• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2014.tde-04122014-085941
Documento
Autor
Nome completo
Juliano Antonio de Freitas
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2014
Orientador
Banca examinadora
Moraes, Gilberto José de (Presidente)
Delalibera Junior, Italo
Rocha, Luiz Carlos Dias
Título em português
Controle biológico de Tetranychus urticae ( Acari: Tetranychidae) em morangueiro no sul de Minas Gerais
Palavras-chave em português
Phytoseiidae
Ácaro predador
Agrotóxicos
Controle de pragas
Resumo em português
O morangueiro, Fragaria x ananassa Duchesne, tem sido extensivamente cultivado no sul de Minas Gerais. O ataque de pragas e a incidência de doenças tem causado prejuízos aos produtores dessa região. O ácaro rajado, Tetranychus urticae Koch (Acari: Tetranychidae), tem sido considerado a principal praga do morangueiro nessa região, onde é controlado principalmente com o uso de acaricidas sintéticos, que nem sempre apresentam resultados satisfatórios, aparentemente devido à seleção de populações resistentes. Ácaros da família Phytoseiidae são os predadores predominantes de outros ácaros em plantas cultivadas e da vegetação natural. São hoje conhecidas em todo mundo cerca de 2.700 espécies, quase 200 das quais tem sido encontradas no Brasil. Também são encontrados no cultivo do morangueiro no sul de Minas Gerais, porém nada se sabe sobre sua ocorrência em plantas da vegetação natural que circundam estes cultivos. Alguns estudos tem sido realizados nessa região para a implementação das práticas de controle biológico de ácaros em cultivos de morango. Os objetivos do presente estudo foram: a) comparar os níveis populacionais do ácaro rajado em cultivos representativos dos sistemas de produção orgânico e convencional do sul de Minas Gerais; b) determinar a semelhança da fauna de fitoseídeos de morangueiro cultivados organicamente e da vegetação natural circundante c) demonstrar a possibilidade de produzir morangos sem a utilização de agrotóxicos nesta região. Para a primeira parte do estudo, foram selecionados dois produtores de morangueiro em cada um de três municípios, um deles adotando o sistema convencional e o outro, o sistema orgânico. Não houve diferença estatística entre as médias dos níveis populacionais do ácaro rajado nos cultivos orgânicos e convencionais. Neoseiulus califonicus (McGregor), Neoseiulus anonymus (Chant) e Phytoseiulus macropilis (Banks) foram encontrados em morangueiro e também em plantas da vegetação natural. Os resultados sugeriram que N. anonymus possa ser mais apropriado que N. californicus para o controle do ácaro rajado na região de Cambuí. Na segunda parte do trabalho, avaliou-se o efeito de diferentes tratamentos sobre a população do ácaro rajado em um plantio estabelecido em Inconfidentes, estado de Minas Gerais. Os tratamentos consistiram da aplicação dos fungos Isaria fumosorosea Wize e Beauveria bassiana (Bals.) Vuill, de N. anonymus, do adjuvante KBRAdj, de abamectina e de um tratamento controle. Apesar dos baixos níveis de ocorrência do ácaro rajado em todos tratamentos, o número de acaro rajado no tratamento correspondente à liberação de N. anonymus foi significativamente menor que no tratamento correspondente à aplicação de abamectina. A realização deste trabalho permitiu as seguintes conclusões: a) a densidade populacional do ácaro rajado é aproximadamente a mesma em cultivos orgânicos e convencionais; b) a diversidade de ácaros predadores no cultivo orgânico é maior que no cultivo convencional; c) a vegetação nas proximidades cultivos do morangueiro é importante como abrigo aos ácaros predadores encontrados naquele cultivo; d) é possível a produção de morangos no sul de Minas Gerais sem o uso de acaricidas sintéticos.
Título em inglês
Biological control of Tetranychus urticae (Acari: Tetranychidae) on strawberry in Southern Minas Gerais
Palavras-chave em inglês
Pest Control
Pesticides
Phytoseiidae
Predatory mite
Resumo em inglês
Strawberry, Fragaria x ananassa Duchesne, has been extensively cultivated in southern Minas Gerais. Pest and disease outbreaks have caused losses to growers in this region. Two-spotted spider mite, Tetranychus urticae Koch (Acari: Tetranychidae), has been considered a major pest of strawberry in this region, where it is mainly controlled with the use of synthetic acaricides, producing results not always satisfactory, apparently due to the selection of resistant populations. Mites of the family Phytoseiidae are the predominant predators of other mites in crops and on plants of the natural vegetation. About 2,700 phytoseiid species are presently known, of which nearly 200 have been found in Brazil. These are also found on strawberry in southern Minas Gerais, but nothing is known about their occurrence in plants of the natural vegetation surrounding these crops. Some studies have been conducted in that region for the implementation of practical biological control of twospotted spider mite on strawberry. The objectives of this study were: a) to compare twospotted spider mite population levels on representative plantations of organic and conventional production systems; b) to determine the similarity of the phytoseiid fauna on strawberry crops grown organically and in the natural vegetation surrounding them; c) to demonstrate the ability to grow strawberry without the use of pesticides in this region. For the first part of the study, two strawberry growers were selected in each of three municipalities, one adopting the conventional growing system and the other the organic producing system. Difference between mean two-spotted spider mite population levels in those systems was not statistically significant. Neoseiulus califonicus (McGregor), Neoseiulus anonymus (Chant) and Phytoseiulus macropilis (Banks) were found on strawberry plants and also in the natural vegetation. The results suggested that N. anonymus may be more appropriate than N. californicus for spider mite control in Cambuí. In the second part of the study, the effect of different treatments on spider mite population in were evaluated in crop established in Inconfidentes, state of Minas Gerais. The treatments consisted of the application of the fungi Isaria fumosorosea Wize and Beauveria bassiana (Bals.) Vuill , of N. anonymus , of the adjuvant KBRAdj , of abamectina and a control treatment. Despite the low levels of occurrence of mite in all treatments, the number of two-spotted spider mite in the plots where N. anonymus was released was significantly lower than in the plots treated with Abamectina. This work led to the following conclusions: a) the population density of the mite is approximately the same in plantations of organic and conventional production systems; b) the diversity of predatory mites in fields of organic cultivation is higher than in fields of conventional cultivation; c) the vegetation in the vicinity of strawberry fields is important as reservoir of the predatory mites found in strawberry fields; d) Strawberry production in southern Minas Gerais can be done without the use of synthetic acaricides.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2014-12-16
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.