• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2003.tde-26022003-141201
Documento
Autor
Nome completo
Mauricio de Moraes
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2002
Orientador
Banca examinadora
Barros, Geraldo Sant Ana de Camargo (Presidente)
Bacchi, Mirian Rumenos Piedade
Guimarães, Vania di Addario
Título em português
Prêmio de exportação da soja brasileira.
Palavras-chave em português
bolsa de mercadorias
exportação
grãos
investimentos
negociação
preço agrícola
prêmio
soja
variável estatística
Resumo em português
Este trabalho buscou entender o prêmio de exportação da soja em grão no porto de Paranaguá, seu mecanismo de formação, padrão sazonal, as principais variáveis responsáveis pelas oscilações diárias e mensais, bem como determinar qual contrato futuro da bolsa de Chicago e prêmio (preços FOB) estão mais relacionados com os preços internos. Para tanto, foram levantadas através da literatura e entrevistas as variáveis potencialmente significativas para explicar as variações do prêmio de exportação da soja em grão. Adicionalmente foram calculadas séries de preços FOB, que foram posteriormente relacionadas com os preços da soja no mercado interno. Através de testes de causalidade foram definidas as principais variáveis explicativas do prêmio. Estas variáveis foram relacionadas ao prêmio através de regressões lineares, utilizando-se dados diários e mensais. O mesmo procedimento foi utilizado para definir a série de preço de exportação mais relacionada com o preço doméstico da soja. Para cada série foi realizado o teste de raiz unitária, objetivando-se verificar a estacionariedade das séries. As variáveis que apresentaram relação causal com o prêmio da soja em grão são: o prêmio do grão defasado, o prêmio do óleo, o prêmio do farelo e o percentual exportado através do porto de Paranaguá para a Europa e Ásia. Estas variáveis apresentaram-se positivamente relacionadas com o prêmio, isto é, uma elevação nas variáveis explicativas tende a elevar a variável dependente (prêmio do grão). Por outro lado, o preço interno do farelo, chuva no porto, estoques no Brasil, na Argentina e nos Estados Unidos são negativamente relacionados ao prêmio, isto é, a elevação dessas variáveis tende a reduzir o prêmio. Os fretes internacionais, tendo como proxy o preço internacional do petróleo, a taxa de câmbio e as cotações da bolsa de Chicago não apresentaram relação causal com o prêmio de exportação da soja em grão. Os resultados mostram também que a relação entre as séries de preços de exportação (FOB) e o preço interno da soja é unicausal, com sentido do preço de exportação para o preço interno. Os preços FOB referenciados nos contratos para o primeiro vencimento da bolsa de Chicago apresentaram a maior elasticidade de transmissão de preços, sendo estes os preços de exportação mais bem relacionados com o preço interno da soja.
Título em inglês
Braziliam soybeans export premiums.
Palavras-chave em inglês
agricultural prices
board of trade
export premiums
exports
grains
investment
soybeans
statistical variable
trade
Resumo em inglês
This research analyzed the formation process of the Brazilian soybeans export premiums at Paranaguá port, Paraná, including its seasonal behavior and effects of the main related variables. This study determined which future contract in the Chicago Board of Trade and export premium (which results in the price received by exporters - Free on Board Price) is closest to domestic prices. The analysis was accomplished with daily data from 1996 to 2002 and monthly data from 1993 to 2002. Variables potentially relevant were raised through literature review and interviews with exporters, importers and brokers. The effects of these variables were submitted to causality tests, being related to export premiums through linear regression models, using daily and monthly data. The same procedure was used to determine the FOB price most related to internal ones. In order to verify whether the variables are stationary, the series were submitted to Unit Root Tests. The variables that presented causal relationship with the export premium are: soybeans premiums lags, soy-oil premiums, soy-meal premiums and the percentage of exports to Europe and Asia through Paranaguá Port. These variables are positively related to the soybeans premiums, that is, an increase in these independent variables led the premium to rise. Soy-meal domestic price, rain intensity in Paranaguá port, inventories in Brazil, Argentina and United States are all negatively related to the soybeans premiums. On the other hand, international petroleum prices (as a proxy to international freights), exchange rate and CBOT prices did not present causal relationships with soybeans premiums. Results show that export (FOB) prices cause domestics prices. FOB prices referred to first contracts at CBOT showed the largest elasticity of price transmission and, therefore, the strongest relationship with soybeans Brazilian prices.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
mauricio.pdf (325.01 Kbytes)
Data de Publicação
2003-03-10
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.