• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2009.tde-14042009-094707
Documento
Autor
Nome completo
Jony Koji Dairiki
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2009
Orientador
Banca examinadora
Cyrino, Jose Eurico Possebon (Presidente)
Dias, Carlos Tadeu dos Santos
Miyada, Valdomiro Shigueru
Pezzato, Luiz Edivaldo
Viegas, Elisabete Maria Macedo
Título em português
Exigência em aminoácidos e farelo de soja na nutrição de juvenis de dourado Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816)
Palavras-chave em português
Aminoácidos
Dourado
Nutrição animal
Qualidade da água
Soja.
Resumo em português
Poucos são os trabalhos relacionados com a determinação das exigências nutricionais por aminoácidos de espécies nativas brasileiras, dentre as quais se destaca o dourado, Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816), o maior peixe de escamas da Bacia do Prata, espécie reofílica e ictiófaga que chama atenção pelo excelente sabor da carne e pela beleza de seu tegumento. Este trabalho teve por objetivo estudar a exigência em aminoácidos e o uso de fonte de proteína de origem vegetal - farelo de soja (FS) - na nutrição do dourado. A exigência em lisina foi determinada em ensaio dose-resposta e os dados coletados foram analisados por meio de regressão polinomial e segmentada. Foi utilizada a relação A/E=[(aminoácido essencial÷total de aminoácidos essenciais+cistina+tirosina)x1.000], para estimar as exigências nutricionais dos demais aminoácidos essenciais. As unidades experimentais (UE) foram constituídas por lotes de 12 juvenis de dourado (11,4±0,2g; 9,4±0,9cm) condicionados a aceitar ração seca (43%PB e 4.600kcal EB), alojados em caixas de polipropileno com capacidade de 300L, com troca parcial de água num sistema fechado de recirculação e aeração. Os tratamentos correspondiam aos níveis crescentes de lisina: 1,0; 1,5; 2,0; 2,5; 3,0 e 3,5% na dieta num delineamento inteiramente aleatorizado - DIA (n=4). A exigência dietética em lisina para peso final (PF), ganho de peso (GP) e taxa de crescimento específico (TCE) foi de 2,15% da dieta ou 5% da proteína dietética; 2,5% de lisina 5,8% da proteína dietética, resultou no melhor índice de conversão alimentar (CA). A exigência por arginina foi determinada em ensaio dose-resposta utilizando a relação A/E e perfil de aminoácidos corporais de dourado. As UE foram constituídas por lotes de 12 juvenis de dourado (27,0±0,8g; 12,6±0,7cm) e os tratamentos correspondiam aos níveis crescentes de arginina: 1,0; 1,5; 2,0; 2,5 e 3,0% na dieta (DIA; n=4). A exigência dietética em arginina para PF, GP, consumo de ração e TCE foi de 1,48% da dieta ou 3,43% da proteína dietética. O valor 1,40% de arginina dietética ou 3,25% de arginina na proteína acarretou a melhor CA. O uso da regressão segmentada foi o mais apropriado para determinação da exigência dietética de lisina e arginina. A relação A/E foi uma ferramenta confiável para estimar níveis de exigência em aminoácidos essenciais. Para determinar efeitos do uso do farelo de soja em dietas para a espécie, grupos de 12 juvenis de dourado (27,0±0,8g; 12,6±0,7cm) foram submetidos a um ensaio de desempenho alimentados com dietas formuladas com base nos seguintes ingredientes: farinha de peixe+aminoácidos sintéticos (FP), farelo de soja+aminoácidos sintéticos (FS) e mistura farinha de peixe+farelo de soja+aminoácidos sintéticos (MIX) (DIA; n=4). A excreção indireta de nitrogênio e fósforo dos animais foi avaliada por meio do monitoramento dos parâmetros de qualidade de água nos aquários utilizando lotes de 20 juvenis (74,3±10,6g; 18,7±0,8cm) nas mesmas condições experimentais e com o uso das dietas da primeira parte do ensaio (n=3). Foram coletadas periodicamente (0, 2, 4 e 6 h pós-alimentação) amostras de água para determinação de amônio (NH4 +), amônia total (NH3) e fósforo total (P). O uso do farelo de soja e a suplementação de aminoácidossintéticos revelaram-se alternativas eficazes para substituir ou minimizar o uso da farinha de peixe na dieta desta espécie. Devido os resultados pouco conclusivos da excreção de metabólitos nitrogenados e de fósforo, maiores esforços precisam ser realizados para esclarecer este tópico de extrema importância para a consolidação de uma aquicultura sustentável.
Título em inglês
Amino acids requirement and soybean meal in juvenile dourados Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816) nutrition
Palavras-chave em inglês
Amino acids
Animal Nutrition
Dourado
Soybean.
