• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2003.tde-09052003-155848
Documento
Autor
Nome completo
Rosa Maria da Silva Molina
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2003
Orientador
Banca examinadora
Parra, José Roberto Postali (Presidente)
Pinto, Alexandre de Sene
Yamamoto, Pedro Takao
Título em português
Bioecologia de duas espécies de Trichogramma para o controle de Ecdytolopha aurantiana (Lima, 1927) (Lepidoptera: Tortricidae) em citros.
Palavras-chave em português
bicho-furão-dos-citros
citricultura
controle biológico
fruticultura
insetos parasitas
linhagens insetos
tricogramatideo
Resumo em português
Com o objetivo de avaliar o potencial de utilização de espécies/linhagens de Trichogramma como mais um componente do manejo de Ecdytolopha aurantiana (Lima, 1927), importante praga da citricultura paulista, foram realizadas avaliações biológicas envolvendo seleção de linhagens, biologia em diferentes temperaturas, exigências térmicas, capacidade de parasitismo e número de ideal de parasitóides a ser liberado por ovo da praga. A seleção de linhagens/espécies de Trichogramma é básica para o controle de E. aurantiana, pois ocorreu uma grande variação no parasitismo de ovos da praga dentre os vários materiais biológicos estudados. A razão sexual das espécies/linhagens não foi afetada pela temperatura na faixa de 18 a 32ºC, sendo a temperatura de 25ºC a mais adequada para as espécies/linhagens estudadas. A duração do período ovo-adulto de T. atopovirilia Oatman & Platner, 1983 e de T. pretiosum Riley, 1879 foi inversamente relacionada como aumento da temperatura, na faixa térmica de 18 a 32ºC, sendo as exigências térmicas dessas espécies muito próximas, em torno de 108 GD. O hospedeiro de criação natural, E. aurantiana ou o alternativo, Anagasta kuehniella (Zeller, 1879) não afetaram o parasitismo das espécies/linhagens selecionadas. Em laboratório, obteve-se maior parasitismo expondo-se 30 ovos de E. aurantiana por fêmea de Trichogramma spp. durante 34 horas. As maiores taxas de parasitismo de ovos de bicho-furão para as duas espécies/linhagens ocorreram quando os parasitóides foram provenientes de ovos de E. aurantiana. A proporção estimada de 36 parasitóides por ovo de E. aurantiana possibilitou a maior porcentagem de parasitismo por T. pretiosum. Os resultados obtidos indicaram que os parasitóides de ovos do gênero Trichogramma apresentam potencial de controle de E. aurantiana, desde que liberados em grandes quantidades por unidade de área e em torno das plantas.
Título em inglês
Bioecology of two species of trichogramma to control ecdytolopha aurantiana (Lima, 1927) (Lepidoptera: Tortricidae) in citrus.
Palavras-chave em inglês
biological control
citrus pest
ecdytolopha aurantiana
parasitoids
trichogramma spp.
Resumo em inglês
In order to evaluate the potential of use of Trichogramma species/strains as an additional component in the management of Ecdytolopha aurantiana (Lima, 1927), an important pest of Citrus in the state of São Paulo, biological trials were carried out involving strain selection, biology at different temperatures, thermal requirements, parasitism capacity and optimal number of parasitoids to be released per pest egg. The selection of Trichogramma strains/species is basic to control E. aurantiana for the egg parasitism of the pest varied greatly among several biological materials studied. The sex ratio of the species/strains was not affected by the temperature at a 18-32ºC range, and 25ºC was the more suitable temperature for the species/strains studied. The duration of the egg-adult period of T. atopovirilia Oatman & Platner, 1983 and T. pretiosum Riley, 1879 was inversely related to the increased temperature at a thermal range of 18-32ºC, and the thermal requirements of these species are very close, ranging 108 DD (degree days). Neither the natural rearing host, E. aurantiana, nor the factitious host, Anagasta kuehniella (Zeller, 1879) affected the parasitism of the selected species/strains. The proportion of 30 eggs of E. aurantiana per Trichogramma spp. female provided a higher parasistism rate, with eggs exposed to the parasitoid for 34 hours. The higher parasitism rates of the eggs of citrus fruit borer for the two species/strains occurred when the parasitoids were reared on eggs of E. aurantiana. The estimated ratio of 36 parasitoids per egg of E. aurantiana allowed a higher parasitism percentage of T. pretiosum. The results achieved showed that the egg parasitoids of Trichogramma have a potential to control E. aurantiana provided that they are released in large amounts per area unit and surrounding the plants.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
rosa.pdf (366.82 Kbytes)
Data de Publicação
2003-05-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.