• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.12.2008.tde-16012009-112641
Documento
Autor
Nome completo
José Carlos Tiomatsu Oyadomari
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
São Paulo, 2008
Orientador
Banca examinadora
Frezatti, Fabio (Presidente)
Fleury, Maria Tereza Leme
Quintella, Rogério Hermida
Relvas, Tânia Regina Sordi
Silva, Dirceu da
Título em português
Uso do sistema de controle gerencial e desempenho: um estudo em empresas brasileiras sob a ótica da VBR (Visão Baseada em Recursos)
Palavras-chave em português
Análise multivariada
Contabilidade gerencial
Controladoria
Desempenho organizacional
Estratégia organizacional
Resumo em português
Contabilidade Gerencial e a Estratégia têm em comum a questão do desempenho organizacional, a primeira tem como objetivo medir o desempenho, a segunda se preocupa em como as organizações podem obter desempenho por meio de vantagens competitivas. Uma abordagem utilizada pela Estratégia é a Visão Baseada em Recursos, nessa ótica, o desempenho é potencializado pelas competências organizacionais da empresa, mas, nessa busca pelas competências, as organizações utilizam-se do Sistema de Controle Gerencial - SCG. Dependendo de como o SCG é utilizado, diagnóstica ou interativamente, ou uma combinação dos ambos, este pode contribuir para o desenvolvimento das competências e balancear as Tensões Dinâmicas e, indiretamente, influenciar o desempenho organizacional. Fundamentado no modelo teórico de Henri (2006), o objetivo deste trabalho foi contribuir para o entendimento deste relacionamento nas 1.000 maiores empresas brasileiras, utilizando a técnica estatística multivariada Modelagem de Equações Estruturais com o método de estimação Partial Least Square PLS. Os resultados em um total de 104 empresas indicam que (i) não existem evidências de relacionamento negativo entre o Uso Diagnóstico e o desenvolvimento de competências organizacionais, sugerindo que, no Brasil, o Uso Diagnóstico pode ter um menor componente disfuncional, e também, que este pode ser visto como uma rotina organizacional necessária para manter a organização dentro de um caminho planejado, o que não é incompatível com o desenvolvimento das competências; (ii) não existem relacionamentos significativos positivos entre desenvolvimento de competências e desempenho econômico, medido pelo Retorno sobre Patrimônio Líquido, o que é coerente com o estudo de Henri (2006), sugerindo que devem existir outras variáveis não contempladas no modelo, ou ainda que o indicador RSPL possa não ser uma proxy adequada de desempenho nos anos de 2005 a 2007; (iii) existe relacionamento positivo entre o Uso Interativo e o desenvolvimento de competências, com exceção do Empreendedorismo, o que é consistente com os resultados de Henri (2006); (iv) existe relacionamento positivo entre as Tensões Dinâmicas e as competências, o que está em linha com Henri (2006) e valida a teoria de que as tensões são importantes para busca da eficácia organizacional; (v) Uso Diagnóstico e Uso Interativo do SCG influenciam positivamente as Tensões Dinâmicas, podendo configurar o SCG como um recurso complementar na ótica da VBR; (vi) quando o desempenho é medido por auto-avaliação, ocorre uma alteração nos resultados dos relacionamentos entre competências e desempenho, com as competências Aprendizagem Organizacional e Orientação para Mercado influenciando positivamente o desempenho, indicando que estas duas competências/orientações devem ser estimuladas pelo uso do SCG. Os resultados da pesquisa estão sujeitos a algumas limitações, a principal delas refere-se ao fato que as respostas refletem a percepção dos profissionais de controladoria e finanças das empresas e a análise dos dados também não considerou a estratificação por setores econômicos. Estas limitações ensejam futuras pesquisas, como a sua replicação utilizando outro perfil de respondente, a realização de estudos de casos em empresas com diferentes culturas e desempenhos, bem como estudos que aprofundem a dimensão uso com competências específicas e mesmos construtos oriundos de outros campos de conhecimento.
Título em inglês
Use of the management control system and performance: a study in Brazilian companies RBV's perspective
Palavras-chave em inglês
Interactive usage
Management control system
Managerial accounting
Performance diagnostic usage
Strategy
Resumo em inglês
Managerial Accounting and the Strategy have in common the issue of organizational performance; the first has as the objective of performance measuring the second focuses on how the organizations can obtain performance through competitive advantages. An approach used by the Strategy is the Resource-Based View, through this point of view, the performance is maximized by the company organizational competences, but in this competences search, the organizations use the Management Control System - MCS. Depending on how the MCS is used diagnostically or interactively, or in a combination of both, this can contribute to the competences development and the dynamic tensions balance and indirectly, influence the organizational performance. Originated by the Henri (2006) theoretical model this study proposal is to contribute for this relationship understanding in the 1,000 Brazilian biggest companies, using the multivariate statistic technique Structural Equation Modeling with the estimation method Partial Least Square PLS. The result in a total of 104 companies indicates that (i) there are no evidences of negative relationship between the diagnostic use and the organizational competences development, suggesting that in Brazil, the diagnostic use can have a minor dysfunctional component, and also, that the diagnostic use can be seen as an organizational routine needed to maintain the organization in a planned path, which is not incompatible with the competences development ; (ii) there are no meaningful positive relationships between the competence development and the economical performance, measured by the Return on Equity, which is coherent with the Henri (2006), suggesting that there must be other variables not contemplated in the model, or even that the indicator ROE might not be an adequate proxy of development in the years of 2005-2007; (iii) there is a relationship between the interactive use and the development of competences, excepting the enterprising, which is consistent with Henri (2006) results; there is a positive relation between the dynamic tensions and the competences, which is aligned with Henri (2006) and validates the theory that the tensions are important for the search of the organizational effectiveness (v) diagnostic use and interactive use of the MCS have a positive influence on the dynamic tensions, being able to configure the MCS as an additional resource in the RBV framework ; (vi) when the development measurement is made by self-evaluation, there happens a results change of the relations between competences and performance, with the organizational learning competences and market orientation having a positive influence on the performance, indicating that this two competences/orientations must be stimulates by the MCS use. The research results have some limitation; the main one is that the answers reflect the perception of corporate controllers and finance managers The data analyses did not take in account the stratification by economical sector. These limitations enhance future researches, such as its reply using others professional profiles ; the use cases study methodology in companies with different cultural and performance profiles, and more accurate studies of the usage dimension of specific competences and the same construct deriving from other fields of knowledge.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2009-01-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.