• JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
  • JoomlaWorks Simple Image Rotator
 
  Bookmark and Share
 
 
Tese de Doutorado
DOI
10.11606/T.11.2004.tde-06102004-162510
Documento
Autor
Nome completo
Margarete Boteon
E-mail
Unidade da USP
Área do Conhecimento
Data de Defesa
Imprenta
Piracicaba, 2004
Orientador
Banca examinadora
Barros, Geraldo Sant Ana de Camargo (Presidente)
Aguiar, Danilo Rolim Dias de
Amaral, Cicely Moitinho
Bacchi, Mirian Rumenos Piedade
Kassouf, Ana Lucia
Título em português
Mercado de informação digital agroeconômica.
Palavras-chave em português
agribusiness
comércio eletrônico
comunicação rural
economia de informação
internet
Resumo em português
A proposta do presente trabalho é analisar o mercado de informação digital agroeconômica brasileiro tendo como objetivo geral avaliar aspectos da sua oferta e da sua demanda. A justificativa para tal estudo está na importância que a informação agroeconômica representa no processo de tomada de decisão dos agentes do agronegócio. O referencial teórico para avaliar a oferta é o da Economia da Informação. De modo geral, a teoria mostra a dificuldade da transação de um bem de informação em função de suas características e da sua estrutura de custo não-usual. Com esses atributos, o produtor de informação apresenta dificuldade de valorar seu produto e, se não for dominante no mercado, não recupera seus investimentos. A recomendação é que as firmas ganhem em escala de produção e pratiquem arranjos criativos de discriminação de preços na internet, para extrair todo o excedente do consumidor. As considerações teóricas a respeito da demanda partem de um modelo que considera três fatores que afetam a habilidade e a necessidade do uso de informação agroeconômica: capital humano, função dos agentes econômicos no sistema de produção/comercialização e o produto agropecuário. No modelo, a informação é considerada um insumo que visa a maximização do lucro do tomador de decisão. Empiricamente, avaliou-se a oferta através da lista de sites de informação nacional disponíveis na internet em novembro de 2002. Esta lista possibilitou a avaliação do conteúdo, serviços e modelos de negócios adotados pelos produtores e distribuidores de informação. Para a demanda, estimou-se a função de consumo da informação agroeconômica através de três atributos: público versus privado, digital versus outros e formal versus informal. Os dados para a estimativa da função de consumo foram obtidos através da aplicação de um questionário a usuários de internet entre outubro de 2002 e janeiro de 2003. A conclusão geral é que os endereços eletrônicos apresentaram um rápido crescimento entre 1999 e 2000, diminuíram o ritmo a partir de então e, em novembro de 2002, catalogavam-se 2.878 sites referentes ao agronegócio, destes 117 eram empresas ligadas a conteúdos agroeconômicos. A principal função desses endereços é facilitar o acesso ao conteúdo, já que pouco contribuíram, no período estudado, para a ampliação das fontes primárias de informação. A maioria do conteúdo é gratuita para o usuário final; somente 10 sites cobravam pelo acesso no período da pesquisa. Entretanto, as empresas privadas de informação para se manterem na internet precisam ampliar a receita e o número de assinantes. A conclusão do estudo é que elas pouco aproveitam a tecnologia da internet para praticar arranjos criativos de discriminação de preços de acordo com a disposição a pagar do usuário final de informação. Os resultados das estimativas de demanda indicam que os agentes ligados ao agribusiness consomem mais informação digital que os produtores. Além disso, a escolaridade apresenta-se como uma restrição para o acesso a esta tecnologia pelo público rural. A sugestão do trabalho para ampliar o mercado de informação digital agroeconômica brasileira é a parceria entre os setores público e privado.
Título em inglês
Market for digital agricultural economic information.
Palavras-chave em inglês
agribusiness
eletronic commerce
information economic
internet
rural communication
Resumo em inglês
The objective is to analyze the market for digital agricultural economic information by evaluating aspects of the supply and the demand in the internet environment. The motivation for such study is the importance that the agricultural economic information represents for agribusiness food sector. The theoretical analysis of the supply side is through the Economics of Information. In general, the theory shows that information has properties and unusual costs that could cause difficulties for market transactions of information goods. The information faces producer difficulties to evaluate the information goods and needs to be present dominant in the market to recover investments. The theoretical recommendation is that the firms obtain scale economies and practice various forms of price discrimination in the internet, capturing all the consumers’ surplus. By the demand side, the theoretical analysis is through a model of individual decision makers’ demand for heterogeneous agricultural information services. This model assumes three factors affect ability to use and consumption the information: human capital, functional role in a system of production (i.e., enterprise type or occupation) and the commodity system in which the firm participates. The information is considered an input to maximization the profit from the decision maker. To analyze the supply side, data were collected through the list of sites of Brazilian internet service providers (public and private) of agricultural economic information in November of 2002. It is possible to evaluate the content, services and business models adopted by the producers and intermediaries of the information goods. On the demand side, the consumption functions were estimated to explain in the relative use of opposed sets of information (i.e., I1/I2): public vs. private, formal vs. informal and internet vs others. Data were collected through the application of a questionnaire with the endusers of internet between October of 2002 and January of 2003. The general conclusion is that the sites in the internet had presented a fast growth between 1999 and 2000 e, in November of 2002, there were 2,878 sites related to agribusiness sector of which 117 providing agricultural economic information. The access of information was enhanced but this technology contributed a little for extending the primary sources of information. The access to the majority of the content is free, only 10 sites charged. However, the private companies to remain in the internet need to increase receipts and the number of subscribers. The conclusion of the study is that the private information providers take little advantages of the technology of the internet to practice creative arrangements of price discrimination. Estimates of the consumption functions indicate that the nonfarm agribusiness consumes more digital information than the farms. The level of education presents a restriction to access to this technology. The recommendation of this work to extend the market of digital agricultural economic information is to formation partnerships between the sectors public and private.
 
AVISO - A consulta a este documento fica condicionada na aceitação das seguintes condições de uso:
Este trabalho é somente para uso privado de atividades de pesquisa e ensino. Não é autorizada sua reprodução para quaisquer fins lucrativos. Esta reserva de direitos abrange a todos os dados do documento bem como seu conteúdo. Na utilização ou citação de partes do documento é obrigatório mencionar nome da pessoa autora do trabalho.
margarete.pdf (1.44 Mbytes)
Data de Publicação
2004-10-28
 
AVISO: Saiba o que são os trabalhos decorrentes clicando aqui.
Todos os direitos da tese/dissertação são de seus autores
Centro de Informática de São Carlos
Biblioteca Digital de Teses e Dissertações da USP. Copyright © 2001-2018. Todos os direitos reservados.