empírica consiste em explorar o método de efeitos fixos como forma de encontrar o coeficiente de interesse. Os principais resultados mostram que o prêmio salarial urbano associado com a mobilidade interfirma possui uma relação positiva com o tamanho das aglomerações. Quanto maior o porte dos centros urbanos, maior será o efeito salarial vinculado com a mudança de empregador. Além disso, mobilidades voluntárias exibem retornos salariais positivos, enquanto que para as transições involuntárias as evidências são opostas.
Título em inglês
Skills, interfirm mobility and urban wage premium
Palavras-chave em inglês
Interfirm mobility
Skills
Urban agglomerations
Wages
Resumo em inglês
This thesis has two objectives that dialogue with each other. The first one investigates the relationship between urban agglomerations, skills and wages, while the second one explores the importance of interfirm mobility to wage determination and its relation to urban size. In the first study, the idea is to verify if the effects associated to the increase in population size differ according to the occupational skills of the workers. This analysis advances by considering individual heterogeneities from the point of view of what workers do at the workplace, rather than including metrics such as formal schooling years. This new perspective makes it possible to interpret the structure of the labor market with new insights. We used information from Maciente (2013) to construct measures that represent the cognitive, social and motor skills dimensions associated with the occupation to which the individuals are employed. In addition, the Annual Social Information Report (RAIS) dataset was used to identify and monitor workers and firms over time. Using regressions that explore the panel data structure as a way to overcome the issue of spatial sorting of workers, the results suggest that the urban wage premium is directly associated with cognitive and social skills, but not totally with the motor ones. The wage return linked to the magnitude of urban centers is strongly related to cognitive and social skills. The second study of this thesis analyzes the structure of the labor market, from the point of view of the interfirm mobility. The idea is to discuss the importance of changing jobs in the labor market and its relation to the size of urban centers. The theoretical implications of the relationship between interfirm mobility with the effects on individuals' wage are ambiguous. Individuals who change job have different motivations to practice such a transition: voluntary or involuntary. The distinction between these types of mobility is a contribution to the national literature. In addition, transitions between jobs are seen as channels through which the comparative advantages of dense metropolises manifest themselves. From the empirical point of view, the microdata of RAIS were used and the empirical strategy is to explore the fixed effects method as a way to find the coefficient of interest. The main results show that the urban wage premium associated with the interfirm mobility has a positive relation with the size of the agglomerations. The larger the size of the urban centers, the greater the wage effect linked to the change of employer. In addition, voluntary transitions exhibit positive paybacks, while for involuntary ones the evidence is the opposite.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CorrigidoEdivaldo.pdf (6.70 Mbytes)
Data de Publicação
2018-11-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.