• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2016.tde-09112016-142530
Documento
Autor
Nome completo
Rafaela Vieira Façanha
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2016
Orientador
Banca examinadora
Jacomino, Angelo Pedro (Presidente)
Castro, Paulo Roberto de Camargo e
Gallon, Camilla Zanotti
Kluge, Ricardo Alfredo
Mattiuz, Ben-hur
Título em português
Estudo das relações entre etileno e 1-metilciclopropeno (1-MCP) em mamões 'Golden'
Palavras-chave em português
Carica papaya L.
Aroma
Concentração endógena
Pós-colheita
Resumo em português
O mamão está entre as frutas mais exportadas e consumidas no Brasil, no entanto, sua comercialização é dificultada devido ao seu curto período de vida útil pós-colheita. O 1- metilciclopropeno (1-MCP) tem sido utilizado para retardar o amadurecimento de frutos climatéricos e como ferramenta para estudos de processos relacionados ao etileno. Entretanto, a aplicação de 1-MCP em mamões parcialmente verdes, estádio utilizado para comercialização, leva às respostas variáveis, o que tem inviabilizado seu uso comercial nesta fruta. Desta forma, o objetivo deste trabalho foi estudar as relações entre etileno e 1-MCP e investigar os fatores que inviabilizam o uso comercial do 1-MCP em mamões 'Golden'. Para tal propósito a pesquisa foi desenvolvida em três etapas. Na primeira, foi feita a avaliação fisiológica, bioquímica e de qualidade em mamões submetidos à aplicação de etileno e 1- MCP. Na segunda, foram identificados os compostos voláteis responsáveis pelo aromaem mamões submetidos às mesmas condições da primeira etapa, assim como as possíveis interferências do etileno e 1-MCP sobre a produção desses compostos.A terceira etapa consistiu em determinar a influência da concentração endógena de etileno (CEE) de mamões 'Golden' na sensibilidade ao 1-MCP. Para a primeira e segunda etapa, mamões provenientes do sul da Bahia foram submetidos aos seguintes tratamentos: controle, etileno, 1-MCP, etileno + 1-MCP (simultâneo), etileno + 12h +1-MCP e etileno + 1-MCP (sem intervalo) e, em seguida, armazenados em câmara de refrigeração a 22 ±1°C até o completo amadurecimento para as avaliações. Na primeira etapa foi possível observar que o uso do 1-MCP isoladamente, bem como quando aplicado 12 horas ou imediatamente após a aplicação de etileno prejudicou o amolecimento da polpa de mamões 'Golden', no entanto, a coloração finalda casca não foi prejudicada pelo uso do inibidor. O 1-MCP, associado ou não ao etileno alterou a o mecanismo de retroalimentação normal de produção de etileno e, provavelmente, a enzima ACC sintase foi afetada. A aplicação de etileno + 1-MCP, simultaneamente, aumentou a vida de prateleira de mamões 'Golden' sem comprometer a qualidade final do fruto. Na segunda etapa, vinte compostos voláteis em mamões 'Golden' foram identificados. O 1-MCP afetou o aroma dos frutos e estes não recuperaram o aroma no mesmo teor dos frutos sem tratamento até o oitavo dia de armazenamento. Os tratamentos com 1-MCP, com ou sem etileno, afetaram mais os compostos responsáveis por nuances de aroma, mas não afetaram prejudicialmente os compostos de impacto do aroma. Na terceira etapa, mamões 'Golden' provenientes de Linhares, foram submetidos a tratamentos que visaram reduzir ou aumentar a CEE e relacionar com a sensibilidade do fruto ao 1-MCP. Para isso, um grupo de frutos foi submetido a 2% de O2 para reduzir a CEE, outro grupo foi exposto à atmosfera de 2,5 μL L-1 de etileno visando aumentar a CEE. O terceiro grupo de frutos foi submetido à atmosfera ambiente. Ao final dos tratamentos, metade dos frutos de cada grupo foi submetida à aplicação de 1-MCP e a outra metade imersa em água deionizada. Os resultados confirmam que a concentração endógena de etileno modula a sensibilidade de mamões 'Golden' ao 1- MCP.
Título em inglês
Study of the relationship between ethylene and 1-methylcyclopropene (1-MCP) in 'Golden' papayas
Palavras-chave em inglês
Carica papaya L.
Aroma
Postharvest
Respiration
Resumo em inglês
The papaya is one of the most exported and consumedfruit in Brazil, however, due the short shelf life the commercialization have some obstacles. The 1-methylcyclopropene (1- MCP) has been used for delaying the climacteric fruit ripening and as a tool for studies of ethylene processes. Nevertheless, the application of 1-MCP in partially green papayas, which is the commercialization stage, leads to uncertainty results, which has made impossible the commercial use in this fruit. Thus, the aim of this work was to study the relationship between ethylene and 1-MCP to understand the factors that do not allow commercial use of 1-MCP in Golden' papayas. For this purpose the research was conducted in three steps. The first was composed by physiological, biochemistry and quality measurements in papayas submitted to ethylene and 1-MCP treatments. In the second, the volatile aromas compounds were identifiedin papayas subjected to the same conditions of the first step, as well as, the possible interferences of ethylene and 1-MCP on the production of those compounds. The third step was to determine the influence of endogenous ethylene concentration (EEC) in the sensitivity of 'Golden' papaya to 1-MCP. In the first and second steps, papayas from the south of Bahia were submitted to the following treatments: control, ethylene, 1-MCP, ethylene + 1-MCP (simultaneously), ethylene + 12h + 1-MCP and ethylene + 1-MCP (no interval) and then stored in refrigerator at 22 ± 1 ° C until to complete ripening, condition that they were evaluated. In the first step it was observed that the use of 1-MCP alone and applied 12 hours or immediately after ethylene impaired softening of papaya pulp 'Golden', however, the final skin color was not impairment by the use of the inhibitor. The 1-MCP, with or without ethylene, altered normal feedback ethylene production and probably the ACC synthase was affected. The application of ethylene + 1-MCP, simultaneously, increased shelf life of papayas 'Golden' without affect the final fruit quality. According to the second step, twenty volatiles in 'Golden' papaya were identified. The 1-MCP affect the aroma of fruits and these did not recover the same aroma content of the fruits untreated until the eighth day of storage. Treatments with 1-MCP, with or without ethylene, affected more compounds responsible for flavor nuances, but not detrimentally affect the aroma impact compounds. In the third and last study part, 'Golden' papayas from Linhares were submitted to treatments aimed at reducing or increasing the EEC and relate to the sensitivity of fruit to 1-MCP. For this, a group of fruits was subjected to 2% O2 to reduce the EEC, other group was exposed to the atmosphere of 2.5 μL L-1of ethylene to increase the EEC. The third group was subjected fruits ambient atmosphere. At the end of treatment, half part of each fruit group was subjected to the application of 1-MCP and the other half part immersed in deionized water. The results confirm that the endogenous ethylene concentration modulates the sensitivity of papayas 'Golden' to 1-MCP.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2016-12-14
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.