• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2012.tde-18022013-160502
Documento
Autor
Nome completo
Delci de Deus Nepomuceno
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2012
Orientador
Banca examinadora
Pires, Alexandre Vaz (Presidente)
Berchielli, Telma Teresinha
Fernandes, Juliano José de Resende
Rodrigues, Paulo Henrique Mazza
Sartori Filho, Roberto
Título em português
Efeito do manejo nutricional sobre a maturação do eixo reprodutivo somatotrófico no início da puberdade de novilhas Nelore
Palavras-chave em português
Bovinos de corte
Desenvolvimento fetal
Nutrição animal
Puberdade precoce
Resumo em português
Objetivou-se no presente estudo, avaliar o efeito da nutrição proteica no terço final da gestação de vacas Nelore, seguido de estratégias de suplementação e/ou alimentação de suas crias fêmeas sobre a idade à puberdade até os 18 meses. O delineamento utilizado foi o inteiramente casualizado em esquema fatorial 2x2x2; constituindo-se de: 2 manejos suplementar das vacas no pré-parto (Fase I); 2 manejos suplementar das crias (Fase II) e 2 manejos alimentar na recria (Fase IIIA). Na Fase I, 241 vacas foram suplementadas com farelos de soja na proporção de 0,5kg/vaca/dia (Tratamento 1) e 258 vacas foram mantidas sem acesso a suplementação Tratamento 2 (controle - Fase I). Cerca de metade do número de vacas e suas crias fêmeas, nascidas na Fase I, foram distribuídas em dois tratamentos na Fase II-(suplementação das crias) aos 110 dias de idade das crias, as quais passaram receber ou não uma mistura mineral proteica energética em creep-feeding, constituindo assim, os tratamentos suplementação de bezerras em creep-feeding (n =119) e controle (sem suplementação, n =122 ) na Fase II até os 205 dias de idade (desmama). Na fase III A, metade das bezerras de cada grupo na fase II foram manejados em confinamentos (n=119) e a outra metade permaneceu no pasto (Grupo controle, n = 122), até os 320 dias de idade. Na fase IIIB, todas as novilhas foram manejados juntos a pasto e submetidas a estação de monta a partir dos 440 dias aos 560 dias de idade. Os sistemas de suplementação das vacas e bezerras na fase de cria não afetaram o peso corporal, concentração de IGF-1 e percentual de peso adulto das novilhas no início da estação de monta (P > 0,05). O manejo das novilhas em confinamento na fase IIIA, aumentou o número de novilhas púberes (31,9% vs 13,9%; P < 0,01), para as novilhas alimentadas ou não em confinamento, respectivamente. Entretanto, a alimentação em confinamento não ocasionou diferença na idade que estas atingiram a puberdade. Considerando apenas as novilhas que atingiram à puberdade (n = 55) houve efeito de interação entre as fases de suplementação/alimentação e a idade à puberdade (P < 0,05). Para as vacas manejadas na Fase I, a suplementação influenciou a ciclicidade das mesmas no momento da IATF (68,9% vs 55,4%; P < 0,05), porém não ocasionou diferença no número de vacas prenhes (60,1 vs 55,3%; P > 0,05), vacas suplementadas e não suplementadas, respectivamente. Similarmente, a suplementação das novilhas em creep-feeding, não influenciou a taxa de prenhez das vacas (P > 0,05). Em conclusão, a suplementação das vacas com fontes proteicas não influenciou a idade a puberdade de novilhas até os 18 meses, sendo que o manejo alimentar em confinamento aumentou o número de novilhas púberes em relação com as manejadas no pasto.
Título em inglês
Effect of nutrient management on the maturation of the reproductive axis in somatotrophic onset of puberty in heifers Nellore
Palavras-chave em inglês
Animal Nutrition
Beef cattle
Fetal programming
Precocius puberty
Resumo em inglês
The aim of the present study was to evaluate the effect of protein nutrition in the final third of gestation of Nelore cows, followed by supplementation strategies and / or feed their young females over the age of puberty until 18 months. The experimental design was a completely randomized factorial 2x2x2; constituting of: 2 suplementary managements of cows in pre-partum (Phase I); 2 supplementary managements of offspring (Phase II) and 2 alimentary managements during rearing (Phase IIIA). In Phase I, 241 cows were supplemented with soybean meal at the rate of 0.5 kg / cow / day (Treatment 1) and 258 cows were kept without access to supplemental Treatment 2 (control - phase I). About half of the cows and their female offspring, born in Phase I, were assigned to two treatments in Phase-II (supplementation of cubs) at 110 days of age of the offsprings, which now receive or not a mineral mix protein energy in creep-feeding, constituting, treatments supplementation in calves creep-feeding (n = 119) and control group (without supplementation, n = 122) in Phase II until 205 days of age (weaning). In phase III A, half of each group of calves in phase II were managed in feedlots (n = 119) and the other half remained in the pasture (control group, n = 122), up to 320 days of age. In stage IIIB, all heifers were managed together and submitted to the pasture breeding season from 440 days to 560 days old. Supplementation systems of cows and calves during the growing period did not affect body weight, concentration of IGF-1 and percentage of mature weight of heifers at the beginning of the breeding season (P> 0.05). The management of heifers in the feedlot phase IIIA, increased the number of pubertal heifers (31.9% vs 13.9%, P <0.01) for heifers fed in confinement or not, respectively. However, feeding in confinement caused no difference in age they reached puberty. Considering only heifers reached puberty (n = 55) there was an interaction effect between phases of supplementation / nutrition and age at puberty (P <0.05). For cows managed in Phase I, supplementation influenced the cyclicality of the same at the time of TAI (68.9% vs 55.4%, P <0.05), but caused no difference in the number of pregnant cows (60.1 vs 55.3%, P> 0.05), supplemented and nonsupplemented cows, respectively. Similarly, the addition of heifers in creep-feeding did not influence the rate of pregnancy in cows (P> 0.05). In conclusion, supplementation of cows with protein sources did not influence the age at puberty in heifers up to 18 months, and feeding management in confinement increased the number of pubertal compared with those managed on pasture.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2013-03-13
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.