• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2004.tde-24082004-144438
Documento
Autor
Nome completo
Michelle Nazare Xavier da Costa
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2004
Orientador
Banca examinadora
Mattos, Herbert Barbosa de (Presidente)
Costa, Ciniro
Dias Filho, Moacyr Bernardino
Libardi, Paulo Leonel
Oliveira, Ricardo Ferraz de
Título em português
Desempenho de duas gramíneas forrageiras tropicais tolerantes ao estresse hídrico por alagamento em dois solos glei húmicos.
Palavras-chave em português
estresse hídrico
fisiologia vegetal
gramínea forrageira tropical
inundação
propriedades físico-química
solos
Resumo em português
A falta de informações relacionadas às respostas das plantas ao alagamento tem sido alvo de inúmeras pesquisas no mundo todo. Essas informações tornam-se mais escassas quando relacionadas à gramíneas forrageiras de áreas inundáveis. A maioria dessas espécies pertence a ecossistemas de pastagens nativas de áreas inundáveis, os quais podem ter papel importante no desenvolvimento da pecuária brasileira, devido ao potencial de produção de forragem para alimentação de rebanhos. Diante do exposto, os objetivos do trabalho foram avaliar o desempenho da Brachiaria mutica (Forsk) Stapf e Echinochloa polystachya (H.B.K) Hitch.] tolerantes ao excesso hídrico por alagamento, cultivadas em dois Plintossolos (glei húmicos), submetidos a duas condições de umidade: alagamento e capacidade de campo, por meio de fotossíntese, condutância estomática, atividade da álcool desidrogenase, produção de matéria seca da parte aérea e raiz, composição química e qualidade das forragens, além de verificar alterações nas características físico-químicas dos solos sob excesso hídrico que pudessem influenciar no desempenho das espécies. O experimento foi conduzido em casa de vegetação do departamento de Ciências Biológicas/ESALQ/USP, em Piracicaba – SP. Os tratamentos foram a combinação entre capins x condições de umidade x tipos de solo em um delineamento experimental de parcelas subdivididas com arranjo fatorial 2 x 2 nas subparcelas e como repetições, quatro blocos casualizados. Consideraram-se como parcelas, condições de umidade (alagamento e capacidade de campo), e subparcelas interações entre dois capins e dois solos, totalizando 32 unidades experimentais.Foram realizados três cortes no durante o experimento, sendo apenas dois considerados para cômputo dos resultados. Os resultados obtidos demonstraram que as gramíneas forrageiras respondem diferentemente em função do alagamento e dos tipos de solos em relação as variáveis estudadas, onde a E. polystachya apresenta melhor capacidade de adaptação em relação a B. mutica. A fotossíntese líquida e a condutância estomática dos capins B. mutica e E. polystachya não foram afetadas sob alagamento, essa resposta foi atribuída à ativação dos mecanismos de adaptações morfológicos, metabólicos e anatômicos das espécies, como a formação de raízes adventícias, o aumento na produção de matéria seca de hastes e raiz. Contudo, apesar da adaptação dos capins ao ambiente anóxico verificou-se reduções na área foliar, nas produções de matéria seca de lâmina foliar e total, relação folha:haste, no número de perfilhos, causando desequilíbrio na alocação da biomassa entre parte aérea e o sistema radicular. Os capins apresentaram alterações na composição química com o alagamento, reduzindo teores dos nutrientes para ambas as espécies, com exceção do fósforo e ferro sem, no entanto comprometer o estado nutricional das espécies. A composição químico-bromatológica também foi afetada pelo alagamento e tipo de solo gerando aumentos nos teores de fibra e redução nas concentrações de lignina. As mudanças ocorridas nas características morfofisiológicas, na produção, composição nutricional e bromatológica nas gramíneas forrageiras estão associadas às alterações nas propriedades físico-química dos solos causadas pelo déficit de oxigênio, transformando os solos em um ambiente reduzido.
Título em inglês
Behavior of two tolerant tropical forage grasses to flooding in two glei humic soils.
Palavras-chave em inglês
flooding
physical-chemical properties
plant physiology
soils
tropical forage grass
water stress
Resumo em inglês
The lack of information related on responses of plants to flooding has been the motivation of many research woks throughout the world. This information, become even scarcer when related to tropical forage tropical grasses of areas to flooding.The majority of those grasses characteristic of those areas, which could play an important role in the development of the livestock industry in Brazil, due to their potential of forage production. The objectives of this study were to evaluate the acting of the Brachiaria mutica (Forsk) Stapf and Echinochloa polystachya (H.B.K) Hitch.] the flooding tolerance, cultivated in two Plintossolos (gley), by subjecting the plants to two humidity conditions: flooding and field capacity and measuring photosynthesis, stomatal conductance, activity of the alcohol dehidrogenase activity, shoot and root dry matter productions, chemical composition and quality. Also it, was studying the influence of changes in the physiochemical characteristics of the soils under flood on the behavior of these species. The experiment was carried out in a greenhouse of the Biology Science department at USP-ESALQ in Piracicaba - SP. The treatments were the combination among grasses; humidity conditions and soil types in a split plot design with a factorial arrangement of 2 x 2 and as repetitions four randomized blocks. The plot was considered as the humidity conditions (flooding and field capacity), and the split plot were the interactions between the two grasses and the two soil types, totaling 32 experimental units. Three harvests were made during the experiment, though, only the two were considered. Net photosynthesis and stomatal conductance were not affected by flooding, which was attributed to the activation of the morphologic, metabolic and anatomical mechanisms of adaptations of these species. Adventitious roots formation, dry matter production of stems and roots were stimulated by flooding, however, leaf area, leaf and total dry mass productions, leaf:stem ratio and the number of tillers were reduced by flooding, causing detrimental effects in the biomass allocation between shoot and root. Flooding caused significant changes in the mineral composition reducing nutrients contents, except for phosphorus and iron, however, without compromising nutritional status of both species. The chemical composition of the species was also affected by flooding which caused an increase in the fiber contents and a reduction in lignin concentrations. The changes in the morphological characteristics, production, mineral and chemical composition in the tropical forage grasses were associated to the alterations in the physiochemical properties of the soils caused by the lack of oxygen, transforming the soils in a reduced environment.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
michele.pdf (1.19 Mbytes)
Data de Publicação
2004-08-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.