• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.12.2014.tde-12082014-184344
Documento
Autor
Nome completo
Yngrid Nicoletti de Azevedo Singh
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2014
Orientador
Banca examinadora
Gouvea, Maria Aparecida (Presidente)
Marinho, Bernadete de Lourdes
Teixeira, Maria Luisa Mendes
Título em português
Brasileiros e trabalho em casa: perfil e escolhas do trabalhador
Palavras-chave em português
Teletrabalho
Trabalho em casa
Valores pessoais
Resumo em português
O trabalho em casa é uma das opções do teletrabalho: o trabalho realizado regularmente fora das instalações do empregador utilizando-se tecnologias de informação (UK Trade Union Congress, 2002). Também chamado de home office, o trabalho em casa possui benefícios percebidos por empresas, trabalhadores e sociedade. Os valores pessoais são objetivos transacionais desejáveis, que variam em importância, e servem como princípios que guiam a vida (Schwartz, 1992) e podem influenciar as decisões e atitudes das pessoas (Rohan, 2000), podendo assim, influenciar na opção pelo trabalho em casa. Sabe-se que nem todas as ocupações são passíveis de trabalhar em casa por sua natureza, e que nem todos os trabalhadores estão aptos a trabalhar em casa. Identificar o perfil e valores pessoais predominantes nos teletrabalhadores brasileiros e quais os principais benefícios percebidos por eles quando trabalham em casa é o objetivo deste trabalho. Uma pesquisa quantitativa por meio de um survey eletrônico com 178 trabalhadores foi realizada. Os resultados apontam que a favorabilidade ao trabalho em casa já supera a favorabilidade do trabalho no escritório (comparando-se as médias e medianas) e que os brasileiros gostariam de trabalhar em média 3,15 dias em casa por semana. Análises descritivas, bi e multivariadas apontam que o perfil dos trabalhadores que optam pelo trabalho em casa pode ser delineado por seus valores pessoais, a condição de seu ambiente familiar para a realização do trabalho (permite, pode ser adaptado, ou não permite o trabalho em casa), sua experiência em home office (já trabalhou, trabalha ou nunca trabalhou em casa), e se trabalha em empresa pública ou privada. A quantidade de dias que o trabalhador prefere trabalhar em casa está relacionada com os valores pessoais, ambiente familiar, experiência em home office e sexo do trabalhador. Os resultados obtidos não sugerem relações entre distância da casa do trabalhador ao o escritório, faixa etária, grau de escolaridade ou localidade onde trabalha (capital, região metropolitana ou interior) como preditores da escolha do trabalhador pelo trabalho em casa. Modelos de regressão linear múltipla e regressão logística binária são apresentados para explicar a variância das declarações de favorabilidade ao trabalho em casa e da quantidade de dias da semana que se prefere trabalhar em casa. Estabeleceu-se uma hierarquia dos benefícios percebidos pelos trabalhadores com relação ao trabalho em casa, sendo os principais benefícios: (1) melhor utilização do tempo, pois o tempo de deslocamento ao trabalho não é mais necessário e pode ser poupado; (2) melhor balanço da vida pessoal e profissional, pelo aumento da flexibilidade de administrar o tempo e o horário disponível para o trabalho e para atividades pessoais; (3) melhor qualidade de vida, pela diminuição do stress causado pelas dificuldades de deslocamento. Os resultados apresentados são relevantes: para a comunidade científica, uma vez que expandem o conhecimento do teletrabalho e dos valores e atitudes no Brasil; para as empresas ao ajudar a identificar melhor o perfil do teletrabalhador e na compreensão dos benefícios identificados por eles ao trabalhar em casa; para trabalhadores possibilitando-os compreender os benefícios do home office e a melhor distribuição de dias de trabalho em casa e no escritório sugerida a partir dos dados observados.
Título em inglês
Brazilians and home office: worker's profile and choices
Palavras-chave em inglês
Home office
Personal values
Telecommuting
Resumo em inglês
Working from home is one category of telework: the regular work carried out away from the employer's premises on a regular basis and using information technology (UK Trade Union Congress, 2002). Also known as home office, working from home has benefits for companies, workers and the society. Personal values are desirable transactional goals that vary in importance and serve as guiding principles of life (Schwartz, 1992). Values can influence people's decisions and attitudes (Rohan, 2000), thus, they may influence the workers home office's choices. It is known that not all occupations by nature are likely to be performed from home, nor all workers are able to telework. This research aims to identify the profile and personal values of Brazilian teleworkers and the main benefits perceived by them when working at home. A quantitative research using an electronic survey was conducted with 178 workers. The results indicate that work at home's favorability exceeds work at office's one (comparing mean and median) and that Brazilians would like to work at home 3.15 days per week on average. Descriptive statistics, bivariate and multivariate analysis indicate that home office worker's profile can be delineated by their personal values, home environment (if its allows, can be adapted or disallows home office), home office experience (had worked, is working or had never worked at home) and company type (public or private). The number of days that the employee prefers to work at home is related to personal values, home environment, home office experience and work gender. The results suggest no relationship between home to office distance, age, education degree or work location (capital, metropolitan or inner region) as predictors of worker home office's choice. Multivariate linear regression and binary logistic regression models are presented to explain the variance statements of home office's favorability and the amount of weekdays workers prefer to work from home. The research establishes a home office perceived benefits' hierarchy showing the following main benefits: (1) better time usage as the communing time is no longer needed and can be saved; (2) better personal and work balance, by increased flexibility to manage work and personal activities' time and schedule; (3) better quality of life by decreasing telecommuting stress. The results presented are relevant for the scientific community, since it expands the Brazilian telework, values and attitudes' knowledge; for companies by helping them to better identify teleworker's profile and understanding the benefits identified by workers while working at home; for workers, by enabling them to understand home office's benefits and the best distribution of working days at home and at office suggested by the observed data.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-08-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.