• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2008.tde-18112008-093313
Documento
Autor
Nome completo
Adalfredo Rocha Lobo Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2008
Orientador
Banca examinadora
Delgado, Eduardo Francisquine (Presidente)
Berndt, Alexandre
Machado Neto, Raul
Título em português
Suplementação de vitamina D3 na dieta e exposição à luz solar alteram cor e fragmentação miofribilar de carne de Bos indicus sem causar impacto no desempenho e maciez
Palavras-chave em português
Cálcio
Carcaça
Carnes e Derivados
Dieta anima
Suplementação vitamínicas para animais
Vitamina D.
Resumo em português
A melhoria na maciez da carne bovina através de suplementação de vitamina D3 na dieta tem sido desafiada por relatos de ineficácia do tratamento pré-abate e ainda possíveis impactos negativos no desempenho animal. A vitamina D3 pode ser sintetizada no animal por ação de radiação ultravioleta (UV) da luz solar, atingindo produção máxima em condições de baixa latitude. Este trabalho teve o objetivo de verificar a possível interação da suplementação de vitamina D3 na dieta com a exposição à luz solar dos animais na modificação de variáveis de desempenho e implicações na qualidade de carne e carcaça de bovinos Bos indicus. Foram confinados 41 machos castrados Nelore (µ=411±38 kg) por 45 dias, sendo divididos em 6 tratamentos: T1) Sem suplementação de vitamina D3 (SV) ou sombrite (SS); T2) SV e com sombrite (CS - filtração de 50% de UV); T3) Com 2x106 UI de vitamina D3 (CV2) por 2 dias consecutivos pré-abate + SS; T4) CV2 + CS; T5) CV por 8 dias consecutivos pré-abate (CV8) + SS; e T6) CV8 + CS. Mensurações postmortem foram realizadas no músculo Longissimus dorsi. O delineamento experimental utilizado foi em blocos casualizados com arranjo fatorial 3 (dosagens de vitamina D3) x 2 (condições de exposição à UV). Para as variáveis de desempenho animal nenhum efeito (P>0,05) foi encontrado. Menor espessura de gordura (P=0,09) e peso de carcaça quente (P=0,08) e resfriada (P=0,10) foram verificadas para T6 comparado com T5 (1,8±0,6mm; 240,5±3,0 e 236,6±3,0kg vs 3,4±0,6mm, 251,2±3,2 e 246,1±3,2kg, respectivamente). Concentrações de cálcio ionizado plasmático no início e final da suplementação com vitamina não diferiram (P>0,05) entre os tratamentos. A dosagem CV8 aumentou a fragmentação (P=0,09) em animais SS comparado aos CS (22,3±1,5 vs 18,3±1,5; respectivamente). Entretanto, os animais SS apresentaram menores concentrações de cálcio muscular total (P<0,05) quando comparados aos CS. Nenhum efeito foi verificado em força de cisalhamento, sendo as diferenças observadas (P<0,05) somente para os dias de maturação 1, 7 e 21 (10,4±0,5; 8,8±0,5 e 6,8±0,5 kgf, respectivamente). Os animais CS apresentaram carcaças com menores temperaturas (15,07±0,29ºC; P=0,05) e maiores perdas totais (28,9±0,5%; P=0,06). A dosagem CV8 foi eficiente para aumentar os valores de L* (P=0,065), a* (P=0,02) e b* (P<0,001) comparado à CV2 (32,3±0,5; 17,0±0,4 e 4,5±0,2 vs 30,5±0,5; 15,8±0,4 e 3,5±0,2; respectivamente). Para estes valores, a dosagem CV2 não diferiu (P>0,05) da dosagem SV (31,6±0,5; 15,5±0,4 e 3,3±0,2). Animais SS (34,5±0,5) apresentaram maiores valores (P<0,05) de L* às 24 horas postmortem do que CS (32,6±0,5). Suplementação de vitamina D3 na dieta e exposição solar não afetam desempenho animal e maciez da carne. Vitamina D3 isoladamente pode alterar o padrão de cor da carne. A exposição à luz solar pode também melhorar a luminosidade da carne e interagir com a suplementação de vitamina D3 na definição de fragmentação miofibrilar.
Título em inglês
Vitamina D3 supplementation in the diet and sunlight exposure alter the beef color and myofibrillar fragmentation in Bos indicus without impact on animal performance and tenderness
Palavras-chave em inglês
Animal Diet
Calcium
Carcass
Meat and Meat Products
Vitamin D.
Vitaminic Supplements for animals
Resumo em inglês
The beef tenderness improvement through the vitamin D3 supplementation in the diet has been challenged by inefficient results after pre-slaughter treatment and additionally possible negative impacts on the animal performance. The vitamin D3 can be synthesized in the animal through the action of the ultraviolet (UV) radiation from the sunlight, reaching maximal production at low latitudes. This work aimed to verify the possible interaction between vitamin D3 supplementation in the diet and sunlight exposure on the animal performance and their implications on the carcass and beef quality in Bos indicus. Forty-one Nellore castrated bulls (µ=411±38 kg) were feedlot for 45 days, after being assigned to 6 treatments: T1) No vitamin D3 supplementation (NV) or shade (NS); T2) NV with shade (WS 50% UV filtration); T3) With 2x106 UI of vitamin D3 for 2 days consecutive pre-slaughter (WV2) + NS; T4) WV2 + WS; T5) With 2x106 UI of vitamin D3 for 8 days consecutive pre-slaughter (WV8)+ NS; and T6) WV8 + WS. The postmortem measures were taken in the Longissimus dorsi muscle. The experimental design used was completely randomized blocks with 3 (vitamin D3 levels) x 2 (sunlight exposure conditions) factorial arrangements. There were no effect (P>0.05) on the performance variables. Lower fat thickness (P=0.09), hot (P=0.08) and cold (P=0.10) carcass weight were found for T6 compared to T5 (1.8±0.6mm; 240.5±3.0 and 236.6±3.0kg vs 3.4±0.6mm, 251.2±3.2 and 246.1±3.2kg, respectively). Plasma ionized calcium concentrations did not differ (P>0.05) between the treatments either before or after vitamin D3 supplementation. The WV8 level increased the fragmentation (P=0.09) in NS animals with regard to the WS (22.3±1.5 vs 18.3±1.5, respectively). However, the NS animals presented the lower total muscle calcium concentration (P<0.05) with relation to the WS. There were no effect on the shear force, being only observed differences (P<0.05) at aging times of 1, 7 and 21 days (10.4±0.5; 8.8±0.5 and 6.8±0.5 kgf, respectively). The WS animals showed the lower carcass temperatures (15.07±0.29ºC; P=0.05) and the higher total losses (28.9±0.5%; P=0.06). The WV8 level was efficient to increase L* (P=0.065), a* (P=0.02) and b* (P<0.001) compared to WV2 (32.3±0.5; 17.0±0.4 and 4.5±0.2 vs 30.5±0.5; 15.8±0.4 and 3.5±0.2; respectively). For these values, the WV2 level did not differ (P>0.05) in relation to NV (31.6±0.5; 15.5±0.4 and 3.3±0.2). NS (34.5±0.5) animals presented the higher (P<0.05) L* values at 24 hours postmortem than WS (32.6±0.5). Vitamin D3 supplementation in the diet and sunlight exposure did not affect animal performance and beef tenderness. The vitamin D3 can alter beef lightness. The sunlight exposure can also improve the beef lightness and interact with the vitamin D3 supplementation to define the myofibrillar fragmentation.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Adalfredo_Junior.pdf (1.11 Mbytes)
Data de Publicação
2008-12-01
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.