• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2001.tde-08042002-091542
Documento
Autor
Nome completo
Walcylene Lacerda Matos Pereira
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2001
Orientador
Banca examinadora
Monteiro, Francisco Antonio (Presidente)
Carmello, Quirino Augusto de Camargo
Dechen, Antonio Roque
Monteiro, Alda Lucia Gomes
Rodrigues, Luis Roberto de Andrade
Título em português
Doses de potássio e de magnésio em solução nutritiva para capim-mombaça.
Palavras-chave em português
capim-mombaça
magnésio
nutrição vegetal
potássio
solução nutritiva
Resumo em português
Foram conduzidos dois experimentos em casa-de-vegetação com o Panicum maximum cv. Mombaça cultivado em solução nutritiva, tendo sílica como substrato. Um experimento envolveu oito doses de potássio (0; 9,75; 39; 78; 156; 234; 312 e 468 mg L-1) e o outro oito doses de magnésio ( 0; 1,2; 3,6; 12; 24; 36; 48 e 60 mg L-1), sendo ambos conduzidos no período de janeiro a março de cada ano. O objetivo foi o de estudar o efeito das doses de potássio e magnésio na produção de massa seca, no número de perfilhos, na área foliar, no teor de clorofila estimado através da leitura SPAD, na concentração e acúmulo destes nutrientes nos componentes da planta e na determinação do nível crítico. O delineamento estatístico foi de blocos completos ao acaso, com quatro repetições. Observou-se efeito significativo e positivo das doses de potássio na produção de massa seca da parte aérea e das raízes, expressado por regressão quadrática e também na área foliar, representada por efeito linear. As doses de potássio afetaram significativamente o número de perfilhos, porém não influenciaram no teor de clorofila da lâmina foliar. A concentração de potássio nas folhas emergentes, nas lâminas de folhas recém-expandidas, nas lâminas de folhas maduras, nos colmos mais bainhas e nas raízes aumentou significativamente com o incremento de potássio na solução nutritiva. O maior e menor acúmulo de potássio na massa seca da parte aérea foram observados nos colmos mais bainhas e nas lâminas de folhas maduras, respectivamente. Observou-se efeito significativo positivo das doses de magnésio na produção de massa seca da parte aérea e das raízes, na área foliar e na estimativa do teor de clorofila, sendo representados por regressões quadráticas e lineares em função da variável estudada. As doses de magnésio aumentaram o número de perfilhos até a dose de 48 mg L-1. A concentração de magnésio nas folhas emergentes, nas lâminas de folhas recém-expandidas, lâminas de folhas maduras, nos colmos mais bainhas e nas raízes aumentou significativamente com o incremento de magnésio na solução nutritiva até a máxima dose estudada. O maior e menor acúmulo de magnésio na massa seca da parte aérea foram constatados nos colmos mais bainhas e nas lâminas de folhas emergentes, respectivamente. As lâminas de folhas recém-expandidas foram consideradas indicadoras para a avaliação do estado nutricional do capim-Mombaça associadas ao nível crítico de potássio entre 15,4 e 17,3 g kg-1 de massa seca e de magnésio de 4,2 g kg-1.
Título em inglês
Potassium and magnesium rates in nutrient solution for mombaça grass.
Palavras-chave em inglês
magnesium
mombaça grass
nutrient solution
potassium
Resumo em inglês
Two experiments were carried out in greenhouse conditions with Panicum maximum cv. Mombaça grown in nutrient solution, using ground quartz as substrate. One experiment had eight potassium rates (0; 9.75; 39; 78; 156; 234; 312 and 468 mg L-1) and another had eight magnesium rates (0; 1.2; 3.6; 12; 24; 36; 48 and 60 mg L-1) and were performed from January to March in each year. The objective was to evaluate the effects of potassium and magnesium rates on dry matter yield, tiller number, leaf area, chlorophyll concentration in the leaves throught SPAD readings, accumulation and concentration of each nutrient in plant components, and to estabilish parameters to determine the critical level of these two nutrients. In each experiment a complete randomized block design was used, with four replications. There was a positive effect of potassium rates in the dry matter yield of plant tops and roots, that fitted on quadratic models and in the leaf area expressed by linear models. Potassium rates affected the tiller number, but did not influence the estimated chlorophyll concentration in leaves. Potassium concentration in the emerging leaves, lamina of recently expanded leaves, lamina of mature leaves, stems plus sheaths and roots increased with potassium increasing in the nutrient solution. The highest and lowest potassium accumulation in the dry matter of plant tops were observed in stems plus sheaths and lamina of mature leaves, respectively. A positive effect of magnesium rates was observed in the dry matter of plant tops and root, in leaf area, in chlorophyll concentration, and they fitted in quadratic and linear models according to the studied variable. Magnesium rates in solution increased the tiller number up to 48 mg L-1. The concentration of magnesium in the emerging leaves, lamina of recently expanded leaves, lamina of mature leaves, stems plus sheaths and roots increased with magnesium solution from 0 to 60 mg L-1. The highest and lowest accumulation of magnesium in the dry matter of plant tops were observed in the stems plus sheaths and emerging leaves, respectively. The lamina of recently expanded leaves showed to be suitable for the evaluation of the nutricional status in potassium and magnesium of the Mombaça grass and the critical level were 15.4 and 17.3 g kg-1 for potassium and 4.2 g kg-1 for magnesium.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
pereira.pdf (1.29 Mbytes)
Data de Publicação
2002-04-08
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.