• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2007.tde-01022008-113024
Documento
Autor
Nome completo
Fernando Rodrigues da Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Moraes, Gilberto José de (Presidente)
Berti Filho, Evoneo
Gondim Junior, Manoel Guedes Corrêa
Título em português
Phytoseiulus longipes: um eficiente agente de controle de Tetranychus evansi (Acari: Phytoseiidae, Tetranychidae) na cultura do tomateiro
Palavras-chave em português
Ácaros
Controle biológico
Densidade populacional
Solanaceae
Tomate
Resumo em português
O tomateiro (Lycopersicon esculentum Mill.) é comumente atacado por diferentes pragas. Tetranychus evansi Baker e Pritchard é um dos principais ácaros praga do tomateiro em alguns países. No continente africano, T. evansi tem causado até 90% de perdas nos cultivos de tomateiro. Recentemente, o ácaro predador Phytoseiulus longipes Evans foi encontrado na área urbana de Uruguaiana - RS, desenvolvendo-se sobre tomateiros de ocorrência espontânea infestados com T. evansi. O objetivo deste presente trabalho foi avaliar o efeito da liberação inoculativa de P. longipes na densidade populacional de T. evansi em plantios de tomateiro realizados em telados, assim como avaliar a distribuição daquele predador e sua associação com T. evansi em plantas cultivadas e silvestres na região de Uruguaiana. O efeito da liberação inoculativa de P. longipes foi estimado através da comparação da densidade populacional de T. evansi em folíolos de tomateiro coletados em parcelas com e sem liberação do predador. Os níveis populacionais de T. evansi foram em média muito baixos nas parcelas em que foi feita a liberação de P. longipes. A ocorrência natural de T. evansi e P. longipes em tomateiros foi avaliada através da determinação de níveis destes organismos sobre plantas em 4 parcelas constituídas por 40 plantas cada. Nem T. evansi ou P. longipes foi observado nos 3 campos de tomateiros instalados na área rural de Uruguaiana, confirmando que T. evansi não é uma praga de tomateiro na região, mesmo quando nenhum controle químico é aplicado para seu controle. No entanto, P. longipes ocorreu naturalmente no campo infestado artificialmente com T. evansi reduzindo a população deste ácaro. A distribuição de T. evansi e P. longipes na região de Uruguaiana foi avaliada através de coletas quinzenais conduzidas em Uruguaiana e em 5 municípios vizinhos. T. evansi apresentou uma ampla distribuição, enquanto P. longipes foi encontrado quase que exclusivamente na zona urbana de Uruguaiana e em associação com T. evansi. No primeiro trabalho, conclui-se que a liberação inoculativa de P. longipes pode manter a população T. evansi em baixos níveis populacionais em tomateiros cultivados em telado. No segundo, conclui-se que a ocorrência natural de P. longipes pode contribuir para manter reduzidos os níveis populacionais de T. evansi na região de Uruguaiana. No terceiro, conclui-se que a ocorrência natural de P. longipes no Brasil aparentemente limita-se a área urbana do município de Uruguaiana. Uma possível razão para a sua distribuição restrita pode ser o fato de que este foi apenas recentemente introduzido na região e ainda não teve tempo suficiente para se dispensar. Outra possível razão seria a prevalências de condições climáticas adversas, especialmente no inverno, podendo restringir a distribuição à áreas protegidas dos efeitos de ventos fortes, chuvas intensas, ou baixas temperaturas. O efeito destes fatores pode ser tal que a cada ano, o processo de dispersão natural do predador pode ser restringido em áreas não protegidas.
Título em inglês
Phytoseiulus longipes: an efficient control agent of Tetranychus evansi (Acari: Phytoseiidae, Tetranychidae) in tomato crops
Palavras-chave em inglês
Biological control
Phytoseiid
Predator
Solanaceae
Tetranychid
Resumo em inglês
Tomato (Lycopersicon esculentum Mill.) is commonly attacked by different pests. Tetranychus evansi Baker and Pritchard is one of the main tomato mite pests in some countries. In the African continent, T. evansi has caused up to 90% yield losses in tomato crops. The predator Phytoseiulus longipes was recently found in the urban area of Uruguaiana-RS developing on T. evansi infesting spontaneously growing tomato plants. The objective of the present work was to assess the effect of inoculative releases of P. longipes on the population density of T. evansi in screen-house tomato crops as well as to evaluate the distribution of that predator and its association with T. evansi on cultivated and wild plants in the region of Uruguaiana. The effect of the inoculative releases of P. longipes was estimated by comparing the population densities of T. evansi on tomato leaflets collected in plots with and without release of the predator. Population levels of T. evansi were on the average much lower in the plots where P. longipes was released. The natural occurrence of T. evansi and P. longipes on tomato plants was evaluated by determining the levels of those organisms on plants in 4 plots of 40 plants each. Neither T. evansi nor P. longipes were observed in any of the 3 tomato fields established in the rural area of Uruguaiana, confirming that T. evansi is not a pest of tomato in the region, even when no chemical is applied for its control. However, P. longipes occurred naturally in the field that had been artificially infested with T. evansi, reducing its population. The distribution of T. evansi and P. longipes in the region of Uruguaiana was assessed by bi-weekly samplings conducted in Uruguaiana and 5 neighboring counties. T. evansi had ample distribution, while P. longipes was found almost exclusively in the urban area of Uruguaiana in association with T. evansi. In the first work, it was concluded that inoculative releases of P. longipes can keep T. evansi at low population levels in screen-house tomato crops. In the second, it was concluded that the natural occurrence of P. longipes can contribute to maintain low population levels of T. evansi in the region of Uruguaiana. In the third, the conclusion was that the natural occurrence of P. longipes in Brazil seems almost restricted to the urban area of Uruguaiana. A possible reason for its restricted distribution may be that it was only recently introduced in the region and still did not have time to disperse. Another conceivable reason is that prevailing drastic weather, especially in the winter, may restrict its distribution to areas where it is protected from the effect of strong winds, heavy rainfall or low temperatures. The effect of those factors could be such that at each year the natural dispersal process of the predator could be halted in non protected areas.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-02-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.