• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2007.tde-04052007-112459
Documento
Autor
Nome completo
Augusto Fischer
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2007
Orientador
Banca examinadora
Zylbersztajn, Decio (Presidente)
Machado Filho, Cláudio Antonio Pinheiro
Marino, Matheus Kfouri
Rodriguez, Luiz Carlos Estraviz
Wright, James Terence Coulter
Título em português
Incentivos em programas de fomento florestal na indústria de celulose
Palavras-chave em português
Contratos
Custos de transação.
Economia florestal
Silvicultura
Resumo em português
Neste trabalho são estudados os programas de fomento florestal desenvolvidos pela indústria de celulose, cuja participação na matriz de suprimento de madeira para esse segmento industrial é crescente, já ocupando a segunda posição. A indústria de celulose caracteriza-se pelo elevado grau de integração vertical à montante, sendo a madeira processamento por esse segmento, predominantemente produzida pelas próprias empresas. Diversas condições, como restrições das normas ambientais, e custos de produção limitam a expansão de novos plantios por meio da integração vertical, levando as maiores empresas a desenvolverem a estratégia da coordenação vertical por meio de arrendamentos, parcerias e programas de fomento florestal. Neste estudo foram analisados os programas de fomento florestal na indústria de celulose, considerando as características de seus contratos, os incentivos e suas performances, com base na nova economia institucional, destacando-se a teoria dos contratos incompletos de longo prazo, com suporte na econômica dos custos de transação. Para a pesquisa utilizou-se no primeiro momento, a abordagem qualitativa da pesquisa exploratória e descritiva do estudo de casos múltiplos, por meio de entrevistas semi-estruturadas. No segundo momento, aplicou-se questionário semi-estruturado para realizar as coletas de dados. As análises de dados indicam que os programas de fomento florestal ocupam a segunda posição na matriz de suprimento de madeira para processamento da indústria de celulose, cuja participação tende a crescer. De modo geral, as análises indicam a tendência de substituição da integração vertical do suprimento de madeira, pela coordenação vertical por meio de contratos de longo prazo. A participação do fomento florestal e do mercado no suprimento de madeira para processamento vem aumentando. Dentre outras razões, a indústria de celulose procura reduzir os custos associados à imobilização em terras e o aumento da oferta de madeira para processamento. As conclusões evidenciam que a legislação ambiental não exerce influências em favor da opção pelo fomento florestal, mas confirmam a opção pelo mesmo para facilitar o acesso e disponibilidade eficiente a terras para cultivo florestal. Confirma-se a hipótese de adequação dos mecanismos de incentivos nos programas de fomento florestal, com modalidades diferentes, para atender a diferentes classes de produtores fomentados, principalmente de acordo com o porte de suas propriedades. Exceto o fomento de extensão, os demais programas de fomento florestal utilizam cláusula contratual de opção de compra da produção. As condições para fornecimento de mudas e insumos, os adiantamentos financeiros e à assistência técnica, são semelhantes em todos os programas de fomento. O fomento florestal tem limitações para adoção isolada por pequenas e médias empresas devido aos riscos de oportunismo dos fomentados ante à entrada de concorrentes. Sua estruturação é preferivelmente trilateral: os pequenos agricultores ou proprietários; as empresas consumidoras de madeira; o governo, que também envolve a sociedade.
Título em inglês
Incentives in forest furtherance programs on cellulose industry
Palavras-chave em inglês
Contracts
Forest economics
Forestation
Transaction costs
Resumo em inglês
In this work are studied the programs of forest furtherance developed by the cellulose industry, whose participation in the wood supply matrix for that industrial segment is growing, already occupying the second position. The cellulose industry is characterized by the high degree of vertical integration to amount, being the wood processing for that segment, predominantly produced by the own companies. Several conditions, as restrictions of the environmental norms, and production costs limit the expansion of new plantings through the vertical integration, taking the largest companies develop her the strategy of the vertical coordination through leases, partnerships and programs of forest furtherance. In this study the programs of forest furtherance were analyzed in the cellulose industry, considering the characteristics of their contracts, the incentives and their performances, based on the new institutional economy, standing out the theory of the incomplete long term contracts, with support to the transaction costs economy. For the research it was used in the first moment, the qualitative approach of the exploratory and descriptive research of the study of multiple cases, through semi-structured interviews. In the second moment, semi-structured questionnaire was applied to accomplish the collections of data. The analyses of data indicate that the programs of forest furtherance occupy the second position in the matrix of wood supply for processing of the cellulose industry, whose participation tends to grow. In general, the analyses indicate the tendency of substitution of the vertical integration of the wood supply, for the vertical coordination through long terms contracts. The forest furtherance and market participations of wood supply for processing are increasing. Among other reasons, the cellulose industry tries to reduce the costs associated to the fixed assets in lands and to increase wood offer for processing. The conclusions evidence that environmental legislation doesn't exercise influences in favor of the option for the forest furtherance, but they confirm the option for the same to facilitate the access and efficient availability to lands for forest crop. The hypothesis of adaptation of the mechanisms of incentives is confirmed in the programs of forest furtherance, with different modalities, to attend to different classes of encouraged producers, mainly pursuant to the size of their farms. Except the extension furtherance, the other programs of forest furtherance use contractual sentence to purchase option of output. The conditions for supply of seedlings and inputs, the financial improvements and the technical assistance, are similar in all furtherance programs. The forest furtherance fomentation has limitations for isolated adoption for small and averages companies due to the risks of opportunism of the fomented before to the entrance of competitive. Your structuring is preferably trilateral: the small farmers or proprietors; the consuming companies of wood; the government, that also involves society.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2007-05-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.