• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.12.2006.tde-25122006-191926
Documento
Autor
Nome completo
Marcelo Nogueira de Castro Monteiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2006
Orientador
Banca examinadora
Savoia, Jose Roberto Ferreira (Presidente)
Bader, Marcos
Brunstein, Israel
Título em português
Avaliação de desempenho de instituições microfinanceiras no Brasil: análise comparativa
Palavras-chave em português
América Latina
Análise financeira
Benchmark
Indicadores de desempenho
Microcrédito
Microfinanças
Resumo em português
O Microcrédito ganhou notoriedade a partir da experiência do Banco Grameen, em Bangladesh, nos anos 70. A expansão e o crescimento das microfinanças, nas últimas décadas, atraiu a atenção de pesquisadores e governos, tornando-se um instrumento de políticas públicas para o combate à pobreza, e trouxe com elas a necessidade de maior transparência e de padronização das informações sobre o desempenho financeiro para alcançar dois objetivos: a atração de recursos financeiros de organismos internacionais de auxílio e fomento, bancos de desenvolvimento e investidores, para funding das operações; permitir a comparação dos resultados Instituições Microfinanceiras. No Brasil, o Microcrédito surgiu nos anos 70, e ganhou maior impulso no final da década de 90, quando se criou a regulamentação específica para o setor. Este trabalho teve por objetivo definir um modelo de medição de performance para as instituições financeiras não bancárias autorizadas a trabalhar neste segmento, as Sociedades de Crédito ao Microempreendedor, avaliar seu desempenho quanto à qualidade dos ativos, eficiência operacional, gestão financeira e lucratividade, no período de dezembro de 2000 a dezembro de 2004, e compará-lo ao de Instituições Microfinanceiras atuando na América Latina. Partindo de uma extensa pesquisa bibliográfica, identificou indicadores de performance usados internacionalmente, cujos conceitos foram amplamente discutidos e consensados. Eles foram adaptados ao Plano Contábil das Instituições Financeiras e aplicados aos dados de balanço e demonstrativo de resultados fornecidos pelo Banco Central do Brasil, permitindo traçar um painel da evolução do segmento de microcrédito atendido pelas Sociedades de Credito ao Microempreendedor. A avaliação do comportamento dos indicadores indicou um segmento em desenvolvimento; um processo de crescimento baseado em capital próprio, com baixa utilização de recursos de terceiros; resultados financeiros elevados que, quando combinados com despesas altas, geram resultados modestos. A comparação com as operações em outros países latino-americanos mostrou que as Sociedades de Crédito ao Microempreendedor possuem ativos de maior risco, menor eficiência operacional, nível de endividamento muito mais baixo e índices de lucratividade menos significativos que os de suas pares internacionais. Mostrou, também, que as instituições locais são muito menores e mais jovens. Para o desenvolvimento do microcrédito no Brasil, é fundamental que o governo aumente a atratividade do setor, e atue para resolver uma falha de mercado, onde as instituições privadas não estão totalmente à vontade para atuar, criando condições para a expansão das entidades privadas e para a entrada de instituições internacionais, trazendo o conhecimento e a experiência de outros mercados.
Título em inglês
Microfinance institutions performance evaluation in Brazil: a comparative analysis
Palavras-chave em inglês
Benchmark
Latin America
Microcredit
Microfinance
Performance indicators
Resumo em inglês
The Grameen Bank experience of lending small money to poor people, in Bangladesh, during the seventies, made microcredit famous all over the world. Microfinance growing and expansion in the last two decades attracted attention of researchers and governments, becoming a new public policy tool in order to combat poverty, and demanded more transparent and standardized performance information not only to support investment decisions for donors, development banks and investors, but also to make international benchmarking possible. In Brazil, microcredit appeared in the 1970s, but started to grow rapidly in the 1990s, when a specific legal framework was established. The present study aimed to: define a performance model for brazilian non banking finance institutions handling microcredit, Sociedades de Crédito ao Microempreendedor; create performance indicators to evaluate asset quality, operational efficiency, financial management, and profitability, over a period of 5 yeras, 2000-2004; make a benchmark with latin american microfinance institutions. A bibliographic research identified internationally adopted performance indicators, whose concepts and definitions were fully discussed and consensed. They were adapted according to the Accounting Chart for Institutions of the National Financial System, COSIF, and applied to institutions balance sheet data furnished by brazilian Central Bank, providing an overview of the microcredit segment operated by Sociedades de Crédito ao Microempreendedor. Indicators evaluation showed that brazilian microfinance instituitions operate in a development market, have low debt-equity ratios, and achieve good financial results that are offset by high expenses. The benchmark with other latin american microfinance institutions showed that brazilian ones have poorer asset quality, lower operational efficiency and debt-equity ratio, and worse financial results. They are also smaller and younger than their latin american peers. In order to incentive microcredit expansion and development, brazilian government policies must fix a market failure, that private institutions and commercial banks are not fully supportive of microcredit. This could make brazilian market more attractive for national and international institutions, bringing more investments and estimulating consulting services, which would aggregate knowledge and experience from other markets.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-02-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.