• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2007.tde-05062007-154126
Documento
Autor
Nome completo
Milene Bianchi dos Santos
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Gandolfi, Sergius (Presidente)
Pires, Luciana Andréa
Rodrigues, Ricardo Ribeiro
Título em português
Dinâmica da regeneração de clareiras naturais na Floresta de Restinga na Ilha do Cardoso, Cananéia/SP
Palavras-chave em português
Comunidades vegetais
Ecossistemas florestais
Florestas - Regeneração
Parque Estadual - Ilha do Cardoso
Restinga
Resumo em português
A abertura de clareiras no dossel das florestas ocorre periodicamente pela queda ou morte de árvores, acarretando a formação de uma paisagem em mosaico de áreas com diferentes idades, condições ambientais e composição florística. A principal modificação que ocorre no ambiente de clareira é o aumento da intensidade de luz, interferindo no estabelecimento, crescimento e sobrevivência de muitos indivíduos. O objetivo desse estudo foi caracterizar a estrutura de habitat e descrever a composição florística de espécies arbustivo-arbóreas de 0,50 a 2m nas clareiras naturais em Floresta de Restinga na parcela permanente localizada no Parque Estadual da Ilha do Cardoso e as acompanhar as modificações na comunidade após um ano. Durante um ano os indivíduos foram acompanhados em relação à sobrevivência, o crescimento e o recrutamento. As espécies foram classificadas em categorias sucessionais com base na literatura. Foram analisadas onze clareiras com áreas entre 30,5 e 398,4m2, das quais 6 foram consideradas pequenas (<150m2) e 5 grandes (>150m2). Foram analisados 1.316 indivíduos pertencentes a 99 espécies arbustivo-arbóreas. O fator determinante do número de espécies e indivíduos encontrados nas clareiras foi o tamanho da área atingida pela abertura do dossel. As espécies mais abundantes foram: Euterpe edulis, Rudgea villiflora, Miconia sp1, Myrcia bicarinata, Dendropanax cuneatum e Astrocaryum aculeatissimum. Apenas Euterpe edulis foi encontrado em todas as clareiras. Do total de plantas amostradas nas clareiras, 42 (3,2%) foram consideradas pioneiras distribuídas em 7 espécies, 579 (46,1%) secundárias iniciais distribuídas em 26 espécies, 419 (33,4%) climáxicas distribuídas em 40 espécies e 215 (17,1%) não classificadas pertencentes a 26 famílias. Nas clareiras consideradas pequenas houve destaque no número de indivíduos pertencentes à categoria clímax (46,3%), enquanto nas clareiras grandes houve predominância das secundárias inicias (52%). Houve diferença na abundância de algumas espécies em relação ao tamanho das clareiras. Nas clareiras pequenas Myrcia bicarinata foi a espécie com maior densidade, já nas clareiras grandes Euterpe edulis foi a espécie de maior densidade. Na remedição dos indivíduos observou-se que apenas 671 indivíduos apresentaram crescimento, os outros indivíduos não apresentaram crescimento, principalmente devido à alta taxa de herbivoria. Euterpe edulis foi a única espécie que apresentou diferença nas taxas de crescimento entre as duas classes de tamanho de clareira. Após um ano foi observada a mortalidade de 84 indivíduos e o recrutamento de 105 indivíduos. Os indivíduos ingressantes pertencem, principalmente, as categorias secundárias iniciais (27%) e clímax (22%). Não há indícios de uma convergência das comunidade presentes nas diferentes clareiras em direção à uma comunidade que fosse típica ou exclusiva de clareira, ao contrário, mostraram-se inicialmente distintas e permaneceram distintas após um ano.
Título em inglês
Natural gap regeneration dynamics in a Restinga Forest at Ilha do Cardoso, Cananéia/SP
Palavras-chave em inglês
Forest - regeneration
Forest ecosystems
Parque Estadual - Ilha do Cardoso
Restinga
Vegetal communities
Resumo em inglês
Canopy gap openings periodically occurs when a tree dies or falls, creating a mosaic landscape which result into patches with different ages, environmental conditions and floristic composition. Light enhancement is the main modification within a gap environment, causing modifications on the establishment, development and survival of many individuals. The purpose of this study was to describe shrub and tree species? composition from 0,5 to 2cm height, point out habitat structure and follow community modifications within a year under light gaps in a Restinga Forest, located in a permanent plot at Parque Estadual da Ilha do Cardoso. For an entire year these individuals were studied regarding their survival, growth and recruitment. Species were classified into sucessional categories as suggested by literature. Eleven gaps were analyzed and their total area ranged from 30,5 to 398,4m2, with 6 gaps considered as small (<150m2) and 5 as large (>150m2). The overall number of individuals analyzed in this study was of 1316, representing 99 tree and shrub species. The main factor acting on the species and individuals quantity within a gap was the area size affected by the canopy opening. The most abundant species were: Euterpe edulis, Rudgea villiflora, Miconia sp1, Myrcia bicarinata, Dendropanax cuneatum e Astrocaryum aculeatissimum. The only species sampled in every gap was Euterpe edulis. Regarding sucessional categories, 42 individuals (3,2%) of 7 species were classified as pioneers, 579 individuals (46,1%) of 26 species as early secondary species, 419 individuals (33,4%) of 40 species as climax and 215 individuals remained non-classified (17,1%), representing 26 botanical families. Small gaps presented a remarkable quantity of climax species (46,3%), while on the larger ones early secondary species prevailed (52%). Species abundance varied according to gap size. Myrcia bicarinata showed the highest densities within smaller gaps, while in the larger ones the dominant species was Euterpe edulis. Height measurements indicated growth for only 671 individuals, mainly because of herbivory attacks. Euterpe edulis was the only species with significant growth rate differences between small and large gaps. After a year, 84 individuals were dead, while 105 recruits were accounted. The latter ones were mainly represented by early secondary species (27%) and climax (22%). The communities present in the different sized gaps did not bring any evidence of convergence towards a typical or exclusive gap community. On the contrary, these communities appeared to be dissimilar either on initial phase or after a year.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
MileneSantos.pdf (866.96 Kbytes)
Data de Publicação
2007-06-11
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.