• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.12.2006.tde-05102006-104604
Documento
Autor
Nome completo
Veridiana Ramos da Silva Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2005
Orientador
Banca examinadora
Lima, Gilberto Tadeu (Presidente)
Barbosa Filho, Nelson Henrique
Santos, Raul Cristovao dos
Título em português
A restrição externa e a perda de dinamismo da economia brasileira: investigando as relações entre estrutura produtiva e crescimento econômico
Palavras-chave em português
Abordagem Keynesiana
Crescimento Econômico
Estrutura Produtiva
Perda de Dinamismo
Restrição Externa
Resumo em português
O objetivo central desta dissertação é analisar a perda de dinamismo do crescimento econômico brasileiro a partir da década de 80, utilizando a abordagem keynesiana de crescimento com restrição externa. De acordo com os resultados obtidos neste trabalho, pode-se dizer que o crescimento econômico brasileiro de 1930-2004 foi aquele compatível com o equilíbrio do balanço de pagamentos e que o câmbio real e fluxo de capitais têm um papel reduzido na obtenção do equilíbrio externo de longo prazo. Complementarmente, a perda de dinamismo do crescimento do PIB, a partir da década de 80, pode ser explicada por uma maior perversidade desse equilíbrio. Na década de 80, o equilíbrio externo tornou-se mais perverso devido aos componentes fluxo de capitais e câmbio real. Já nos anos 90, o Novo Modelo Econômico provocou uma quebra estrutural na elasticidade da renda das importações, fazendo com que o equilíbrio externo, agora, ocorra a uma taxa de crescimento da renda interna mais baixa. A correlação entre crescimento, restrição externa e padrão de especialização da estrutura produtiva é uma discussão subjacente a todo o desenvolvimento do trabalho.
Título em inglês
The external restriction and the loss of dynamism of the brazilian economy: investigating the relations between productive structure and economic growth
Palavras-chave em inglês
Balance-of-Payment Constrained Growth
Economic Growth
Keynesian Approach
Less Dynamic Brasilian Economic Growth
Structure of Production
Resumo em inglês
The main aim of this work is to analise the less dynamic economic growth of Brazil since the eighties, using the keynesian approach of Balance-of-Payment Constrained Growth. The results reveal that Brazilian growth between 1930 and 2004 was Balance-of-Payments Constrained and that, capital flows and real exchange rate had a moderate role to achive the balance of payment equilibrium. Furthermore, the less dynamic Brazilian economic growth since the eighties can be explained by a more perverse balance of payment equilibrium. In the eighties, capital flows and real exchange rate were responsible for this result. In the nineties, there was a structural change in the income elasticity of demand for imports, leading to a lower economic growth rate. The relations between growth, balance-of-payment constrains and structure of production are intrinsic in the development of this essay.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2006-10-09
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.