• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Dissertação de Mestrado
DOI
10.11606/D.11.2003.tde-09022004-161718
Documento
Autor
Nome completo
Ariel Wilder
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2003
Orientador
Banca examinadora
Marques, Pedro Valentim (Presidente)
Farina, Elizabeth Maria Mercier Querido
Moraes, Márcia Azanha Ferraz Dias de
Título em português
Mudanças no setor supermercadista e a formação de associações de pequenos supermercados.
Palavras-chave em português
associação comercial
organização industrial – teoria
supermercados.
Resumo em português
Com o objetivo de analisar a formação de associações de compras por pequenos supermercados, buscou-se, primeiramente, estudar a organização do setor supermercadista em que as redes se inserem, utilizando o instrumental da teoria da Organização Industrial (OI). Desta parte, pode-se destacar que o setor: (i) possui baixas barreiras à entrada, (ii) a entrada pode ocorrer de forma "tempestiva", ou seja, em menos de dois anos, (iii) existem consideráveis economias de escala, (iv) o principal fator na escolha do consumidor é o preço médio de uma cesta de produtos e (v) possui um número grande de empresas atuando, porém a renda bruta concentra-se entre grandes empresas (C8=43,7%). O setor, durante a década de 90, sofreu um processo de internacionalização do capital entre as grandes firmas e, principalmente na segunda metade da década, investiu em tecnologia, melhoria da eficiência operacional e novos mercado, deixando de atuar regionalmente para uma ação em nível nacional. Essas características, juntamente com as mudanças no setor, refletiram diretamente no desempenho e conduta das pequenas e médias firmas do setor que se encontravam sob a área de influência das grandes redes e buscaram formas de adaptarem-se a nova realidade. Entre outras estratégias, destaca-se a formação de associações de compras. Estas associações foram estudadas sob duas óticas, a Economia dos Custos de Transação e a Ação Coletiva, visando responder "como" e "porquê" a formação das associações de redes independentes é uma estratégia para melhorar a competitividade das redes independentes. A primeira ótica busca captar as vantagens econômicas com essa organização e a segunda, os objetivos e as adversidades intrínsecas dessas organizações. Para essa análise foram escolhidas duas associações, uma com sede em Piracicaba e outra, em Limeira. Entre os benefícios observados, destacam-se algumas vantagens das grandes redes, como aumento do poder de barganha e redução nos custos de negociação e de propaganda, além de possibilitar a melhora da administração das lojas pelas trocas de experiências que ocorrem durante as reuniões nas associações, como apontado por uma das associações. As adversidades compreendem principalmente as discordâncias dentro do grupo e problemas tributários que inviabilizaram as compras conjuntas nas associações estudadas.
Título em inglês
Changes at grocery retailing sector and the establishment of purchase cooperative of small supermarket.
Palavras-chave em inglês
comercial association
industrial organization
supermarkets.
Resumo em inglês
The main purpose of this work is to examine the establishment of purchase cooperative of small supermarkets. Therefore, first, the organization of the supermarket sector was studied, using the tools of the Industrial Organization (IO) theory. On this hand, it is possible to emphasize that the sector: (i) shows low entry barriers, (ii) the entry can spread over short period of time, less than two years, (iii) there are considerable scale economies, (iv) the main feature of choice by the client is the mean basket's price of products, and (v) there are a great number of active enterprises but the gross income concentrates in the great enterprises (C8= 43.7%). In the nineties, the biggest firms of the sector went through a process of internationalization of capital and, especially in the second half of the decade, investment in technology, improvement of operational efficiency and search of new markets, abandoning the regional level of action in favor of the national level. These characteristics, together with changes at grocery retailing, reflected directly in the outcome and behavior of the small and medium sized firms, which were under the area of influence of the great chains. Hence, they searched for ways to adapt to the new reality. Among different strategies, the establishment of purchase association is outstanding. Then, such associations were studied under two points of view, Economy of Transaction Costs and Collective Action, in an effort to answering "how" and "why" the constitution of associations of independent chains is a strategy to improve efficiency of independent chains. The first approach aims at to capture the economic advantages under such organization and the second the aims and adversities intrinsic to such organizations. For this analysis two associations were chosen, one located in Piracicaba and the other in Limeira. Among the benefits observed, there is increase in bargaining power and decrease of negotiation and propaganda costs, besides allowed improvement in the administration through the exchange of experiences during the meetings of the associations, as one of them pointed out. The adversities, on the other hand, comprise mainly the disagreements within the group and tributary problems which disadvantages the common purchases of the studied associations
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
ariel.pdf (642.11 Kbytes)
Data de Publicação
2004-03-02
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.