• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2003.tde-20102003-162447
Documento
Autor
Nome completo
Ricardo Gioria
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2003
Orientador
Banca examinadora
Rezende, Jorge Alberto Marques (Presidente)
Chagas, Cesar Martins
Bedendo, Ivan Paulo
Kitajima, Elliot Watanabe
Zerbini Junior, Francisco Murilo
Título em português
Caracterização biológica, serológica e molecular de uma estirpe do Passion Fruit Woodiness Virus (PWV) que infecta sistemicamente algumas cucurbitáceas.
Palavras-chave em português
endurecimento-dos-frutos-do-maracuzjazeiro
maracujá
mosqueado (doença de planta)
potyvírus.
Resumo em português
Este trabalho apresenta resultados da caracterização biológica, serológica e molecular de um potyvirus que causa mosqueado foliar em maracujazeiro e infecta, experimentalmente, plantas de abobrinha-de-moita (Cucurbita pepo cv. Caserta). Esse potyvirus foi inicialmente observado em extratos de folhas de maracujazeiro e em cortes ultra finos de tecidos infectados de abobrinha-de-moita, em microscopia eletrônica. Além de partículas alongadas, observaram-se inclusões lamelares do tipo catavento, características de espécies de vírus do gênero Potyvirus. Após purificação a partir de folhas de maracujazeiro com mosqueado, as partículas desse potyvirus foram dissociadas para a caracterização dos seus principais componentes. O RNA viral apresentou peso molecular de aproximadamente 10000 pb. O peso molecular da proteína da capa protéica foi de aproximadamente 32 kDa. Antissoro policlonal produzido em coelho reagiu com o antígeno homólogo, bem como com o Passion fruit woodiness virus (PWV), em teste de PTA-ELISA, mas não reagiu com dois potyvirus que infectam cucurbitáceas, Papaya ringspot virus - type W e Zucchini yellow mosaic virus. O antissoro contra o PWV reagiu com o potyvirus do mosqueado do maracujazeiro. Quando três isolados do potyvirus do mosqueado do maracujazeiro (M1, M2 e M3) foram inoculados em 37 espécies vegetais, juntamente com dois isolados do PWV (PWV-1 e PWV-2), constatou-se que todas as espécies infectadas pelos isolados do PWV também o foram com os isolados do potyvirus do mosqueado. Estes últimos, entretanto, também foram capazes de infectar sistemicamente plantas de abobrinha-de-moita cv. Caserta e de abóbora híbrida do tipo Tetsukabuto, o que não ocorreu com os isolados do PWV. Testes de transmissão do isolado M1 do potyvirus do mosqueado, por meio mecânico e com os afídeos Myzus persicae e Aphis gossypii, de plantas de maracujazeiro, abobrinha-de-moita, feijoeiro BT 2 e crotalária, para plantas das mesmas espécies foram positivos. No entanto, observou-se que a eficiência de transmissão foi influenciada pela planta fonte de inóculo. Quando a abobrinha-de-moita foi utilizada como fonte de inóculo, a transmissão só ocorreu para plantas-teste dessa espécie, independente do processo de inoculação. Testes de proteção entre os isolados do potyvirus do mosqueado e do PWV, em plantas de Crotalaria juncea, juntamente com a análise da seqüência de nucleotídeos do gene da capa protéica e da região terminal 3' não traduzida dos isolados M2 e M3, indicaram que o potyvirus do mosqueado é uma estirpe do PWV que ocorre em São Paulo. Análises moleculares comparativas com outras espécies de Potyvirus indicaram que tanto os isolados do potyvirus do mosqueado como os isolados do PWV têm alta identidade com o Cowpea aphid-borne mosaic virus (CABMV). Esse resultado corrobora relato anterior feito no país e aponta para a necessidade de uma alteração na nomenclatura da espécie do vírus que está freqüentemente associada ao endurecimento dos frutos do maracujazeiro no Brasil.
Título em inglês
Biological, serological and molecular characterization of an isolate of passion fruit woodiness virus (pwv) that infect some cucurbit plants systemically.
Palavras-chave em inglês
mottle
passion fruit
passion fruit woodiness virus
potyvirus.
Resumo em inglês
This work presents results of the biological, serological and molecular characterization of a potyvirus that causes leaf mottling on passion fruit and infects some cucurbit plants experimentally. This potyvirus was initially observed in extracts of passion fruit leaves and in ultra thin sections of infected tissue of Cucurbita pepo L. cv. Caserta, examined in the electronic microscope. Besides flexuous filamentous particles, lamellar inclusions, characteristic of species of potyvirus, were observed in infected tissue. After purification from infected passion fruit leaves, virus particles were dissociated for the molecular characterization of their main components. The viral RNA showed a molecular weight of approximately 10000 bp. The molecular weight of the coat protein was nearly 32 kDa. Policlonal antibody, produced in rabbit, reacted with the homologous antigen, as well as with Passion fruit woodiness virus (PWV), in PTA-ELISA. No reaction was observed with Papaya ringspot virus - type W and Zucchini yellow mosaic virus, two potyviruses usually found infecting plants in the Cucurbitaceae family. The antibody against PWV reacted with the passion fruit mottling potyvirus. When three isolates of the passion fruit leaf mottling potyvirus (M1, M2 and M3) and two isolates of PWV were separately inoculated in 37 vegetable species, it was verified that all the species infected with the PWV isolates were also infected with the isolates of the passion fruit leaf mottling potyvirus. Isolates M1, M2 and M3, however, were also capable to infect systemically plants of zucchini squash cv. Caserta and hybrid squash Tetsukabuto, which were not infected with the PWV isolates. Transmission tests showed that the M1 isolate of passion fruit leaf mottling potyvirus was efficiently transmitted from infected plants of passion fruit, zucchini squash, Phaseolus vulgaris cv. BT 2 and Crotalaria juncea to plants of the same species by means of mechanical inoculation. Efficient transmission was also obtained when the aphids Myzus persicae and Aphis gossypii were used as vectors. However, the transmission efficiency was influenced by the plant source of inoculum. When zucchini squash was used as a source of inoculum, the transmission only occurred for plants of the same specie, independent of the method of inoculation. Cross protection tests with isolates of the passion fruit leaf mottling potyvirus and PWV, in plants of C. juncea, together with the analysis of the nucleotide sequences of the coat protein (CP) gene and the 3' non translated region (NTR) of the isolates M2 and M3, indicated that the leaf mottling potyvirus has high identity with the PWV present in São Paulo State. As compared with other species of the genus Potyvirus, isolates of both potyviruses showed high identity with the CP gene and 3' NTR of Cowpea aphid-borne mosaic virus (CABMV). This result corroborates previous report regarding to the identity between Brazilian PWV isolates and CABMV and it points for the need of an alteration in the nomenclature of the virus species frequently associated to passion fruit woodiness in Brazil.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Ricardo.pdf (1.22 Mbytes)
Data de Publicação
2003-11-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.