• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2009.tde-14122009-160414
Documento
Autor
Nome completo
Saul Jorge Pinto de Carvalho
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2009
Orientador
Banca examinadora
Christoffoleti, Pedro Jacob (Presidente)
Favarin, José Laercio
Foloni, Luiz Lonardoni
Monquero, Patrícia Andréa
Victoria Filho, Ricardo
Título em português
Dessecação de plantas daninhas com o herbicida glyphosate associado a fertilizantes nitrogenados
Palavras-chave em português
Controle químico
Fertilizantes nitrogenados
Herbicidas
Plantas daninhas
Uréia.
Resumo em português
A expansão dos sistemas conservacionistas de manejo do solo e das culturas geneticamente modificadas para tolerância a herbicidas contribuiu sobremaneira para a crescente adoção do herbicida glyphosate que, atualmente, pode ser considerado o herbicida de maior importância mundial. Na tentativa de elevar a eficácia deste herbicida, diversas substâncias têm sido adicionadas à calda de pulverização, dentre elas a uréia e o sulfato de amônio. Neste sentido, este trabalho foi desenvolvido com o objetivo de avaliar aspectos da dessecação da cobertura vegetal com o herbicida glyphosate quando influenciada pela adição de uréia e/ou sulfato de amônio à calda de pulverização, incluindo a análise de doses, alterações no pH da calda, participação fisiológica do nitrogênio, aplicação conjunta dos fertilizantes e controle de diferentes espécies vegetais. Para tanto, nove experimentos foram desenvolvidos em campo, em áreas da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq/USP, em Piracicaba SP. Em complementação, cinco experimentos foram desenvolvidos em casa-de-vegetação e outros quatro experimentos foram desenvolvidos no Laboratório de Biologia de Plantas Daninhas, ambos do Departamento de Produção Vegetal, também da Esalq/USP. Todos os trabalhos foram realizados entre abril de 2008 e abril de 2009. Com freqüência, melhor controle das plantas daninhas foi obtido após adição dos fertilizantes à calda, com destaque para o sulfato de amônio e para a combinação dos fertilizantes às menores doses do glyphosate. A massa seca residual da cobertura vegetal foi a variável com mensuração mais complexa e que, em alguns casos, não esteve em concordância com as avaliações de controle. A concentração mais adequada do sulfato de amônio na calda herbicida foi de 15 g L-1, enquanto a da uréia foi da ordem de 5 g L-1. Constatou-se que a ação tamponante do glyphosate tem maior efeito sobre o pH da calda do que as interferências promovidas pelos fertilizantes nitrogenados, de modo que a alteração na eficácia do herbicida está pouco relacionada com esta variável. A adoção do pulverizador costal pressurizado por CO2 também pouco alterou o pH da calda de glyphosate, sem importância prática. Foram encontradas evidências que justificaram a aplicação conjunta de glyphosate com sulfato de amônio e uréia (7,5 + 2,5 g L-1). Somente a aplicação de caldas concentradas em até 20% de nitrogênio não foi eficaz para dessecar a cobertura vegetal. A aplicação de sulfato de amônio via solo elevou a eficácia do glyphosate na dessecação da cobertura vegetal, indicando a participação deste fertilizante em mecanismos fisiológicos relacionados com a maior ação herbicida. Considerandose as espécies vegetais, não foram obtidos resultados satisfatórios para a adição dos fertilizantes nitrogenados à calda de glyphosate visando à dessecação de apaga-fogo (Alternanthera tenella), trapoeraba (Commelina benghalensis) e capim-braquiária (Brachiaria decumbens). Por outro lado, resultados positivos desta associação foram observados sobre o capim-massambará (Sorghum halepense), capim-amargoso (Digitaria insularis) e corda-de-viola (Ipomoea triloba). A adição de fertilizantes nitrogenados à calda do herbicida glyphosate é uma técnica alternativa que pode elevar a eficácia do produto para dessecação da cobertura vegetal. Neste sentido, novos experimentos devem ser estimulados com o objetivo de avaliar diferentes proporções entre os fertilizantes dissolvidos na calda, quando adicionados concomitantemente, bem como a eficácia da técnica sobre outras espécies vegetais.
Título em inglês
Weed desiccation with the herbicide glyphosate associated to nitrogen fertilizers
Palavras-chave em inglês
Chemical control
Herbicides
Nitrogen fertilizers
Urea.
Weeds
Resumo em inglês
The expansion of soil management conservationist systems and genetically modified crops for herbicide tolerance strongly contributed for the growing adoption of the herbicide glyphosate that, currently, might be considered the world most important herbicide. Intending to increase the efficacy of this herbicide, several substances have been added to the spray solution, including urea and ammonium sulfate. In this sense, this work was developed with the objective of evaluating aspects of weed desiccation with the herbicide glyphosate when influenced by the addition of urea and/or ammonium sulfate to the spray solution, including the analysis of rates, changing on spray solutions pH, physiological participation of the nitrogen, joint application of the fertilizers and control of different plant species. For that, nine experiments were developed in field conditions, in areas of the Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz Esalq/USP, in Piracicaba SP. Complementing, five trials were developed in greenhouse and other four trials were developed in the Laboratory of Weed Biology, both of Crop Science Department, also at Esalq/USP. All the trials were carried out between April / 2008 and April / 2009. Frequently, higher percentages of weed control were reached after the addition of nitrogen fertilizers to the spray solution, detaching the effects of ammonium sulfate and fertilizer combination with the lower glyphosate rate. Weed dry mass was the most complex measuring variable and, in some cases, it was not in agreement with the evaluations of percentage control. The most adequate concentration of ammonium sulfate in the herbicide spray solution was 15 g L-1, while for urea it was 5 g L-1. It was also observed that the buffering action of glyphosate has stronger effects on solutions pH than the interferences provided by the nitrogen fertilizers, as well as one could suppose that the modifications on herbicide efficacy have minor relation with this variable. The adoption of CO2-pressurized backpack sprayer also changed slightly the glyphosate spray solutions pH, without practical importance. Experimental evidences were found to justify glyphosate joint application with ammonium sulfate and urea (7.5 + 2.5 g L-1). The exclusive application of nitrogen concentrated spray solutions, up to 20%, was not efficient to desiccate plant species. Soil application of ammonium sulfate increased the efficacy of glyphosate for weed desiccation, emphasizing the participation of this fertilizer on physiological mechanisms related to higher herbicide action. Regarding to the plant species, satisfactory results were not reached when nitrogen fertilizers were added to glyphosate spray solution aiming to desiccated Alternanthera tenella, Commelina benghalensis and Brachiaria decumbens. On the other side, positive results arising from this association were observed over Sorghum halepense, Digitaria insularis and Ipomoea triloba. The addition of nitrogen fertilizers to glyphosate spray solution is an alternative technique that might increase herbicide efficacy for weed desiccation. In this sense, new experiments should be stimulated in order to evaluate different proportions of the nitrogen fertilizers concomitantly dissolved in the spray solution, as well as to evaluate the efficacy of this technique on other weed species.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Saul_Carvalho.pdf (531.45 Kbytes)
Data de Publicação
2010-01-18
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.