• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
Documento
Autor
Nome completo
Luciana Celeste Carneiro
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2007
Orientador
Banca examinadora
Amorim, Lilian (Presidente)
Bergamin Filho, Armando
Canteri, Marcelo Giovanetti
Godoy, Cláudia Vieira
Pinheiro, José Baldin
Título em português
Caracterização epidemiológica da resistência parcial e análise da tolerância de genótipos de soja à ferrugem asiática
Palavras-chave em português
Epidemiologia
Ferrugem (doença de planta)
Genótipos
Resistência genética vegetal
Soja
Resumo em português
O objetivo deste trabalho foi avaliar a resistência parcial e a tolerância à ferrugem asiática, em sete cultivares comerciais e três linhagens de soja. Os ensaios foram conduzidos no município de Jataí, GO, no ano agrícola de 2005/2006. Ensaios distintos foram realizados para avaliação da resistência parcial e para avaliação da tolerância, todos repetidos em três épocas de plantio, a fim de se obter intensidade variável da doença em diferentes estádios fenológicos da cultura. Nos ensaios para avaliação da resistência parcial, o delineamento experimental foi o de blocos cazualizados com cinco repetições e cada parcela experimental foi composta por cinco linhas de seis metros de comprimento. A severidade da doença foi estimada em intervalos semanais, a partir do surgimento dos primeiros sintomas até a desfolha completa. Os dados foram analisados por meio de regressão não linear e o modelo logístico foi o que apresentou melhor ajuste. As curvas de progresso da doença para os cultivares EMGOPA-315, Luziânia, Pintado, Conquista, COODETEC-219 e para as linhagens 1, 2, e, 3 não apresentaram estabilização assintótica da severidade em função da desfolha precoce, ficando evidente apenas a fase exponencial de crescimento da doença. As epidemias apresentaram comportamento explosivo e foram muito semelhantes, demonstrando que esses genótipos foram igualmente susceptíveis ao patógeno. Os cultivares Tianá e EMGOPA-313 foram os únicos que apresentaram estabilização assintótica da severidade, em níveis muito abaixo de 1, o que evidenciou a presença de resistência parcial nesses cultivares. Nos ensaios para avaliação da tolerância, o delineamento experimental foi o de blocos casualizados com cinco repetições, com delineamento dos tratamentos em parcelas subdivididas. As parcelas (5 linhas de 12 m de comprimento) foram compostas pelos genótipos, e as subparcelas (5 linhas de 6 m de comprimento), pelo tratamento ou não com fungicida tebuconazole (0,5 L.ha-1) para controle da ferrugem. A severidade da doença foi estimada uma única vez e a tolerância foi avaliada pela análise estatística da diferença de produtividade, peso de mil grãos e de número de vagens e grãos por planta, entre subparcelas tratadas e não tratadas com fungicida, em cada época de plantio. Nenhum genótipo avaliado mostrou-se tolerante à ferrugem asiática da soja.
Título em inglês
Epidemiological characterization of partial resistance and evaluation of tolerance to Soybean Asian Rust on soybean genotypes
Palavras-chave em inglês
Glycine max
Phakopsora pachyrhizi
Plant disease resistance
Resumo em inglês
This work aimed the evaluation of partial resistance and tolerance to soybean asian rust on seven soybean genotypes and 3 lines. The research was conducted at Jataí, GO, during the growing season of 2005/2006. Experiments for partial resistance evaluation were carried out separately from experiments to evaluate tolerance, and in order to have different levels of disease severity, on different soybean growth stages, three trials for each experiment were carried out, each one with a different planting date during the season. Experiments for partial resistance evaluation were arranged on a randomized block design and each experimental unit was made by five soybean lines, 6 m long. The disease severity was estimate on week intervals from the first pustules appearance to the total defoliation. Analyses were done by non linear regression and the logistic model presented the best fitness to the observed data. The early defoliation on cultivars EMGOPA-315, Luziânia, Pintado, Conquista, COODETEC-219 and on lines 1, 2, e, 3 did not allowed the disease progress curves to reach asymptotical stabilization and for such genotypes, just the exponential part of the disease growth could be seen. Epidemics presented an explosive growth and the disease progress curves for such genotypes were similar, suggesting that they were similarly susceptible to the pathogen. The cultivars Tianá e E-313 were the only ones that presented asymptotical stabilization of disease and that happened on severity levels much smaller than 1, what was considered an evidence of partial resistance on those cultivars. Experiments conducted for tolerance evaluation were arranged in a split plot design with five replicates. The main plots (5 soybean rows, 12 m long) were composed by the soybean genotypes and the subplots (5 soybean rows, 6 m long) were those with or without fungicide (tebuconazole 500 mL.ha-1) application for rust control. Disease severity was estimate only once and tolerance was evaluated by the statistical analyses of difference of yield, thousand grain weight and pod and grain numbers, between treated and untreated subplots. None soybean genotypes analyzed presented tolerance to soybean asian rust.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
LucianaCarneiro.pdf (433.63 Kbytes)
Data de Publicação
2007-10-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2014. Todos os direitos reservados.