• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2009.tde-11022009-082847
Documento
Autor
Nome completo
Patrícia Maria Pinto
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2008
Orientador
Banca examinadora
Jacomino, Angelo Pedro (Presidente)
Sigrist, José Maria Monteiro
Spoto, Marta Helena Fillet
Título em português
Processamento mínimo de goiabas: estádio de maturação e controle de senescência
Palavras-chave em português
Armazenagem em atmosfera modificada
Goiaba
Maturação
Processamento de alimentos
Senescência.
Resumo em português
A goiaba é uma fruta saudável para consumo, oferece níveis elevados de licopeno, vitamina C e fibras e constitui-se numa boa opção ao processamento mínimo. Entretanto, o ponto de colheita e o controle da senescência são questões importantes para o sucesso do processamento. O objetivo do trabalho foi definir o melhor estádio de maturação para o processamento mínimo, em rodelas, de goiabas Kumagai e Pedro Sato, bem como utilizar meios de controlar a senescência desses frutos, como o 1- Metilciclopropeno (1-MCP) e atmosfera modificada. Primeiramente, foi conduzida uma avaliação dos melhores estádios de maturação das goiabas para o processamento mínimo. Os frutos de ambas as variedades foram colhidos em 3 estádios de maturação definidos pela cor da casca em verde, verde-claro e verde-amarelado. Análises físicoquímicas e sensoriais ocorreram no início do experimento e a cada 3 dias durante 9 dias. As goiabas do estádio verde obtiveram notas abaixo do limite de aceitabilidade quanto à aparência durante as avaliações. Porém, nas goiabas dos estádios de maturação mais avançados, foram observados intensa perda de firmeza e escurecimento da polpa na região placentária, características de senescência. No segundo experimento, goiabas dos estádios verde-claro e verde-amarelado foram submetidas, antes do processamento, ao tratamento com 1-MCP por 0, 3, 6 e 12 horas, para escolha do tempo ideal de exposição dos frutos ao produto. As análises físicoquímicas seguiram de acordo com o experimento anterior. A determinação da atividade respiratória e da produção de etileno foram realizadas diariamente durante 9 dias. O pico respiratório e a elevação da concentração de etileno foram evidenciados no dia do processamento em ambas as variedades e em todos os tratamentos. Isto ocorre, provavelmente, devido às injúrias ocasionadas pelo processamento. Contudo os tratamentos em que as goiabas ficaram expostas ao 1-MCP por 12 horas reduziram a atividade respiratória e a produção de etileno das goiabas, mantendo a qualidade físicoquímica durante o armazenamento. No terceiro experimento foram estudados seis materiais de embalagem, os quais foram selecionados em função da manutenção de qualidade dos produtos minimamente processados. As análises físico-químicas ocorreram no início e ao final dos 9 dias de armazenamento. Nesse período, o monitoramento da composição gasosa foi realizado diariamente. As embalagens de polipropileno e polietileno de baixa densidade, sob atmosfera modificada passiva, foram eficientes, permitindo a conservação e manutenção da qualidade das goiabas. No último experimento foi avaliada a combinação dos melhores resultados obtidos anteriormente. O processamento mínimo das duas variedades ocorreu simultaneamente, com objetivo de se obter um mix de goiabas brancas e vermelhas, proporcionando, assim, um visual mais atrativo. Goiabas do estádio verde-amarelado, minimamente processadas, tratadas por 12 horas com 1-MCP e embaladas com filme de polipropileno de 52µm conseguiram manter sua qualidade, viabilizando, assim, a combinação das técnicas de controle da senescência.
Título em inglês
Minimal processing of guavas: ripening stage and senescence control
Palavras-chave em inglês
Food processing
Guava
Maturation
Senescence.
Storage in modified atmosphere
Resumo em inglês
The guava is a healthy fruit, offer high levels of lycopene, vitamin C and fibers, being a good option to the minimal processing. However, the harvest point and senescence control are important for the processing success. The objective of this work was to define the best ripening stage for the minimal processing, in round slices, of Kumagai and Pedro Sato guavas, as well as means of controlling the senescence of theses fruits, as the 1-methylcyclopropene (1-MCP) and modified atmosphere. Firstly, the evaluation of the best ripening stages was conducted. The fruits of both varieties were harvested at 3 ripening stages defined by the skin color in green, light-green and yellowish-green. In the beginning of the experiment, physical-chemical and sensorial analyses took place every 3 days during 9 days. The green ones obtained low acceptability grades as to their appearance during evaluations. However, the yellowishgreen ones lost their firmness and gained a browning flesh. In the second experiment, the light-green and yellowish-green guavas were submitted, before the processing, to treatment with 1-MCP per 0, 3, 6 and 12 hours, in order to choose the best time of exposure of the fruit to the product. The physical-chemical analyses were equal to the previous experiment. The respiratory activity and ethylene production were achieved daily during 9 days. The respiratory peak and the increase of ethylene concentration were observed in the day of the processing in both varieties as well as in all treatments, probably due to injuries caused by the cuts. However, the treatment in which the guavas were exposed to 1-MCP for 12 hours had their respiratory activity and ethylene production reduced, thus keeping the physical-chemical qualities storage. In the third experiment, six packaging materials were studied, being selected according to the quality of the guavas. The physical-chemical analyses took place in the beginning and the end of the 9 days of storage. In this period the monitoring of gas composition was accomplished daily. The packagings of polypropylene and low density polyethylene films, under passive modified atmosphere, were efficient in keeping the quality of guavas. In the last experiment, the combination of the best results of the previous experiments was evaluated. The minimal processing of the two varieties was performed simultaneously, obtaining a mix of white and red guavas, thus achieving a more attractive look. Yellowish-green guavas treated with 1-MCP per 12 hours and packed with polypropylene film (52µm) the keeping the quality, thus enabling the combination of two techniques of senescence control.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Patricia_Pinto.pdf (851.81 Kbytes)
Data de Publicação
2009-03-04
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.