• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2018.tde-15032018-104120
Documento
Autor
Nome completo
Letícia Corassa Neves
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2017
Orientador
Banca examinadora
Silva, Marina Vieira da (Presidente)
Caroba, Daniela Cristina Rossetto
Oliveira, Maria Rita Marques de
Sturion, Gilma Lucazechi
Título em português
Farinha de trigo: consumo da população brasileira e sua implicação na ingestão de ferro e ácido fólico
Palavras-chave em português
Alimentos
Consumo alimentar
Fortificação
Pesquisa de orçamentos familiares
Resumo em português
A deficiência de micronutrientes é um problema a ser enfrentado mundialmente. O ferro é um mineral essencial para a homeostase celular, importante no transporte de oxigênio, na síntese de DNA e no metabolismo energético. O ácido fólico é uma vitamina essencial para a síntese dos ácidos nucléicos sendo muito importante na gravidez. Para prevenir a deficiência de ferro e ácido fólico no Brasil, em 2002, o Ministério da Saúde - MS, por meio da RDC No344, determinou a fortificação mandatória das farinhas de trigo e milho com ferro e ácido fólico. O objetivo do estudo foi avaliar o consumo de alimentos elaborados à base de farinha de trigo a fim de identificar qual a contribuição desses alimentos para a ingestão de ferro e ácido fólico, além de identificar qual o consumo desses micronutrientes pela população, relacionando os aspectos demográficos e socioeconômicos. Utilizou-se como base de dados as informações do bloco consumo alimentar da POF 2008-2009, realizada pelo IBGE, envolvendo 34.003 indivíduos com idade de 10 anos ou mais. A média da ingestão diária de ferro da população brasileira foi 11,62mg e para o folato 278,07μg. O maior consumo (médio) de ferro (12,43mg) foi encontrado na dieta da população dos estados do sudeste (Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro) e o menor valor, 10,77mg, na região Nordeste. O maior valor de folato (308,22μg) foi observado para Região Sudeste (excetuando-se o estado de São Paulo) e o menor valor (36,96μg), foi identificado para a região Norte. Quando se considera a ingestão de acordo com os estratos etários, o menor consumo de ferro e ácido fólico foi identificado entre os indivíduos mais velhos (71 anos ou mais). Comparando o consumo de ácido fólico e ferro entre os beneficiários e não beneficiários do PBF, são notados valores menores para beneficiários do PBF. Observa-se que o ferro proveniente da farinha de trigo representa uma média de 16,87% do total de ferro consumido pela população por meio da dieta alimentar nas regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste (exceto São Paulo) e Centro-Oeste, já o ácido fólico proveniente da farinha de trigo, representa uma média de 25,33% do total de ferro consumido pela população por meio da dieta alimentar nas regiões citadas acima. No Estado de São Paulo, a participação da farinha de trigo no total do consumo de ferro e ácido fólico é maior, contribuindo com 24,44% e 37,51%, respectivamente. Esses resultados mostram que a estratégia de fortificação mandatória das farinhas de trigo e milho com ferro e ácido fólico deve ser avaliada com cautela considerando a variação do consumo dos indivíduos em função dos níveis socioeconômicos, idade, sexo e, principalmente, entre regiões do Brasil. Mesmo após a determinação de novos parâmetros para a fortificação, há a necessidade do monitoramento constante por parte do MS a fim acompanhar a efetividade do programa para evitar que parte da população esteja consumindo ferro e ácido fólico em excesso.
Título em inglês
Wheat flour: consumption of the Brazilian population and its implication in the intake of iron and folic acid
Palavras-chave em inglês
Food
Food consumption
Fortification
Household budget survey
Resumo em inglês
Micronutrient deficiency is a problem to be faced worldwide. Iron is an essential mineral for cellular homeostasis, important to oxygen transport, DNA synthesis and energy metabolism. Folic acid is an essential vitamin for a nucleic acid symptom being very important in pregnancy. To prevent a deficiency of iron and folic acid in Brazil, in 2002, the Ministry of Health, through RDC No344, determined the mandatory fortification of wheat and corn flours with iron and folic acid. The objective of the study was to evaluate the consumption of processed wheat flour foods in order to identify the participation of these foods in the intake of iron and folic acid, as well as to identify the consumption of these micronutrients by the population, relating the demographic and socioeconomic variables. Data from the Food Consumption Block of the Household Budget Survey (POF 2008-2009), carried out by the IBGE, involving 34.003 individuals, with at least 10 years-old. The average daily iron intake was 11.62mg and for folate, the mean daily ingested value was 278.07μg. The highest iron intake (12.43mg) was found in the diet of the population of the southeastern states (Minas Gerais, Espírito Santo and Rio de Janeiro) and the lowest value, 10.77mg, in the Northeast region. The highest value of folate (308.22μg) was observed for the Southeast Region (except for the state of São Paulo) and the lowest value (36.96μg) was identified for the North region. When intake is considered according to age groups, the lowest intake of iron and folic acid was identified among older individuals (71 years or older). Comparing the consumption of folic acid and iron among the beneficiaries and non-beneficiaries of the PBF, smaller values are noticed for beneficiaries of the PBF. It is observed that iron from wheat flour represents an average of 16.87% of the total iron consumed by the population through the diet in the North, Northeast, South, Southeast (except São Paulo) and Central-West regions, while folic acid from wheat flour represents an average of 25.33% of the total iron consumed by the population through the diet in the regions mentioned above. In the State of São Paulo, the share of wheat flour in total consumption of iron and folic acid is higher, contributing 24.44% and 37.51%, respectivelyThese results show that the mandatory fortification strategy of wheat and corn flours with folic acid may lead to an excessive intake of iron by certain groups of the population. Even after determining new parameters for fortification, there is a need for constant monitoring by the MS in order to monitor the effectiveness of the program to avoid that part of the population is consuming iron and excess folic acid.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-03-22
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.