• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-22062018-150817
Documento
Autor
Nome completo
Karinne Sampaio Valdemarin
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2018
Orientador
Banca examinadora
Souza, Vinicius Castro (Presidente)
Sampaio, Daniela
Santos, Matheus Fortes
Tommasiello Filho, Mario
Título em português
Estudo taxonômico das espécies de Eugenia L. (Myrtaceae) da Reserva Natural Vale - Linhares, ES
Palavras-chave em português
Endemismo
Floresta Tabuleiro
Mata Atlântica
Myrteae L.
Resumo em português
Eugenia L. possui ca. 1000 espécies no mundo, está circunscrito na família Myrtaceae e é caracterizado como o maior gênero neotropical da família. Para o Brasil, Eugenia é o maior gênero de angiospermas em número de espécies (c. 400 espécies), com destaque da sua diversidade no domínio fitogeográfico da Mata Atlântica. No Espírito Santo, a região centro-norte é caracterizada pela presença do maior maciço florestal remanescente do estado. Esta região é composta por uma formação vegetal peculiar, quanto ao clima, relevo e principalmente composição florística, a Floresta de Tabuleiro. Eugenia é relatado como o gênero mais diverso na Floresta de Tabuleiro e os três estudos taxonômicos conhecidos para o grupo no Espírito Santo não abrangem esta vegetação. Considerando a escassez de estudos taxonômicos detalhados para a região e a elevada diversidade e complexidade taxonômica do gênero, o objetivo geral deste trabalho é a realização de um tratamento taxonômico para as espécies de Eugenia ocorrentes na Reserva Natural Vale, uma das áreas remanescentes da Floresta de Tabuleiro no estado do Espírito Santo. A área de estudo está localizada entre os municípios de Linhares e Sooretama, ao centro-norte do Estado, com aproximadamente 23 mil hectares. Considerada uma das principais reservas da biodiversidade brasileira na Mata Atlântica, abrangendo três formações vegetais, a Mata Alta, fisionomia predominantemente florestal, a Muçununga, onde há um misto da fisionomia florestal e campestre, e o Campo Nativo, com predominância da fisionomia campestre. Para o tratamento das espécies, foram realizadas expedições de campo entre os meses de agosto de 2015 e fevereiro de 2017, consultas aos espécimes dos principais herbários para a região (CVRD, ESA, HRCB, HPL, HUFSJ, MBM, MBML, RB, RBR, SORO, SP, SPF, SPSF, UEC, VIES) e fotos dos tipos nomenclaturais disponíveis online, caracterização morfológica em laboratório, e comparação com a literatura específica para o gênero. Foi registrada a ocorrência de 47 espécies de Eugenia na Reserva Natural Vale, das quais quatro são apresentadas como novas ocorrências na Reserva (Eugenia arenaria, E. handroi, E. oblongata e E. schottiana) e outras nove, com nomes provisórios, apontadas aqui como possíveis espécies não descritas para a flora brasileira. Destacam-se ainda, E. cataphyllea, como endêmica da Floresta de Tabuleiro do Espírito Santo, e E. handroi, para a qual o espécime aqui citado é seu único registro para o Espírito Santo. Dentre os caracteres diagnósticos para as espécies, os principais foram a coloração dos tricomas, principalmente das estruturas florais; a impressão da nervura central na face adaxial da lâmina foliar; o tipo de inflorescência; o comprimento do pedicelo floral; o grau de união e persistência das bractéolas; e a presença de hipanto glabro ou com indumento. São apresentadas descrições morfológicas, dados de distribuição e fenologia, comentários taxonômicos e ilustrações das espécies, além de uma chave de identificação para o gênero na Reserva.
Título em inglês
Taxonomic study of Eugenia L (Myrtaceae) species from Vale Natural Reserve - Linhares, ES
Palavras-chave em inglês
Atlantic forest
Endemism
Myrteae
Tabuleiro forest
Resumo em inglês
Eugenia L. includes ca. 1,000 species worldwide. It is circumscribed in Myrtaceae family and recognised as its largest neotropical genus. In Brazil Eugenia is the richest angiosperm genus (c. 400 species) and its biodiversity are remarkable in the Atlantic Forest phytogeographic Domain. In Espírito Santo state, the central-north region conserves the biggest forest remain of the State. This region is composed by a peculiar vegetation, considering the climate, relief and floristic composition, the Tabuleiro forest. Eugenia is reported as the most diverse genus of Tabuleiro forest and the three taxonomic studies known for the taxon in the State don't cover this vegetation. Considering the scarcity of studies approaching the Tabuleiro forest in the state, the high diversity of species and taxonomic complexity of the genus, the aim of this work refers to the taxonomic study of Eugenia species that occur in the Vale Natural Reserve, a Tabuleiro Forest remain in Espírito Santo state. The study area is located at the municipalities of Linhares and Sooretama, at the state central-north region, within an area of about 23 thousand hectares. It is considerate one of the most important Atlantic forest reserves and is composed by three vegetation formations, Mata Alta, mostly occupied by trees, Muçussunga, a mix of trees and grasses, and the Campo Nativo, mostly occupied by grasses. For the taxonomic treatment, fieldwork was carried out between August 2015 and February 2017, in addition to consult the mainly herbarium collections for the region (CVRD, ESA, HRCB, HPL, HUFSJ, MBM, MBML, RB, RBR, SORO, SP, SPF, SPSF, UEC, VIES) and images of nomenclatural types avaiable online, the morphological characterization at laboratory and comparation with the specific literature for the genus. This work pointed out the occurrence of 47 species of Eugenia at Vale Natural Reserve. Four of them are presented as new occurrences for the reserve (Eugenia arenaria, E. handroi, E. oblongata and E. schottiana) and other nine within provisory names are treated here as probable undescribed species for the Brazilian flora. The highlights are Eugenia cataphyllea, endemic to Espírito Santo's Tabuleiro forest, and E. handroi, the only record for Espírito Santo state. The principal diagnostic characters for the species are hairs colours, especially in the floral structures; midvein impress on the adaxial surface of leave; inflorescence type; flower pedicel lengthy; union and persistence of bracteoles; and the presence of indumentum or not on the hypanthium. Furthermore, morphological descriptions, distribution and phenology data, taxonomic comments, species illustrations, and an identification key for the genus in the reserve are presented.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.