• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2018.tde-17072018-161628
Documento
Autor
Nome completo
Ansu Mancal
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2018
Orientador
Banca examinadora
Barros, Geraldo Sant Ana de Camargo (Presidente)
Bragagnolo, Cassiano
Lima, Patrícia Verônica Pinheiro Sales
Miranda, Silvia Helena Galvao de
Título em português
A produção, o desempenho e o comércio internacional do setor agrícola da África Ocidental
Palavras-chave em português
África Ocidental
CEDEAO
Comércio agrícola internacional
Produção agrícola
Resumo em português
Na África Ocidental iniciou-se desde a década de 1940, com a criação da União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) em 1945, uma transformação socioeconômica centrada na redefinição das relações entre os países da região. Antes restritas à laços coloniais, com a criação da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) em 1975 as mudanças transcenderam aspectos coloniais. Nesses esforços, o setor agrícola mereceu destaque, que resultou em compilação e harmonização das políticas agrícolas dos países da região para formar políticas regionais do setor - políticas agrícolas da UEMOA e da CEDEAO -. A produção agrícola é a base do desenvolvimento dos países da África Ocidental, constitui importante determinante das dinâmicas socioeconômicas desses países. Assim, o objetivo neste trabalho é investigar a estrutura de produção, desempenho e comércio internacional do setor agrícola da África Ocidental. Utilizou-se a fronteira estocástica na forma funcional transcendental para estimação dos parâmetros estruturais da produção agrícola. Buscou-se detectar o esforço pró-desenvolvimento agrícola por meio de adaptação do modelo de Lei Dinâmica de Verdoorn, com inclusão de fontes locais disponíveis para o financiamento da melhoria de produtividade agrícola. Por meio de teste de raiz unitária aplicado aos dados em painel, foi analisada a convergência da produtividade agrícola entre os países da África Ocidental. E, foi utilizado o modelo gravitacional estrutural expandido para investigar comércio internacional agrícola da região. Os resultados mostraram que, as transformações da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) constituem principais causas da quebra estrutural no setor agrícola regional. As participações relativas dos fatores na produção agrícola entre os subperíodos antes e depois das mudanças políticas da CEDEAO são diferentes, a área é o mais importante determinante da evolução desta produção. Quanto a produtividade, embora convergentes, os países da região não alocaram prioritariamente os recursos disponíveis para o desenvolvimento agrícola, em particular no setor privado. E, o padrão global das transações agrícolas internacionais desta região é dominantemente definido pelas transações extra-regionais e existem diferenças entre os determinantes intra e extra-regionais. Nas transações globais, os fluxos são maiores entre os países membros da Comunidade Econômica dos Estados da África Ocidental (CEDEAO) e União Econômica e Monetária do Oeste Africano (UEMOA) não afeta significativamente esses fluxos. Ao passo que, no comércio agrícola intra-regional a CEDEAO não impacta significativamente e os fluxos são maiores entre os países membros da UEMOA. A distância geográfica não exerce efeitos significativos no comércio internacional agrícola extra-regional da África Ocidental.
Título em inglês
Production, performance and international trade in West Africa's agricultural sector
Palavras-chave em inglês
Agricultural international trade
Agricultural production
ECOWAS
West Africa
Resumo em inglês
In West Africa, it began since 1940s with fundation of West African Economic and Monetary Union (UEMOA) in 1945, a socioeconomic transformation centered on the redefinition of relations between the countries of the region. Previously restricted to colonial ties, with the creation of the Economic Community of West African States (ECOWAS) in 1975 the changes transcended colonial aspects. In these efforts, the agricultural sector was highlighted, which resulted in the compilation and harmonization of the agricultural policies of the countries of the region to form regional policies of the sector - agricultural policies of UEMOA and ECOWAS -. Agricultural production is the basis of development of West African countries, an important determinant of the socioeconomic dynamics of these countries. Thus, the objective in this work is to investigate production structure, performance and international trade of West African agricultural sector. The stochastic frontier was used in the transcendental functional form to estimate the structural parameters of agricultural production. It was sought to detect the pro-agricultural development effort by adapting the Verdoorn Dynamic Law model, with the inclusion of local sources available to finance the improvement of agricultural productivity. Using a unit root test applied to the panel data, the convergence of agricultural productivity among West African countries was analyzed. And, the expanded Structural Gravity Model was used to investigate the region's international agricultural trade. The results showed that the transformations of the Economic Community of West African States (ECOWAS) are the main causes of the structural break in the regional agricultural sector. The relative participation of factors in agricultural production between the subperiods before and after the ECOWAS political changes are different, the area is the most important determinant of the evolution of this production. In terms of productivity, although convergent, the countries of the region did not allocate the resources available to agricultural development as priority, particularly in the private sector. And, the overall pattern of international agricultural transactions in this region is dominantly defined by extra-regional transactions and there are differences between intra- and extra-regional determinants. In global transactions, flows are higher among member countries of the Economic Community of West African States (ECOWAS) and West African Economic and Monetary Union (WAEMU) does not significantly affect these flows. Whereas, in intra-regional agricultural trade, ECOWAS does not have a significant impact and flows are greater among WAEMU member countries. Geographical distance has no significant effect on West African extra-regional agricultural international trade.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
Ansu_Mancal.pdf (2.80 Mbytes)
Data de Publicação
2018-07-20
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
CeTI-SC/STI
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2019. Todos os direitos reservados.