• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2012.tde-14092012-153121
Documento
Autor
Nome completo
Meire Menezes Bassan
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2012
Orientador
Banca examinadora
Mourão Filho, Francisco de Assis Alves (Presidente)
Ferreira, Marcos David
Jacomino, Angelo Pedro
Título em português
Qualidade e conservação de lima ácida 'Tahiti' em função dos métodos de colheita e das etapas de beneficiamento pós-colheita
Palavras-chave em português
Danos mecânicos
Distúrbios de plantas
Lima
Perdas agrícolas
Pós-colheita
Resumo em português
Embora o Brasil ocupe a primeira posição no ranking mundial de produção de lima ácida Tahiti, somente 6,6% desta produção é exportada. Tal aspecto deve-se, parcialmente, às perdas provocadas por danos pós-colheita, as quais estão distribuídas ao longo da cadeia de comercialização da fruta, desde a colheita até o consumidor final. Dessa forma, o objetivo deste trabalho foi determinar os efeitos dos métodos de colheita e das etapas de beneficiamento pós-colheita de lima ácida Tahiti na sua qualidade e conservação. Para atingir este objetivo, foram realizados três experimentos. No primeiro, avaliaram-se os métodos de colheita com a tesoura, por torção, com o cesto e com o gancho, nos períodos de safra e entressafra. No segundo experimento, foram avaliados os mesmos métodos de colheita, para frutas de lima ácida Tahiti destinadas a exportação, as quais após a colheita passaram pelo processo de beneficiamento pós-colheita. No terceiro experimento, avaliou-se o efeito das etapas do beneficiamento pós-colheita na qualidade e conservação da lima ácida Tahiti. Nos três experimentos foram realizadas análises físicas, químicas e sensoriais ao longo do armazenamento a 22ºC±2 e 70±5 de umidade relativa. Nos experimentos envolvendo a avaliação dos métodos de colheita constatou-se que a colheita com o gancho foi a que mais prejudicou os atributos de qualidade da lima ácida Tahiti independentemente de terem sido beneficiadas. Este método causou maior redução da coloração verde da casca das frutas, maior degradação do ácido ascórbico, maior perda de massa, maior incidência de distúrbios fisiológicos e maior alteração do sabor do suco quando comparado aos outros métodos. A quantidade de frutos aptos para exportação foi 23% menor para a colheita com o gancho quando comparado com a tesoura. Tais resultados estão diretamente relacionados com a quantidade de injúrias mecânicas causadas nos frutos no método de colheita com gancho. No experimento com as etapas do beneficiamento póscolheita observou-se que as limas ácidas Tahiti que passaram pelo beneficiamento completo apresentaram maior redução do conteúdo de ácido ascórbico, maior perda de massa, maior incidência de oleocelose, menor quantidade de frutos comercializáveis e maior alteração do aroma e sabor do suco quando comparado aos frutos que não passaram por todas as etapas do beneficiamento. Tais resultados podem ser relacionados ao fato do processo de beneficiamento aplicado nas limas ácidas Tahiti conter etapas consideradas agressivas aos frutos, impedindo que os demais procedimentos tenham resultado eficiente. A avaliação dos distintos métodos de colheita permitiu identificar a colheita com a tesoura como mais eficiente na conservação dos atributos de qualidade da lima ácida Tahiti e também como o método que apresentou maior rendimento de frutas com padrão de qualidade exigido para exportação. O método de colheita com o gancho causa danos físicos aos frutos e prejudica seus atributos de qualidade de forma irreversível. Os procedimentos de beneficiamento pós-colheita das limas ácidas Tahiti têm sua eficiência reduzida quando aplicados em frutos que sofreram danos físicos.
Título em inglês
Quality and conservation of 'Tahiti' lime depending on harvesting methods and packing line steps
Palavras-chave em inglês
Agricultural losses
Lime
Mechanical damages
Plant disorders
Postharvest
Resumo em inglês
Although Brazil occupies the first position among the worlds largest producers of Tahiti lime, only 6,6% of this production is exported. This situation is partly due to fruit losses caused by postharvest injuries, which are distributed along the fruit supply chain from harvest to the final consumer. Therefore, the purpose of this study was to determine the effects of different harvesting methods and postharvest practices of Tahiti limes on their quality and conservation. For this purpose three trials were conducted. In the first trial, different harvesting methods were evaluated on fruit picked with scissors, by twisting, with basket and with hook, both during the main harvest as well as on the offseason periods. In the second trial, the same harvesting methods were assessed on Tahiti limes classified for export on a commercial packing line. In the third trial, different postharvest stages were evaluated regarding their effects on fruit quality and storage of Tahiti limes. In all the experiments physical, chemical and sensory analyses were conducted during fruit storage at 22±2 °C and 70±5% relative humidity. For the experiments comparing different harvesting methods, fruit picking with hook was found to cause largest injuries on quality attributes of Tahiti limes, both for sorted and unsorted fruit. This harvest method caused larger degradation of green skin color and ascorbic acid content on fruits, with larger mass loss, increased incidence of physiological disorders and major alterations of juice flavor, when compared to other harvest methods. The amount of fruit classified for export was 23% lower when the harvest was performed with the hook, as compared with scissors-harvesting. These results are directly related to the amount of mechanical injuries caused by fruit harvesting with hook. In the experiment evaluating different postharvest stages it was observed that Tahiti limes that went over all the sorting and grading steps showed larger reduction in ascorbic acid content, with larger mass loss and incidence of oleocelosis, fewer marketable fruit percentage and stronger alterations on juice smell and flavor, when compared to fruits that did not undergo through all the classification steps. These results may be related with the fact that sorting and grading processes currently applied to Tahiti limes in the packing house are considered to be aggressive to fruits, and they prevent from achieving positive effects with other postharvest practices. Scissors-picking of fruits was more efficient for conserving quality attributes of Tahiti limes, and this was also the method yielding higher percentage of fruit meeting the quality standards required for export. Fruit harvesting using the hook caused physical injuries that irreversibly affected fruit quality. Postharvest practices of Tahiti limes had reduced efficiency when applied onto fruits exposed to physical damage.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Data de Publicação
2012-09-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.