• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2018.tde-17072018-190304
Documento
Autor
Nome completo
Fernanda Lavínia Moura Silva
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2018
Orientador
Banca examinadora
Bittar, Carla Maris Machado (Presidente)
Delgado, Eduardo Francisquine
Gomes, Viviani
Rodrigues, Paulo Henrique Mazza
Salles, Marcia Saladini Vieira
Título em inglês
The role of colostrum for the newborn thermogenesis and feeding strategies for calves raised in low temperatures
Palavras-chave em inglês
Cold tolerance
Economics
Feeding-programs
Performance
Thermogenesis
Resumo em inglês
Dairy calves require nutrients for maintenance and growth, but in cold weather, the body alters physiologic processes to control body temperature through thermogenesis, which increases its requirements. In this regard, it is important a better understanding of how different feeding managements act in the calf thermogenesis, performance and health when raised in temperatures below thermoneutral conditions. Based on that, two studies were performed. The first study evaluated thermoregulation, performance and blood metabolites in thirty newborn calves fed 10%, 15% or 20% BW of colostrum. At 24h of life, calves were placed in a temperature-controlled chamber at 10ºC for 150 min. After the cold challenge, calves were individually housed in ambient temperature facilities (26.8 ± 5.9°C) until weaning. Calves given 15% or 20% of BW as colostrum exhibited increased thermoregulatory responses during cold challenge and increased immunity responses during preweaning. The second study compared performance and production cost of 75 calves fed milk replacer (MR) or whole milk (WM) and a traditional starter (TS) or an alternative starter (AS) during low environmental temperatures (1.4 ± 9.2°C). Calves were assigned to one of five treatment groups in a 2 x 2 + 1 factorial. The first treatment was a negative control (NC), 4 L/d of MR from d1 to 49; 2L/d of MR from d 50 to 56 of the study and ad libitum TS (commercial texturized ration). The others four treatments were a high rate (HR) of MR or WM (6L/d from d 1 to 7, 8 L/d from d 8 to 35, 4L/d from d 36 to 42, and 2 L/d from d 43 to 49 of the study) and ad libitum AS (cracked corn from d 1 to 21, low protein grower from d 22 to 28, high protein grower from d 29 to 49 of the study) or TS. After weaning, animals were maintained in group hutches in the same environment until 12 weeks of life. Restricted liquid feeding provided higher economic efficiency. However, the final BW was higher for calves fed HRTS. In addition, feeding calves higher volumes of WM increased growth and decreased morbidity. Besides, replacing commercial TS with an AS in high rate of nutrition presented minimal impact on performance.
Título em português
O papel do colostro na termogênese de bezerros neonatos e estratégias alimentares para bezerros criados em baixas temperaturas
Palavras-chave em português
Desempenho
Economia
Programa alimentar
Termogênese
Tolerância ao frio
Resumo em português
Bezerros leiteiros necessitam de nutrientes para mantença e crescimento, contudo, em baixas temperaturas, o corpo altera os processos fisiológicos para controlar a temperatura corporal por meio da termogênese, aumentando a exigência. Neste sentido, se torna importante uma melhor compreensão de como diferentes manejos alimentares atuam na termogênese, no desempenho e na saúde de bezerros criados em temperaturas abaixo das condições de termoneutralidade. Com base nisso, dois estudos foram realizados. O primeiro estudo avaliou a termorregulação, o desempenho e os metabólitos sanguíneos de trinta bezerros recém nascidos alimentados com 10%, 15% ou 20% de colostro em porcentagem de peso corporal. Vinte e quatro horas após o nascimento, os bezerros foram colocados em uma câmara de temperatura controlada a 10°C por 150 min. Após o desafio do frio, os bezerros foram individualmente alojados em instalação à temperatura ambiente (26,8 ± 5,9°C) até o desaleitamento. Bezerros que receberam 15% ou 20% de colostro exibiram aumento das respostas termorreguladoras durante o desafio pelo frio e aumento das respostas de imunidade durante o aleitamento. O segundo estudo comparou o desempenho e os custos de produção de 75 bezerras alimentadas com sucedâneo (S) ou leite (L) e uma ração tradicional (RT) ou uma ração inicial alternativa (RA) durante baixas temperaturas ambientais (1,4 ± 9,2°C). As bezerras foram designados para um dos cinco tratamentos em fatorial 2 x 2 + 1 O primeiro tratamento foi o controle negativo (CN), 4 L/d de S do d1 ao 49; 2L/d de S do d 50 ao 56 do estudo e RT ad libitum (ração comercial texturizada). Os outros quatro tratamentos foram alta taxa (AT) de S ou L (6L/d do d 1 ao 7, 8 L/d do d 8 ao 35, 2L/d do d 36 ao 42, e 1 L/d do d 43 ao 49 do estudo) e RA ad libitum (milho quebrado do d 1 ao 21, ração de crescimento com baixa proteína do d 22 ao 28, ração de crescimento alta proteína do d 29 ao 49 do estudo) ou RT. Após o desaleitamento, os animais foram mantidos em baias coletivas até 12 semanas de vida. Dieta líquida restrita promoveu maior eficiência econômica. No entanto, o peso final foi maior para bezerras alimentadas com ATRT. Adicionalmente, alimentar bezerras com maior volume de L aumentou o crescimento e diminui morbidade. Além disso, substituir RT comercial por uma RA em altas taxas de nutrição apresentou mínimo impacto no desempenho.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2018-07-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.