• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2008.tde-14032008-165344
Documento
Autor
Nome completo
Adilson Luis Gastaldello Junior
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Nussio, Luiz Gustavo (Presidente)
Alcalde, Claudete Regina
Mattos, Wilson Roberto Soares
Título em português
Monensina sódica, bicarbonato de sódio e duas fontes de calcário em rações com alto teor de concentrado na terminação de cordeiros Santa Inês
Palavras-chave em português
Confinamento animal
Cordeiros - desempenho
Disgestibilidade
Rações
Rúmen
Suplementos concentrados para animais.
Resumo em português
Dois experimentos foram realizados para avaliar o desempenho, características da carcaça, digestibilidade e parâmetros ruminais em cordeiros confinados recebendo rações com 90% de concentrado (contendo principalmente milho e farelo de soja) e 10% de feno de "coastcross" como volumoso, contendo calcário calcítico, calcário calcítico tipo "Filler" e bicarbonato de sódio (NaHCO3), com a adição ou não de monensina. Os tratamentos foram: CC= 1,3% Calcário calcítico; CCF= 1,3% Calcário calcítico tipo "Filler": CC + BS= 1% Bicarbonato de sódio + 1,3% Calcário calcítico, com e sem adição de 30 mg/kg de MS de monensina. O delineamento utilizado foi o de blocos completos casulalizados, em fatorial 2 x 3 de acordo com idade e peso inicial nos dois experimentos. No Experimento 1: foram utilizados 42 cordeiros não castrados da raça Santa Inês divididos em 7 blocos e 6 tratamentos, com peso inicial médio de 21 ± 3 kg e a idade de 88 ± 5 dias, não sendo observado diferença (P > 0,05) entre os tratamentos nas variáveis consumo de matéria seca (CMS) e ganho de peso médio diário (GMD), as quais apresentaram médias de 0,955 e 0,290 kg/dia respectivamente. Porém, verificou-se melhor conversão alimentar (P < 0,05) nos tratamentos com monensina (3,32 kg MS/kg de ganho) comparado aos tratamentos sem monensina (3,58 kg MS/kg de ganho). Não houve efeito nos parâmetros de carcaça sendo a média de 50,38%; 2,42%; 13,94 cm2 e 1,87 mm, para rendimento de carcaça quente, quebra por resfriamento, área de olho de lombo e espessura de gordura respectivamente. No Experimento 2, 24 cordeiros foram alocados por peso em 4 blocos, e mantidos em gaiolas para ensaio de metabolismo para determinar a digestibilidade aparente das rações no trato digestório, metabolismo de nitrogênio e parâmetros ruminais (pH, AGCC e N-NH3). A digestibilidade da matéria seca, matéria orgânica e proteína bruta foram maiores no tratamento com CCF (P < 0,05), comparado aos outros tamponantes. Da mesma forma, a digestibilidade da fração fibra detergente neutro foi maior nos tratamentos contendo monensina em relação aos tratamentos sem adição de monensina. Não houve diferença (P > 0,05) entre os tratamentos, no metabolismo de nitrogênio, pH, consumo de água, relação acetato:propionato e concentração de butirato. Porém houve interação (P<0,05) entre os tratamentos CCF e adição de monensina para concentração de N-NH3, AGCC totais, acetato e propionato, sendo as concentrações destes menores neste tratamento quando o ionóforo foi adicionado à ração. Adicionalmente, houve interação entre os tratamentos CC + BS e monensina sobre a concentração de AGCC totais, acetato e propionato, sendo as concentrações menores nos tratamentos sem a monensina. O uso de CCF não interferiu no desempenho e parâmetros da carcaça, porém apresentou melhor digestibilidade da MS e efeito associativo negativo com a monensina. A adição de bicarbonato de sódio, não alterou os resultados de desempenho e carcaça e houve efeito associativo positivo com a monensina. A presença de monensina sódica melhorou a conversão alimentar.
Título em inglês
Monensin, sodium bicarbonate and limestone sources in rations with high concentrated for feedlot lambs
Palavras-chave em inglês
buffers
feedlot
ionophores
rumen
Santa Ines
sheep.
Resumo em inglês
Two trials were conducted to evaluate performance, carcass characteristics, apparent digestibility and ruminal parameters in feedlot lambs fed a 90% concentrate (based on corn and soybean meal) and 10% of "coastcross" hay ration, with two sources of calcarium and sodium bicarbonate (NaHCO3), with or without monensin. Treatments were: CC = 1.3% limestone; CCF= 1.3% "Filler" Calcitic limestone; CC + BS= 1% Sodium bicarbonate + 1.3% Calcitic limestone, with or without monensin (30 mg/kg DM basis). Lambs were assigned to a complete randomized blocks with a 2x3 factorial design, according to body weight and age at beginning of the trial. In experiment 1: Forty two ram Santa Ines lambs were distributed in 7 blocks and 6 treatments, with initial average body weight of 21.2 ± 3 kg and 88 ± 5 days old. There were no differences in DMI and ADG between treatments (P > 0.05), which averaged 0.955 and 0.290 kg/day, respectively. However, there was a better feed conversion (P < 0.05) of the lambs fed diets containing monensin (3.32 kg DM/kg of gain) compared to diets without monensin (3.58 kg DM/kg of gain). There were no differences in carcass characteristics, which averaged 50.38%, 2.42%, 13.94 cm2 and 1.87 mm of hot carcass weight, chilling losses, longissimus muscle area and fat thickness, respectively. In experiment 2: Twenty four lambs were distributed according to the body weight in 4 blocks. They were placed in metabolism crates to evaluate apparent digestibility of the diets in total digestive tract, nitrogen metabolism and ruminal parameters (pH, total volatile fatty acids and N-NH3). Dry matter, organic matter and crude protein digestibilities were greater for treatments with CCF (P < 0.05), compared to other buffers. Neutral detergent fiber digestibility was higher for treatments with the inclusion of monensin compared to treatments without monensin. There were no differences (P > 0.05) in nitrogen metabolism, pH, water intake, acetate:propionate relation and butirate concentration. There was interaction between treatment CCF and monensin inclusion for N-NH3, total volatile fatty acids, acetate and propionate concentrations, which were lower when the ionophore was included in CCF treatment. There was also interaction between treatments CC + BS and monensin for total volatile fatty acid, acetate and propionate, which were in lower concentrations in the CC + BS treament without monensin. Filler" Calcitic limestone inclusion in the diet had no detrimental effect on lamb performance and carcass characteristics, but DM apparent digestibility was improved and there was a negative associative effect with monensin. Sodium bicarbonate inclusion didn´t change performance and carcass characteristics of the lambs and there was a postitive associative effect with monensin for total volatile fatty acids. In addition monensin inclusion in the diet improved feed conversion.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2008-03-24
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.