• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2005.tde-27042005-141120
Documento
Autor
Nome completo
Marcio Akira Ito
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2004
Orientador
Banca examinadora
Dourado Neto, Durval (Presidente)
Manfron, Paulo Augusto
Oliveira, Silvânia Helena Furlan de
Título em português
Patogenicidade de Fusarium oxysporum f.sp. phaseoli, adubação nitrogenada e produtividade de feijão.
Palavras-chave em português
doença de planta
feijão
fertilizante nitrogenado
fungo do solo
murcha-de-fusario-do-feijoeiro
nutriente
patogenicidade
ph
produtividade agrícola
Resumo em português
O Brasil se encontra entre os maiores produtores e consumidores mundiais de feijão, o qual representa a principal fonte de proteína vegetal na dieta alimentar de significativa parcela da população. Apesar de apresentar destaque na produção mundial de feijão, a produtividade média brasileira é muito baixa. Na safra das águas de 2002, o Brasil obteve uma produtividade de 926kg.ha-1, valor muito aquém do potencial genético da cultura, que pode chegar a 4.000kg.ha-1. As doenças estão entre os principais fatores que contribuem para a baixa produtividade e o alto risco dessa cultura. As doenças causadas por fungos de solo são um dos fatores de maior contribuição, com destaque para a murcha ou amarelecimento de Fusarium. Alguns estudiosos apontam, como uma das principais causas para a ocorrência e predisposição das plantas a patógenos e insetos-praga, o desequilíbrio nutricional (carência ou excesso) aliado ao estádio fenológico do hospedeiro, além do componente genético. Nas condições do Brasil, ainda são escassos os trabalhos visando ao controle cultural da murcha de fusarium em feijão. Assim, o presente trabalho teve por objetivos: (i) a avaliação do efeito da variação do pH do meio de cultura sobre o desenvolvimento micelial de Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli; (ii) a verificação do efeito da variação do pH do meio de cultura, na patogenicidade de Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli; e (iii) a verificação e a quantificação dos efeitos das fontes e distribuição da adubação nitrogenada e do tratamento químico das sementes, na incidência e severidade da murcha de fusarium e na produtividade de feijão. Foram avaliadas quatro raças de F. oxysporum f. sp. phaseoli, em função de seis valores de pH in vitro. Em casa-de-vegetação, foram testadas as mesmas quatro raças provenientes do experimento in vitro. E em campo, foram avaliadas duas fontes e cinco combinações de doses de adubação nitrogenada, em relação à incidência da murcha de fusarium e à produtividade de feijão. De acordo com os resultados obtidos neste trabalho, pode-se concluir que: (i) as quatro raças de F. oxysporum f. sp. phaseoli apresentaram reações distintas, em função da variação do pH do meio de cultura; (ii) as raças III e IV apresentaram desenvolvimento mais rápido; (iii) as diferenças proporcionadas pela variação do pH do meio de cultura foram menores que as causadas pelas raças; (iv) a variação do pH do meio de cultura não proporcionou diferenças na patogenicidade das mesmas; (v) apesar de não terem sido observadas diferenças estatísticas entre as raças de F. oxysporum f. sp. phaseoli, a raça I, foi mais patogênica; (vi) o tratamento químico de sementes de feijão, assim como a adubação nitrogenada de feijão, não proporcionou diferenças na população, incidência da murcha de fusarium e produtividade de grãos de feijão; (vii) não houve influência da adubação nitrogenada na população, incidência da murcha de fusarium e produtividade de grãos de feijão; (viii) as fontes e combinações de doses de N, assim como o tratamento químico das sementes, não proporcionaram diferenças nos teores dos macronutrientes e micronutrientes, exceto para o ferro, nas folhas de feijão; e (ix) a adubação nitrogenada com 0+80kg.ha-1 e 10+70kg.ha-1 (semeadura+cobertura) proporcionaram maiores teores de ferro em folhas de feijão.
Título em inglês
Pathogenicity of Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli, nitrogen fertilization and common bean yield.
Palavras-chave em inglês
agriculture
disease
nitrogen sources
nutrients
ph
Phaseolus vulgaris
soil fungi
Resumo em inglês
Brazil is one of the biggest world growers and consumers of common bean, that is one of the main protein sources in the feeding habits of the significantly population plot. Even if present prominence in the world common bean production, the Brazilian yield is very low. In the spring-summer 2002 the yield was about 926 kg.ha-1, a value much lower than the crop genetic potential, that can reach 4,000 kg.ha-1. Between the mainly factors that contribute for the low yield and the unstability of this crop, diseases have an important place. The diseases caused by soil fungi are one of the most important factors, with prominence to the fusarium wilt. Some researchers point the nutritional imbalance (lack or excess) as one of the mainly causes for the occurrence and predisposition of the plants to the pathogens and insects-pests attack, in addition with the plant growing phase and the climate conditions, beyond of the genetics interference. In the Brazilian conditions, there are a few studies that aimed the cultural control of the bean yellows. This study aimed: (i) the evaluation of the culture media pH variation effect at the mycelia development of Fusarium oxysporum f. sp. phaseoli; (ii) the verification of the culture media pH variation effects at the pathogenicity of F. oxysporum f. sp. phaseoli; and (iii) the verification and quantification of the N sources and doses combinations effects at the incidence of fusarium wilt and common bean yield. Four strains of F. oxysporum f. sp. phaseoli were evaluated in relation of six culture media pH values. The same four strains proceeding from the in vitro experiment were tested in a green house experiment. Two sources and five doses combination of nitrogen fertilizaton were evaluated in relation of bean yellows incidence and common beans yield. The results obtained in this study showed that: (i) the four strains of F. oxysporum f. sp. phaseoli showed distinct reactions according the culture media pH variation; (ii) the strains III and IV showed faster development; (iii) the differences caused by the culture media pH variation were smaller than those caused by the strains; (iv) the culture media pH variation did not cause pathogenicity variation; (v) although statistical differences were not observed between the strains of F. oxysporum f. sp. phaseoli, the strain I was the most pathogenic; (vi) the chemical common bean seeds treatment, as well the nitrogen fertilization did not cause differences in the population, fusarium wilt incidence and common bean yield; (vii) the sources and combinations of nitrogen doses, as well the chemical common bean seeds treatment, did not cause differences in the macronutrients and micronutrients content, except for iron in the common bean leaves; and (viii) the nitrogen fertilization with 0+80kg.ha-1 and 10+70kg.ha-1 (planting and cover) caused greater iron content in common bean leaves.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
marcio.pdf (778.84 Kbytes)
Data de Publicação
2005-04-29
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.