• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2004.tde-22112004-163522
Documento
Autor
Nome completo
Cristiane Gonçalves de Mendonça
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2004
Orientador
Banca examinadora
Victoria Filho, Ricardo (Presidente)
Christoffoleti, Pedro Jacob
Deuber, Robert
Pitelli, Robinson Antonio
Tornisielo, Valdemar Luiz
Título em português
Características das superfícies foliares de algumas plantas daninhas e estudo da absorção de translocação de 2,4-D em Memora peregrina (Miers) Sandwith.
Palavras-chave em português
anatomia vegetal
folhas (planta)
herbicidas – absorção – translocação
plantas daninhas
Resumo em português
O objetivo desta pesquisa foi avaliar a densidade estomática, a porcentagem de compostos polares e apolares das ceras epicuticulares e observar as características ultra-estruturais da cutícula foliar de Peschiera fuchsiaefolia (A. DC.) Miers, Vernonia polyanthes Less., Vernonia westiniana Less., Memora peregrina (Miers) Sandwith, Tecoma stans (L.) Juss. ex Kunth, Ipomoea grandifolia (Dammer) O’Donell, Ipomoea purpurea (L.) Roth., Euphorbia heterophylla L., Sida rhombifolia L. e Sida glaziovii K. Schum.. Outro objetivo foi avaliar a absorção e translocação do herbicida 2,4-D radiomarcado em plantas de Memora peregrina. A densidade estomática foi determinada aderindo a epiderme foliar em lâmina de vidro. As ceras epicuticulares foram extraídas com clorofórmio e fracionadas em compostos apolar e polar usando uma coluna de sílica gel. A análise ultra-estrutural foi realizada por meio de Microscopia Eletrônica de Varredura. A absorção e a translocação do herbicida 14C 2,4-D foram determinadas no 2,4-D sozinho (DMA 806 BR) e na mistura de 2,4-D e picloram (DMA 806 BR+Padron), nos intervalos de tempo de 1, 2, 4, 8, 24 e 48 horas após as aplicações. P. fuchsiaefolia apresentou densidade estomática de 11,8 e 209,4 estômatos/mm2 de área foliar (adaxial e abaxial), tricomas curtos na superfície adaxial e 41,9 µg de cera/cm2 (88,8 % de compostos polares). A densidade estomática em V. polyanthes foi 36,5 e 99,7 estômatos/mm2 e em V. westiniana 45,2 e 154,9 estômatos/mm2. Em V. polyanthes encontrou-se 31,1 µg de cera/cm2 (15% compostos apolares e 85% polares), enquanto a espécie V. westiniana apresentou 42,9 µg de cera/cm2 (7,6% apolares e 92,4% de polares). A espécie M. peregrina apresentou 368,0 estômatos/mm2 na superfície abaxial e estavam ausentes na adaxial, enquanto que T. stans apresentou 9,7 estômatos/mm2 na adaxial e 78,2 na abaxial. A porcentagem de compostos polares foi 58,5% em M. peregrina, com 22,8 µg de cera/cm2 e T. stans apresentou 16,8 µg/cm2, sendo 59,5% compostos polares. A densidade estomática de I. grandifolia foi 44,0 estômatos/mm2 na adaxial e 156,0 na abaxial e na espécie I. purpurea foi 62,8 estômatos/mm2 na adaxial e 131,2 na abaxial. As espécies do gênero Ipomoea apresentaram maiores quantidades de compostos polares, tricomas unicelulares e ceras epicuticulares em forma de estrias nas superfícies adaxiais. A densidade estomática de E. heterophylla foi 140,5 estômatos/mm2 na superfície adaxial e 215,2 na abaxial, com depósito em forma de cristais e com 46,0 µg de cera/cm2 (48,9% compostos apolares e 51,1% polares). A densidade estomática de S. rhombifolia foi 101,1 estômatos/mm2 (adaxial) e 212,6 (abaxial), e em S. glaziovii foi 118,6 e 187,3 estômatos/mm2. As espécies S. rhombifolia e S. glaziovii apresentaram maiores porcentagens de compostos polares (75,9% e 62,1%, respectivamente). As porcentagens de absorção do 14C 2,4-D uma hora após a aplicação foram 8,22% e 9,63%, para os tratamentos com 2,4-D e 2,4-D + picloram, respectivamente. E 48 horas após a aplicação, a absorção foi 23,81% no tratamento 2,4-D e 24,26% com 2,4-D + picloram e deste total absorvido 98,44% permaneceu na folha tratada no tratamento com o 2,4-D e 99,50% quando se usou a mistura 2,4-D+picloram, caracterizando translocação muito pequena deste herbicida.
