• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
Documento
Autor
Nome completo
Narson Vinícius dos Anjos Lima
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2006
Orientador
Banca examinadora
Santos, Flavio Augusto Portela (Presidente)
Leme, Paulo Roberto
Pires, Alexandre Vaz
Título em português
Substituição de uréia por farelo de soja em rações com polpa cítrica para bovinos em crescimento ou em terminação
Palavras-chave em português
aditivo alimentar para animal
bovino de corte
confinamento animal
nutrição animal
suplemento protéico para animal
Resumo em português
Dois experimentos foram conduzidos no Departamento de Zootecnia da ESALQUSP. No experimento 1, o objetivo foi avaliar o aumento do suprimento de proteína metabolizável (uréia x farelo de soja) para bovinos em crescimento, confinados com rações com teores altos de polpa cítrica. Foram utilizados 28 machos Nelore não castrados, com peso médio inicial de 293 kg e 14 meses de idade, agrupados em 14 baias. O delineamento experimental adotado foi o de blocos ao acaso. O período experimental teve duração de 93 dias, divididos em 3 sub-períodos de 31 dias. As rações com 16,5% de feno de Tifton e 83,5% de concentrado (%MS), foram isoprotéicas, formuladas utilizando o NRC (1996) Nível 1. Foram comparados 2 tratamentos. O tratamento U continha 2,3% de uréia na MS da ração e apresentava balanço positivo de PDR (proteína degradável no rúmen) e balanço negativo de PM (proteína metabolizável). O tratamento FS continha 6,61% de farelo de soja e 1,32% de uréia na MS da ração e apresentava balanços positivos de PDR e de PM. O ganho de peso diário (1,42 x 1,22 kg/cab) foi maior (P<0,05) para os animais do tratamento FS comparado com os do tratamento U. Houve tendência (P = 0,051) de maior consumo diário de MS (8,32 x 8,07 kg/cab) e tendência (P=0,058) de maior a eficiência alimentar (GPD/CMS) (0,172 x 0,153 kg) para os animais do tratamento FS em comparação com os do tratamento U. No experimento 2 o objetivo foi avaliar o aumento do suprimento de proteína metabolizável (uréia x farelo de soja) para bovinos em terminação, confinados com rações com teores altos de polpa cítrica. Foram utilizados 26 machos Canchim não castrados, com peso médio inicial de 351 kg e 14 meses de idade, agrupados em 14 baias. O delineamento experimental adotado foi o de blocos ao acaso incompletos. O período experimental teve duração de 93 dias, divididos em 3 sub-períodos de 31 dias. As rações com 16,5% de feno de Tifton e 83,5% de concentrado (%MS) foram isoprotéicas, formuladas utilizando o NRC (1996) nível 1. Foram comparados 2 tratamentos. O tratamento U continha 2,3% de uréia na MS da ração e apresentava balanços positivos de PDR (proteína degradável no rúmen) e de PM (proteína metabolizável). O tratamento FS continha 6,61% de farelo de soja e 1,32% de uréia na MS da ração e apresentava balanços praticamente nulo de PDR e positivo de PM. O consumo diário de MS (8,76 x 8,64 kg/cab), o ganho de peso diário (1,39 x 1,42 kg/cab) e a eficiência alimentar (GPD/CMS) (0,160 x 0,167 kg de GPD/kg MS) não diferiram (P>0,05) para os animais do tratamento FS em comparação com os animais do tratamento U respectivamente. Houve interação significativa (P<0,05) entre tratamentos e períodos para as variáveis ganho de peso diário e eficiência alimentar. No primeiro período experimental, os animais do tratamento FS ganharam mais peso (1,56 x 1,29 kg/cab) com maior eficiência (0,179 x 0,156) que os do tratamento U. No terceiro período experimental, os animais do tratamento U ganharam mais peso (1,31 x 1,00) com maior eficiência (0,143 x 0,110) que os do tratamento FS.
Título em inglês
Substitution of soybeanmeal for urea in diets high in citrus pulp for growing or finishing bulls
Palavras-chave em inglês
animal feed supplement
animal nutrition
animal protein supplement
beef cattle
feedlots
Resumo em inglês
Two trials were conducted at the Animal Sciences Department, ESALQ/USP. Trial 1: The objective was to evaluate the increase in metabolizable protein supply (urea vs soybean meal) for feedlot growing bulls, fed diets high in citrus pulp. Twenty-eight Nellore bulls, averaging 293 kg of body weight and 14 months of age, were grouped in randomized blocks. Animals were housed in 14 pens (4x7m), and experimental period lasted 93 days, divided in three 31 days sub periods. Diets were isonitrogenous and contained 16.5% Tifton hay and 83.5% concentrate (%DM), formulated using NRC (1996) Level 1. Treatment U contained 2.3% urea in ration dry matter, with positive RDP (rumen degradable protein) balance and negative MP (metabolizable protein) balance. Treatment FS contained 6.61% soybean meal and 1.32% urea in ration dry matter, with positive RDP and MP balances. Average daily gain (1.42 x 1.22 kg) was highest (P<0.05) for animals in the FS treatment. There was a tendency (P = 0.051) for highest daily dry matter intake (8.32 x 8.07 kg) and a tendency (P= 0.058) for highest feed efficiency (ADG/DMI) (0.172 x 0.153) for animals in the FS treatment. Trial 2: The objective was to evaluate the increase in metabolizable protein supply (urea vs soybean meal) for feedlot finishing bulls, fed diets high in citrus pulp. Twenty-six finishing Canchim bulls, averaging 351 kg of body weight and 14 months of age, were grouped in randomized incomplete blocks. Animals were housed in 13 pens (4x7m), and experimental period lasted 93 days, divided in three 31 days sub periods. Diets were isonitrogenous and contained 16.5% Tifton hay and 83.5% concentrate (%DM), formulated using NRC (1996) Level 1. Treatment U contained 2.3% urea in ration dry matter, with positive RDP (rumen degradable protein) and MP (metabolizable protein) balances. Treatment FS contained 6.61% soybean meal and 1.32% urea in ration dry matter, with null RDP balance and positive MP balance. Daily dry matter intake (8.76 x 8.64 kg), average daily gain (1.39 x 1.42 kg) and feed efficiency (ADG/DMI) (0.160 x 0.167) were not different (P>0.05) for FS and U treatment respectively. There were significant interactions (P<0.05) between treatments and periods for average daily gain and for feed efficiency. In the first sub period, animals in treatment FS gained more weight (1.56 x 1.29 kg) with greater feed efficiency (0.179 x 0.156) than animals in treatment U. On the other hand, in the third sub period, animals in treatment U gained more weight (1.31 x 1.00 kg) with greater feed efficiency (0.143 x 0.110) than animals in treatment FS.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
NarsonLima.pdf (235.45 Kbytes)
Data de Publicação
2006-05-12
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.