• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2005.tde-25012006-141312
Documento
Autor
Nome completo
Flavia Maria Vasques Farinazzi Machado
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2005
Orientador
Banca examinadora
Brazaca, Solange Guidolin Canniatti (Presidente)
Souza, Miriam Coelho de
Sturion, Gilma Lucazechi
Título em português
Disponibilidade de ferro em ovo, cenoura e couve e em suas misturas
Palavras-chave em português
beta-caroteno
cenoura
couve
ferro – composição de alimentos
ovo
Resumo em português
A anemia causada por deficiência de ferro é a forma mais comum de todas as anemias e afeta grande parcela da população mundial, especialmente o grupo materno-infantil: lactentes, pré-escolares, escolares, gestantes e nutrizes. A carência acarreta atraso no desenvolvimento psicomotor e cognitivo de crianças menores de dois anos, além de diminuição da eficiência da função imune, e agravamento de doenças infecciosas. O presente estudo teve por objetivos avaliar a disponibilidade de ferro em alimentos fontes deste e de vitamina A, ovo (o), cenoura (c) e couve (cv), bem como verificar a interação do ferro com α e ß-caroteno, e com outros interferentes. As misturas foram de ovo com cenoura e ovo com couve em diferentes proporções (1:1), (1:1,5), (1:2), (1:2,5) e (1:3) e também dos 3 alimentos sozinhos, totalizando 13 amostras. As amostras, após pré-preparo e cocção, foram submetidas às análises de composição centesimal, ferro, taninos, ácido fítico, ácido oxálico, α- e β- caroteno e ferro dialisável. Os dados foram submetidos à análise estatística empregando o teste de Tukey, regressão polinomial e correlação, utilizando o software SAS (1996). Os valores para umidade variaram de 83,93 a 95,74 g/100g, apresentando diferenças significativas entre as distintas amostras, assim como para proteínas (0,55 a 7,22g /100g) e extrato etéreo (0,21a 5,94 g/100g). Foi observado que em relação à umidade, extrato etéreo, proteínas, cinzas e β-caroteno houve correlação significativa para o ferro dialisável, sendo que para umidade e β-caroteno essa correlação foi positiva e para os demais componentes foi negativa. Os teores para taninos, fitatos e oxalatos variaram de 0,78 a 1,40 mEqcatequina/g, 0,17 a 0,42 mg/g, e 0,06 a 0,30% respectivamente. A amostra 2 (1o:1,5c) apresentou teores mais elevados de taninos (1,40 mEqcatequina/g), e as amostras 6 (1o:1cv) e 7 (1o:1,5cv) apresentaram teores mais elevados de oxalato e teores de ferro dialisável mais baixo, em relação às outras misturas. O teor de α-caroteno para as amostras contendo cenoura variou de 2.435,27 a 4.609,83 µg/100g. Quanto ao β-caroteno observou-se variações de 2.406,75 a 7.881,55 µg/100g, sendo evidenciado valores mais elevados para as amostras com cenoura. Numericamente, as misturas com maior proporção de cenoura e couve apresentaram os maiores resultados para o ferro dialisável, que variou entre 0,99 a 7,43%, sendo que a amostra 5 (1o:3c) apresentou o melhor resultado, seguida pelas amostras 1, 2, 3, 4, 8, 9 e 10. Pelos resultados obtidos pode-se concluir que as misturas com maior proporção de cenoura e couve aumentaram a disponibilidade do ferro, principalmente pelo maior conteúdo de ß-caroteno. Não houve interferência significativa dos antinutricionais sobre o ferro dialisável, embora os taninos e ácido oxálico atuaram como fatores limitantes quando observados os valores numéricos nas amostras com maiores concentrações de cenoura e couve. O ß-caroteno apresentou correlação positiva significativa com o ferro dialisável, exercendo influência na redução do efeito dos antinutricionais, especialmente dos fitatos, na disponibilidade do ferro, principalmente nas amostras com cenoura. Assim, pode ser recomendada a utilização de misturas de alimentos como ovo e cenoura, sendo que este último deve estar em maiores proporções em refeições destinadas a populações carentes em ferro.
Título em inglês
Iron availability in egg, carrot and cabbage and in them mixtures
Palavras-chave em inglês
beta-carotene
cabbage
carrot
egg
iron-food composition
Resumo em inglês
The anemia caused by iron deficiency, is the form more common of all the anemias and it affects large portion of the world population, especially the maternal-infantile group: infants, child-school, children, pregnant woman and nutrizes, carting delay in the development psicomotor and cognitive of smaller children two years old, besides decrease of the efficiency of the immune function, and worsening of infectious diseases. This research aims to estimate the iron availability in food iron sources and vitamin A, egg (e), carrot (c) and cabbage (cb), as well as to verify the interaction of the iron with α, ß-carotene and with other interferents, being mixed the foods in study, resulted 13 food mixtures in different proportions (1:1), (1:1.5), (1:2), (1:2.5) and (1:3) include three food alone. The food mixtures, after prepare and cooking, was submitted the analyses of centesimal composition, levels of iron, tannin, phytic acid, oxalic acid, α, ßcarotene and in vitro iron dialysability. The statistical analysis was determinate by SAS System include polynomial regression and correlation. The values for moisture varied from 83.93 to 95.74 g/100g, showing significant differences among the different mixtures, as well as for proteins (0.55 to 7.22 g/100g) and fat (0.21 to 5.94 g/100g). There was significant correlation with regard to moisture, fat, protein, ash and ß-carotene to in vitro iron dialysability, being positive correlation to moisture and ß-carotene, and negative to other components. The levels of tannins, phytate and oxalates ranged 0.78 to 1.40 mEqcatequina/g, 0.17 to 0.42mg/g and 0.06 to 0.30%, respectively. The mixture 2 (1e:1.5c) showed high levels of tannins (1.40mEqcatequina/g), and the mixtures 6 (1e:1cb) and 7 (1e:1.5cb) high levels of oxalates, and lower levels of in vitro dialysability iron, in relation to the other mixtures. The values for α- carotene to mixtures with carrot ranged 2,435.27 to 4,609.83 µg/100g. With regard to ß-carotene, ranged variations to 2,406.75 from 7,881.55 µg/100g, being observed higher levels for the mixtures with carrot. The numbers showed that the mixtures with larger carrot and cabbage proportion showed the bigger results for the in vitro dialysability iron, ranges to 0.99 from 7.43 %, and the sample 5 (1e:3cb) it presented the bigger value, proceeded by the mixtures 1, 2, 3, 4, 8, 9 and 10. It’s concluded that the mixtures with larger carrot and cabbage proportion increased the iron availability, especially for the largest content of ß-carotene. There was not significant interference of antinutritional in the in vitro iron dialysability, although tannins and oxalates were an inhibitor when observed the numeric values in the mixtures with larger carrot and cabbage concentrations. The ß-carotene showed significant positive correlation with in vitro iron dialysability, increasing influence in the reduction of the antinutritional factors effect, especially phytates, in the iron availability, mainly in the mixtures with carrot. Therefore, the use of food mixtures as egg and carrot can be recommended, and this last one should be in larger proportions in meals destined to lacking populations in iron.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
FlaviaMachado.pdf (789.04 Kbytes)
Data de Publicação
2006-01-30
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.