Título em inglês
Foliar surfaces characteristics of some weeds and study of the absorption and translocation of 2,4-d in Memora peregrina (Miers) Sandwith.
Palavras-chave em inglês
absorption
herbicides
leaves (plant)
translocation and weeds
vegetal anatomy
Resumo em inglês
The objective of this research was to evaluate the stomatal density, the percentage of polar and apolar compounds of the epicuticular waxes and to observe the ultra-structural characteristics of the foliar cuticle of Peschiera fuchsiaefolia (A. DC.) Miers, Vernonia polyanthes Less., Vernonia westiniana Less., Memora peregrina (Miers) Sandwith, Tecoma stans (L.) Juss. ex Kunth, Ipomoea grandifolia (Dammer) O’Donell, Ipomoea purpurea (L.) Roth., Euphorbia heterophylla L., Sida rhombifolia L. and Sida glaziovii K. Schum.. Other objective was to evaluate the absorption and translocation of the radiolabelled herbicide 2,4-D in plants of Memora peregrina. The stomatal density was determined by the impression of the foliar epidermis in sheet of glass. The epicuticular waxes were extracted with chloroform and they divided in apolar and polar compounds using a column of silica gel. The ultra-structural analysis was realized using the Scanning Electronic Microscopy. The absorption and translocation of the 14C 2,4-D were evaluated using the 2,4-D alone (DMA 806 BR) or the mixture of 2,4-D plus picloram (DMA 806 BR+Padron), in different time after the applications (1, 2, 4, 8, 24 and 48 hours). P. fuchsiaefolia presented stomatal density of 11.8 and 209.4 stomatas/mm2 of foliar area (adaxial and abaxial), short trichomes in the adaxial surface and 41.9 µg of wax/cm2 being 88.8% of polar compounds. The stomatal density in adaxial and abaxial surfaces of V. polyanthes was 36.5 and 99.7 stomatas/mm2, respectively, and in V. westiniana was 45.2 and 154.9 stomatas/mm2. In leaves of V. polyanthes were removed 31.1 µg of wax/cm2 (15.0% apolar compounds and 85.0% polar compounds), whereas in the specie V. westiniana were extracted 42.9 µg of wax/cm2 (7.6% apolar and 92.4% polar). The specie M. peregrina had 368.0 stomatas/mm2 in the abaxial surface and in to adaxial they were absent, in plants of T. stans were achieved 9.7 stomatas/mm2 in the adaxial surface and 78.2 in the abaxial. The percentage of polar compounds was 58.5% in M. peregrina, with 22,8 µg of wax/cm2 and the plants of T. stans presented 16.8 µg/cm2, being 59.5% of polar compounds. The stomatal density of I. grandifolia was 44.0 stomatas/mm2 in the adaxial and 156.0 in the abaxial and in the specie I. purpurea was 62.8 stomatas/mm2 and 131.2 in the abaxial. The species of the Ipomoea genus had great amounts of polar compounds, unicellular trichomes and epicuticular waxes in the form of ridge in the adaxial surfaces. The stomatal density of E. heterophylla was 140.5 stomatas/mm2 in at adaxial surface and 215.2 in the abaxial, with deposit in the form of crystals and with 46.0 µg of wax/cm2 (48.9% apolar compounds and 51.1% polar). The stomatal density of S. rhombifolia was 101.1 stomatas/mm2 (adaxial) and 212.6 (abaxial) and in S. glaziovii the stomatal density was 118.6 and 187.3 stomatas/mm2. The species S. rhombifolia and S. glaziovii presented great percentages of polar compounds, 75.9% and 62.1%, respectively. The percentage of absorption of the 14C 2,4-D one hour after the application were 8.22% and 9.63%, for the treatments with 2,4-D and 2,4-D + picloram, respectively. The absorption 48 hours after the application was 23.81% in the treatment with 2,4-D and 24.26% with 2,4-D+picloram. In this same interval of time, 98.44% absorbed total stayed in the treated leaf in the treatment with 2,4-D and 99.50% with mixture 2,4-D+picloram, then the translocation of this herbicide was considered insignificant.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
cristiane.pdf (2.56 Mbytes)
Data de Publicação
2005-04-27
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.