Water Quality
Resumo em inglês
Only a few research report address dietary amino acids requirement of Brazilian fish; this is true especially in regard to dourado, Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816), a migratory, carnivorous Characin, which is not only the largest scale fish of the Prata Basin but also a prized aquaculture and sport fishing species. This study address dietary amino acids requirements and the use of a plant protein source soybean meal in the nutrition and feeding of dourado. Dietary lysine requirements were determined in doseresponse assay and collected data analyzed by polynomial and broken-line regression. The A/E relationship [AE = (essential amino acid÷total essential amino acids+cystine+tyrosine) x 1.000] was used to estimate the nutritional requirements of other essential amino acids. Groups of 12 juvenile dourado (11.4±0.2g; 9.4±0.9cm) were stocked in polypropylene tanks (300L) with partial water exchange in a closed recirculation, aerated system, conditioned to accept dry feed (43%CP and 4,600kcal CE), and then fed experimental diets containing increasing levels of lysine: 1.0; 1.5; 2.0; 2.5; 3.0 and 3.5% in a completely randomized design (n=4). Dietary lysine requirement for optimal final weight (WF), weight gain (WG) and specific growth rate (SGR) was 2.15% of diet or 5% of the dietary protein; 2.5% dietary lysine or 5.8% of lysine in dietary protein yielded optimum feed conversion rate (FCR). Dietary arginine requirements were also determined in dose-response assay, also based on A/E relationship and carcass amino acid profile of dourado. Groups of 12 juvenile dourado (27.0±0.8g; 12.6±0.7cm) were fed with experimental diets containing increasing levels of arginine: 1.0; 1.5; 2.0; 2.5 and 3.0% completely randomized design (n=4). Dietary arginine requirement for WF, WG, feed consumption and SGR was 1.48% of diet or 3.43% of the dietary protein; 1.40% dietary arginine or 3.25% of arginine in the protein caused the best FCR. The use of the broken-line regression was the most appropriate technique for determination of the dietary lysine and arginine requirement. A/E relationship was a reliable tool to estimate levels of essential amino acids requirements. To study the inclusion of soybean meal in diets for the species, the growth performance of groups of 12 juvenile dourado (27.0±0.8g; 12.6±0.7cm) fed with diets containing fish meal+ synthetic amino acids (FM), soybean meal+synthetic amino acids (SM) and mix of fish meal+soybean meal+synthetic amino acids (MIX) was evaluated. The indirect excretion of nitrogen and phosphorus was also evaluated by monitoring water quality parameters in the tanks stocked with groups of 20 juvenile dourado (74.3±10.6g; 18.7±0.8cm) in the same experimental conditions (n=3). Water samples were collected periodically (0, 2, 4 and 6 h after-feeding) for determination of ammonium (NH4 +), total ammonia (NH3) and total phosphorus (P). The use of soybean meal and synthetic amino acids are an efficient alternative to substitute or to minimize the use of the fish meal in the diets for the species, however, results regarding excretion of nitrogen andphosphorus were inconclusive, so additional efforts are needed to clarify this issue of importance for the consolidation of a sustainable aquiculture.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Jony_Dairiki.pdf (3.66 Mbytes)
Data de Publicação
2009-04-28
 
AVISO: O material descrito abaixo refere-se a trabalhos decorrentes desta tese ou dissertação. O conteúdo desses trabalhos é de inteira responsabilidade do autor da tese ou dissertação.
  • BORGHESI, R., DAIRIKI, J.K., and CYRINO, J. E. P. Apparent digestibility coefficients of selected feed ingredients for dourado Salminus brasilienesis. Aquaculture Nutrition, 2009, vol. 15, p. 453-458.
  • DAIRIKI, J.K., et al. Lysine and arginine requirements of Salminus brasiliensis. Pesquisa Agropecuária Brasileira (1977. Impressa), 2013, vol. 48, p. 1012-1020.
  • CYRINO, J. E. P., DAIRIKI, J.K., and BORGHESI, R. Lysine requirement of dourado Salminus brasiliensis (Cuvier, 1816). In XIII International Symposium on Fish Nutrition and Feeding, Florianópolis, SC, 2008. Book of Abstracts - XIII International Symposium on Fish Nutrition and Feeding.Florianópolis, SC : Universidade Federal de Santa Catarina, 2008. Abstract.
  • DAIRIKI, J.K., et al. Densidade de estocagem para juvenis de dourado Salminus brasiliensis. In Aqua Ciência 2006, Bento Gonçalves, RS, 2006. Anais do Aqua Ciência 2006.Jaboticabal, SP : Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, 2006. Resumo. Dispon?vel em: http://www.aquaciencia2006.com.br.
  • DAIRIKI, J.K., et al. Exigência de arginina para juvenis de doutado Salminus brasiliensis. In AquaCiência 2008, Maringá, PR, 2008. Anais do AquaCiência 2008.Jaboticabal, SP : Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, 2008. Resumo.
  • DAIRIKI, J.K., et al. Farelo de soja e aminoácidos sintéticos na nutrição de juvenis de dourado. In AquaCiência 2008, Maringá, PR, 2008. Anais do AquaCiência 2008.Jaboticabal, SP : Sociedade Brasileira de Aqüicultura e Biologia Aquática, 2008. Resumo.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.