• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2004.tde-19082005-144747
Documento
Autor
Nome completo
Carlos Eduardo Utiyama
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2004
Orientador
Banca examinadora
Miyada, Valdomiro Shigueru (Presidente)
Berto, Dirlei Antonio
Lima, Gustavo Julio Mello Monteiro de
Menten, Jose Fernando Machado
Thomaz, Maria Cristina
Título em português
Utilização de agentes antimicrobianos, probióticos, prebióticos e extratos vegetais como promotores do crescimento de leitões recém-desmamados
Palavras-chave em português
antimicrobiano
crescimento animal
desempenho animal
desmama
extrato vegetal
morfologia animal
prebiótico
probiótico
suíno
Resumo em português
O objetivo do trabalho foi estudar os efeitos de probióticos, prebióticos e extratos vegetais como alternativas ao uso de agentes antimicrobianos como promotores do crescimento de leitões recém-desmamados, por meio da morfologia de órgãos, frequência de diarréia, microbiologia intestinal, histologia de epitélio intestinal, digestibilidade dos nutrientes e desempenho. Foram realizados dois experimentos em blocos casualizados, nos quais foram testados cinco tratamentos: controle - ração basal; antimicrobiano - basal com 50 ppm de bacitracina de zinco + 50 ppm de olaquindox; probiótico - basal com 1300 ppm de probiótico à base de Bacillus subtilis e Bacillus licheniformis; prebiótico - basal com 3000 ppm de mananoligossacarídeo; extrato vegetal – basal com 500 ppm de extrato vegetal (alho, cravo, canela, pimenta, tomilho, cinamaldeído e eugenol). No Experimento I utilizaram-se 40 leitões desmamados aos 21 dias de idade, distribuídos a 20 gaiolas suspensas com dois leitões (um macho castrado e uma fêmea) em cada gaiola (unidade experimental) e quatro repetições por tratamento. Durante a última semana do período experimental foi realizado o ensaio de digestibilidade dos nutrientes, por meio da metodologia da coleta parcial de fezes, tendo o óxido crômico (Cr2O3) como marcador. Ao 35º dia, um animal de cada unidade experimental foi abatido para a coleta de dados referentes à morfometria de órgãos, de amostras do epitélio intestinal para análise histológica e de amostras do conteúdo do jejuno/íleo para análise microbiológica. No Experimento II, foram utilizados 120 leitões desmamados aos 21 dias de idade, alocados em 60 baias com dois animais (um macho castrado e uma fêmea) por baia (unidade experimental), perfazendo 12 repetições por tratamento. As variáveis de consumo diário de ração, ganho diário de peso e conversão alimentar foram coletadas e analisadas nos períodos de 1-14, 15-35 e 1-35 dias de experimentação. Também foi avaliada a frequência de diarréia. Apesar da diferença não ser significativa (P>0,05), em valores numéricos, os agentes antimicrobianos melhoraram o ganho diário de peso nos períodos de 15-35 (+22%) e 1-35 (+21,4%) dias de experimentação. Também melhoraram (P<0,05) a digestibilidade aparente de nutrientes (P<0,05) em relação ao tratamento controle. O prebiótico mananoligossacarídeo foi a melhor alternativa aos antimicrobianos, proporcionando um ganho diário de peso, numericamente (P>0,05), 25,7% superior ao tratamento controle e equivalente ao tratamento antimicrobiano, nos primeiros 14 dias de experimentação. Entretanto, o prebiótico mananoligossacarídeo não melhorou a conversão alimentar (P>0,10). Nos períodos de 15-35 dias e no período total, o desempenho dos animais do tratamento prebiótico foi intermediário entre o tratamento controle e antimicrobiano. O probiótico não melhorou o desempenho (P>0,10) e não proporcionou nenhuma alteração nas outras variáveis estudadas. Os extratos vegetais aumentaram o peso relativo do pâncreas (P<0,05) e melhoraram a digestibilidade aparente da matéria seca da dieta (P<0,05). No entanto, os extratos vegetais não melhoraram (P>0,10) o desempenho dos leitões.
Título em inglês
Antimicrobial agents, probiotics, prebiotics and herbal extracts as growth promoters of weanling pigs
Palavras-chave em inglês
animal growth
animal performance
antimicrobial
herbal extract
morphometry
prebiotic
probiotic
swine
weanling pigs
Resumo em inglês
The purpose of this work was to evaluate the probiotics, prebiotics and herbal extracts as alternatives to antimicrobial agents as growth promoters of weanling pigs, based on the morphometry of organs, fecal score, intestinal microbiology, intestinal histology, nutrient digestibility and performance. Two randomized complete block design experiments were carried out to compare five treatments: control - basal diet; antimicrobial - basal diet plus Zn bacitracin and olaquindox (50 ppm of each); probiotic - basal diet plus 1300 ppm of probiotic (Bacillus subtilis and Bacillus licheniformis); prebiotic - basal diet plus 3000 ppm of mannanoligosaccharide; herbal extract - basal diet plus 500 ppm of herbal extract (garlic, clove, cinnamon, pepper, thyme, cinnamaldehyde and eugenol). In Experiment I, forty 21-d-weaned pigs were alloted to 20 suspended pens, with two pigs (a barrow and a gilt) per pen (experimental unit) and four replications per treatment. In the last week, the digestibility assay was carried out, using the method of the partial faeces collection, with the chromium oxide (Cr2O3) as fecal marker. On 35th day, an animal of each experimental unit was slaughtered to collect the morphometry data, the intestinal epithelium samples for histological analysis, and the content of the jejunum/ileum for microbiological analysis. In Experiment II, one hundred and twenty 21-d-weaned pigs were used, with 12 replications per treatment and two animals (a barrow and a gilt) per experimental unit. The daily feed intake, the average daily gain and the feed conversion were analyzed for 1-14, 15-35 and 1-35 days of experimental periods. The fecal score was also evaluated. Although not significant (P>.05), the antimicrobial agents improved the average daily gain of weanling pigs, during 1-35 (+21.4%) and 15-35 (+22%) days of experimental periods, compared to pigs fed control diet. The nutrient apparent digestibility of pigs fed antimicrobial were higher (P<.05) than of those fed control. The prebiotic mannanoligosaccharide showed to be the most efficient alternative to antimicrobials. The average daily gain of pigs fed mannanoligosaccharide was, in numerical values (P<.05), 25.7% higher than of those fed control (P>.05) and similar (P>.05) to the animals of the antimicrobial treatment, during 1-14 days of experimental period. However, the feed conversion was not improved (P>.10). During 15-35 and 1-35 days of experimental periods, the performance of animals fed mannanoligosaccharide was intermediate between of those fed control and antimicrobial diet. The probiotic did not improve the growth performance of pigs (P>.10) and did not cause any effect. The herbal extracts increased the relative weight of pancreas (P<.10) and improved the dry matter apparent digestibility of the diet (P<.05), compared to control treatment. However, the herbal extracts did not improve pig performance (P>.10) in any period.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
CarlosUtiyama.pdf (4.76 Mbytes)
Data de Publicação
2005-08-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.